OS MISTÉRIOS DE HOLLYWOOD - PARTE II

"Os Mistérios de Hollywood" é a nova série do nosso blog e canal. Espero que vocês estejam compartilhando para que mais pessoas se interessem por esses assuntos. A parte II é basicamente a continuação do caso Kurt Cobain, um dos maiores mistérios da década de 90. Existem várias evidências que suportam a teoria de que Kurt foi possivelmente assassinado, como vocês viram na parte I e verão nesta continuação. Se quiserem aprender mais sobre o caso, assistam ao excelente... LEIA O RESTANTE AQUI

, ,

Ex-Pussycat Doll Kaya Jones: O Grupo era Um "Círculo de Prostituição"

[ domingo, 22 de outubro de 2017 | 0 comentários ]

A cantora Kaya Jones, ex-membro do grupo The Pussycat Dolls, afirmou que elas tiveram relações sexuais com os executivos da indústria da música.

Kaya Jones foi descoberta por R. Kelly quando tinha 13 anos e assinou com a Capitol Records aos 16 anos. Em 2003, ela fez uma audição e foi selecionada para se tornar parte do grupo feminino The Pussycat Dolls. Ela então se mudou para a gravadora Interscope e ficou sob a tutela do produtor musical Jimmy Iovine.

Apenas dois anos depois, Jones deixou o grupo enquanto ainda estava gravando seu álbum de estreia, alegando que "não era mais divertido estar na banda". Em uma entrevista para o Yahoo! Singapura, Jones disse:


"Quando todos não estão na mesma página, isso afeta o grupo, de modo que eu acho que foi a pior parte, então decidi sair. Não era porque eu queria ser solo e não queria mais estar em um grupo, eu sai porque isso deixou de ser agradável, deixou de ser divertido".

– Yahoo! , Ex-Pussycat Dolls member Kaya Jones: It was no longer fun


 The Pussycat Dolls

Hoje, 12 anos depois de deixar o grupo, Kaya lançou uma série de tweets explosivos explicando por que "não era mais divertido" ser uma Pussycat Doll. Não só não era "mais divertido"; era um pesadelo.

Twitter

No dia 12 de outubro, Jones começou a publicar tweets sobre a "elite de Hollywood", provavelmente em resposta ao escândalo de Harvey Weinstein.


No dia 13 de outubro, Kaya postou sobre ter sido "abusada", "drogada",  "silenciada" e colocada "na lista negra".


Ela então fez declarações bombásticas sobre o grupo The Pussycat Dolls, afirmando que ele era, acima de tudo, um "círculo de prostituição". Ela até acrescentou que manteve um diário e uma cronologia dos eventos.


Um tweet parece culpar a fundadora do The Pussycat Dolls pela morte de um membro do grupo feminino G.R.L.


O tweet acima é claramente dirigido a Robin Antin, a fundadora das Pussycat Dolls, chamando-a de "a mãe do covil do inferno".

Robin Antin, fundadora das Pussycat Dolls.

Antin iniciou sua carreira na indústria como dançarina e coreógrafa. Em seguida, ela passou a construir um império "Pussycat" literal.


"Em 1995, fundou a marca Pussycat Dolls. Em 2005, ela se diversificou em vários meios de comunicação, incluindo um grupo de gravação pop com hits internacionais, discotecas de Las Vegas, vários produtos e uma série de reality show. Desde então, ela passou a criar outros grupos femininos, incluindo Girlicious, Paradiso Girls e G.R.L. 

- Wikipédia, Robin Antin


G.R.L. foi o grupo mais bem sucedido que seguiu as Pussycat Dolls e assinou com o selo Lukasz "Dr. Luke" Gottwald (leia meus artigos sobre o Dr. Luke e Kesha para entender por que isso é significativo).

No dia 5 de setembro de 2014, Simone Battle, um membro da G.R.L. foi encontrada morta aos 25 anos. A causa da morte foi declarada como suicídio por enforcamento. Um porta-voz da Battle declarou que ela "sofria de depressão devido a problemas financeiros".

Simone Battle

Em seu tweet, Jones aparentemente culpa Antin pela morte, afirmando:


"Por que uma menina de seu grupo de garotas se suicidou? Diga ao público como você nos destruiu mentalmente."


Fato bizarro: a biografia de Antin na Wikipédia lista uma de suas ocupações como "Madame Hollywood".

A biografia de Robin Antin na Wikipédia 
 listando-a como "Madame Hollywood".

O nome "Madame Hollywood" está associado a Heidi Fleiss, que realizou um enorme círculo de prostituição durante a década de 1990. A página de Antin foi "hackeada"?

Em seus próximos tweets, Kaya Jones explicou a mecânica do controle da indústria.


Nos dias seguintes, Jones respondeu àqueles que alegavam que ela estava inventando isso, enquanto ainda falava sobre Robin Antin e Jimmy Iovine.


Reações

Robin Antin disse à The Blast em 15 de outubro que as afirmações de Kaya Jones são "mentiras desagradáveis ​​e ridículas", acrescentando que ela está "claramente procurando pelos seus 15 minutos de fama". Antin ficou surpresa que Jones tenha falado pelas Pussycat Dolls, afirmando que:


"Jones estava na verdade apenas em período de experiência e nunca foi um membro oficial do grupo. Jones era apenas uma das muitas garotas que faziam audições para o grupo ao longo dos anos, mas acabou sendo tirada e nunca se tornou um elemento permanente".


Quanto ao tweet de Jones sobre Simone Battle, Antin disse:


"Não é apenas desagradável, mas é insondável e desrespeitoso para todos os que trabalham na prevenção e conscientização do suicídio. Antin diz que trazer um suicídio de uma maneira tão abrupta não só machuca a família, mas sim os milhões de pessoas que amavam e se importavam com Simone".


Fontes dizem que o advogado do grupo está elaborando uma carta legal alertando Jones para "parar de espalhar mentiras e difamar a marca", ou enfrentará consequências legais. O momento dessas alegações é bastante ruim para Antin, uma vez que ela está trabalhando em um retorno das Pussycat Dolls.

Outros membros do grupo permaneceram em grande parte silenciosos sobre o assunto. No entanto, em 2013, a cantora principal do grupo, Nicole Sherzinger, deu algumas palavras reveladoras em relação à indústria.


"Esta é uma indústria tão difícil, você sabe. Para fazer sucesso, você realmente precisa vender sua alma ao diabo".


Então, será que Kaya está dizendo a verdade ou, como diz Antin, está procurando por "15 minutos de fama"? Bem, para ser sincero, embora as alegações de Kaya sejam perturbadores, não posso dizer que elas sejam surpreendentes. O nome do grupo é Pussycat Dolls - um nome que se refere claramente à Programação Beta Kitten. Conforme indicado no meu artigo, O Controle Mental Monarca - Suas Origens e Técnicas, a programação Beta é sobre a criação de escravos sexuais para ser usado pela elite. Para atingir esse objetivo, os manipuladores fazem com que os escravos se dissociem através de drogas, abuso e trauma. Os tweets de Kaya descrevem essa situação específica e eu não ficaria surpreso se os membros fossem colocados numa versão "leve" do MKULTRA para alcançar esses objetivos.

Seja qual for o caso, Kaya está certa sobre este fato: a indústria da música precisa de uma boa limpeza.

Fonte: VC

Veja Mais
Nicole Scherzinger - "Para fazer sucesso você realmente tem que vender sua alma ao diabo"
Lance Bass alega ter sido Sexualmente Assediado por Pedófilo na Época de 'N Sync


, ,

Lil Uzi Vert “XO Tour Llif3” é Explicitamente Satânico

[ domingo, 15 de outubro de 2017 | 7 comentários ]

Lil Uzi Vert foi descrito como o"futuro do hip-hop", e, aparentemente, o futuro é extramente satânico. O seu vídeo "XO Tour Llif3" é a prova disso.

Aviso: este artigo contém imagens perturbadoras.

Diga "Lil Uzi Vert" rapidamente algumas vezes. Parece Lil Lucifer, não? Bem, esse é o ponto deste artigo. Obrigado por lê-lo, e nos vemos em breve de novo....

...ah, espere, nem entrei no vídeo "XO Tour Llif3" ainda, porque ele é explicitamente satânico, e repleto de simbolismos ritualísticos. Se, no passado, alguns rappers foram acusados ​​de serem "adoradores do diabo" usando referências obscuras, Lil Uzi Vert torna as coisas bastante óbvias. Infelizmente, isso não impede esse jovem artista de ser extremamente popular.

Lil Lucifer

Lil Uzi Vert tem um seguimento de centenas de milhões de visualizações do YouTube e desfruta de muita aclamação da indústria. Recentemente, o "XO Tour Llif3" ganhou o Prêmio de "Canção do Verão" no MTV Video Music Awards de 2017. A revista de música Noisey descreve Lil Uzi como "particularmente carismático, um entretenedor natural que, para melhor ou pior, está influenciando as pessoas para esse futuro".

Lil Uzi realmente representa uma nova geração de artistas do hip-hop que cantam sobre serem sedados com Xanax e que gostam de usar roupas femininas.

Lil Uzi no Billboard Music Awards 2017. Fato 
curioso: ele teria pago US$ 2.400 por esse lindo suéter.

Mais importante ainda, Lil Uzi adora usar peças específicas de jóias que resumem tudo o que ele realmente é.

A "foto oficial" de Lil Uzi na premiação da 
Billboard. Em volta do pescoço: uma cruz invertida. 

Lil Uzi usando uma grande cruz invertida
 durante uma entrevista para Complex.

Como os leitores do blog certamente sabem, o símbolo da cruz invertida é um elemento básico no simbolismo satânico. Ele faz a mesma prática clássica da magia negra de inverter e corromper símbolos cristãos para fins ritualísticos.

Um altar da Igreja de Satanás
 com uma cruz invertida.

Lil Uzi também gosta de usar esta corrente de $ 220,000: 

Corrente de Lil Uzi: Marilyn Manson com orelhas de Mickey Mouse.

Lil Uzi chama Marilyn Manson de "sua maior inspiração". Embora ele provavelmente goste de sua música, parece haver outra coisa que liga os dois artistas: a Igreja de Satanás.

Marilyn Manson posando com Anton 
LaVey, o fundador da Igreja de Satanás.

Manson gosta muito de LaVey e de sua Igreja. Na verdade, o "superstar anticristo" estava profundamente envolvido com a organização.


Em um dia de folga da turnê da banda Nine Inch Nails em São Francisco, Manson recebeu uma ligação dizendo que o fundador da Igreja de Satanás, Anton Szandor LaVey, pediu sua presença. Perto do final da nossa visita, ele disse: "Quero fazer um Reverendo", e me deu um cartão que me certificava ministro na Igreja de Satanás", escreveu Manson em sua autobiografia. "Era como um diploma honorário de uma universidade".

Consequências: Manson escreveu o prefácio do livro final de LaVey, "Satan Speaks!", que saiu em 1997. "Anton LaVey compartilhou sua magia, e acho que fez deste planeta um lugar melhor", ele escreveu 

– Rolling Stone, The Golden Age of Grotesque: Marilyn Manson’s Most Shocking Moments


Conhecendo toda essa informação, você ficaria surpreso ao saber que o vídeo mais popular de Lil Uzi é puro satanismo?

XO Tour Llif3

A música é supostamente sobre os problemas de relacionamento de Lil Uzi com sua ex-namorada, Brittany Byrd. Ele também aborda tópicos que outros artistas hip-hop de hoje: Dinheiro, morte, suicídio, depressão e pílulas.

No entanto, o vídeo leva a música a um nível mais profundo e adiciona uma camada de espiritualidade obscura. Embora claramente presentes, geralmente, as alusões ao satanismo nos meios de comunicação de massa são sutis.

Por exemplo, uma característica curiosa do vídeo são as legendas em árabe.

As legendas em árabe parecem traduzir a letra da música.

De acordo com o co-diretor do vídeo, Alvin Sonic, as legendas foram adicionadas porque ele gostava de como elas pareciam "erradas". Há realmente algo "errado" com as legendas: elas estão de trás para frente. E, na teologia islâmica, a escrita de trás para frente está associada à magia negra. Na verdade, um Sihr (que significa um hexágono ou um feitiço) quase sempre envolve a escrita de versos do Alcorão de trás para frente, às vezes em sangue. Às vezes, isso é referido como a "linguagem de Sheitan" (Satanás). Mais tarde, no vídeo, vemos a escrita de Lil Uzi no sangue.

Enquanto alguns acreditam que isso foi simplesmente um erro da parte do diretor do vídeo, o resto do vídeo também indica que foi intencionalmente satânico. Por isso, vemos essa outra cena.

Aqui, Lil Uzi fica em uma banheira completamente vestido. Há 
cruzes invertidas em volta de seu pescoço (só vemos uma neste print).

A cena é justaposta com uma garota sangrenta que está 
deitada no banho também. Eles são a mesma pessoa? Eles
 estão conectados de alguma forma?

Então, Lil Uzi é jogado para fora da banheira pelo 
cara que está filmando. Isso é um batismo inverso.

Essa cena reproduz o mesmo conceito de magia negra que também se aplica a escrita invertida, cruzes invertidas e pentagramas invertidos. Trata-se da corrupção de símbolos "sagrados" para a magia negra.

Na cena acima, Lil Uzi inverte o rito religioso do batismo, que consiste em ser submerso na água. Enquanto representa purificação, regeneração e admissão na igreja cristã, a inversão do rito representa exatamente o oposto. Em suma, isso é satânico, coisas de uma missa negra.

Cultura da Morte

Além do simbolismo espiritual, o vídeo se aprofunda em outra agenda: a cultura da morte. Na verdade, a cultura pop adora fazer a morte parecer legal e na moda. O refrão da música, que é repetido cerca de 424 vezes, é sobre suicídio.


Ela disse: "Não tenho medo de morrer".
Todos os meus amigos estão mortos
Empurre-me da borda


A maioria das pessoas no vídeo está morta. Ou prestes a morrer. Ou é um zumbi. Ou possuída. Ou alguma coisa.

Lil Uzi se estrangulando. Eles dizem que "os olhos são as janelas para
 a sua alma". Olhos brancos simbolicamente não significam alma. 

Lil Uzi faz sinal de armas contra sua própria cabeça.

Há também um monte de meninas mortas-vivas andando por um cemitério e fazendo coisas relacionadas à morte.

Morte. Tão legal.

Essa garota pode precisar de um banho e de um exorcismo... 
Provavelmente o exorcismo primeiro, ou o banho não fará efeito.

Lil Uzi escreve algo com sangue... 
até que ele desmaia. Tão legal.

Enquanto todos experimentam do inferno, The Weeknd aparece tranquilo. Ele também está nos dizendo que tudo isso é sancionado pela elite oculta - seus governantes.

Durante uma parte da música, Lil Uzi canta um verso um pouco enigmático.




Ela diz: "Você é o pior, você é o pior". 
Não posso morrer porque este é meu universo.


Isso se refere a um conceito central no satanismo moderno. Do site da Igreja de Satanás:


O satanista entende que todos os deuses são ficção, em vez de dobrar um joelho na adoração ou buscar amizade ou unidade com essas entidades míticas, ele se coloca no centro de seu próprio universo subjetivo como seu valor mais elevado.


Lil Lucifer termina o vídeo com um sinal que resume todo esse vídeo.

Um olá para o demônio antes do final do vídeo.

Conclusão

Lil Uzi Vert é considerado, por muitos, como o "futuro do hip-hop". Ele aparentemente incorpora o som, o estilo e a atitude da nova geração de entretenedores. A julgar pela enorme quantidade de pessoas que consideram que seu trabalho está "iluminado", ele definitivamente está enganando esses jovens.

Ele também faz parte de um novo "estilo de vida hip-hop" que mistura letra pesada para trazer entorpecimento extremo, idealização da morte, problemas de saúde mental e um fascínio pela espiritualidade obscura. Em uma escala mais larga, pode-se argumentar que a sociedade, em geral, parece estar se movendo a essa direção. A cultura popular influencia a sociedade ou a sociedade influencia a cultura popular? Ambos. Todo esse estilo de vida está atualmente sendo facilitado e promovido através de vários canais.

Como inúmeros outros produtos analisados ​​neste blog, "XO Tour Llif3" deixa os telespectadores com um pensamento inquietante, um instinto de que algo "errado" acabou de ser testemunhado. Embora o vídeo possa ser uma representação da turbulência interna pessoal de Lil Uzi Vert, também representa a turbulência externa da cultura pop de hoje.

A elite procura criar uma geração de pessoas degradadas, deprimidas e fortemente medicadas. Mentalmente e fisicamente entorpecidos, esses indivíduos são expostos ao poderoso simbolismo da magia negra, que se baseia em uma profunda corrupção espiritual. As estrelas que podem fazer todo esse estilo de vida atraente são bem-vindas à indústria da música com braços abertos... até que esses braços os estrangulem até a morte.

Fonte: The Vigilant Citizen

Veja Mais

,

Nova Série da Netflix "Big Mouth" promove a Sexualização das Crianças

[ terça-feira, 26 de setembro de 2017 | 62 comentários ]

O trailer da nova série animada da Netflix "Big Mouth" é uma experiência desconcertante e promove uma agenda perturbadora nos meios de comunicação de massa: a sexualização das crianças. Bem-vindo ao mundo doentio da mídia.

A série possui as vozes dos principais nomes da comédia, como John Mulaney, Jordan Peele, Nick Kroll, Maya Rudolph e Fred Armisen. Apesar dessa lista de talentos impressionantes (e caros), a série será provavelmente horrível. Não acredita em mim? Esse trailer deve ser o suficiente para convencê-lo. A sensação de assistir a esse trailer de quase 3 minutos de duração é de que o episódio de 30 minutos não será uma boa coisa.

Mas aqui está, se você estiver preparado para isso, é claro. Você não precisa assistir.


Aqui estão algumas cenas desse trailer.

Um "monstro hormonal com chifres" (expressado 
por um homem adulto) aparece no quarto de dois meninos 
pré-adolescentes para fazer com que um deles ejacule.

Um pai diz assustadoramente a seu 
filho que ele poderia "beijar um pênis".

Esta garota pré-adolescente fala com sua própria vagina.

O trailer termina com o monstro dizendo brincando que a Netflix insistiu em ter essas coisas na série. Pra falar a verdade mesmo, o que ele disse é verdade.

A Agenda Por Trás da Netflix

Só levou alguns anos para que a Netflix se tornasse um dos maiores criadores de conteúdo do mundo. Só neste ano, a Netflix deverá gastar mais de U$ 6 bilhões em criação de conteúdo.

É claro, com um ótimo orçamento e exposição, naturalmente, um agenda acaba vindo junto. Um grande número de produções recentes da Netflix estão fortemente contaminadas com mensagens sociais, políticas e outras propagandas.

Por exemplo, a série da Netflix, "Bill Nye Save the World", criou críticas severas para fazer a ciência real atender agendas específicas.

Por alguma razão bizarra e perturbadora, a sexualização das crianças também faz parte da agenda. Gradualmente, novos conteúdos continuam aparecendo, indo um pouquinho longe demais, afastando a decência moral, para poder justificar essa sexualização de crianças.

Por quê? Porque Hollywood e a elite mundial estão cheias de "amantes de crianças" (você sabe o que estou querendo dizer), e eles querem normalizar seus desejos perversos.

Fonte: The Vigilant Community
Colaboração: Dunai Junior

Veja Mais
Desenho "Clarêncio, o Otimista" Ainda Infestado de Simbolismo Illuminati
That Poppy: Uma Youtuber Sobre Controle Mental Illuminati


Imagens Simbólicas (julho & agosto/17)

[ domingo, 24 de setembro de 2017 | 7 comentários ]

Taylor Swift está de volta com seu novo álbum "Reputation", e a capa é 
claramente mais uma alusão ao "um olho". Ela se tornou rapidamente uma 
das maiores artistas Illuminati, e seu novo vídeo é sobre ela receber uma nova 
persona sombria, como parte da narrativa "boa menina se tornou má" que 
tantas outras já experienciaram (se ainda não viu a análise, clique aqui).

A imagem promocional do documentário de Lady Gaga
é também mais uma alusão ao "um olho". Eles sempre usam sua
criatividade para marcar esses artistas com esse mesmo sinal.

A cantora Lorde está de volta também com um novo álbum
 e quer mostrar para todos que também faz parte desse grupo.

Miley Cyrus posa como um borboleta para um trabalho de
 David LaChapelle (veterano na indústria). Uma maneira clássica 
de representar uma escrava MK (uma borboleta, nua, impotente 
e à mercê de seus manipuladores)

Kesha é mais uma que sempre foi retratada como uma escrava MK 
Beta-kitten. Nessa foto, ela mostra sua nova tatuagem felina na mão. 
Apesar de seus esforços para se libertar dos laços de Dr. Luke, ela
 continua uma Beta-kitten em sua mente.

Paris Jackson parece estar se juntando
 ao mesmo sistema que matou seu pai. 

 Jim Carrey postou recentemente um vídeo explicando seu amor pela pintura. 
Algumas de suas pinturas eram altamente simbólicas e cheias de imagens MK. Nesta,
 um homem (Carrey?) é "cortado, despedaçado e costurado de volta" (essas palavras exatas
 estão escritas no peito). Um olho aparece voando longe, e sob o outro está inscrito "cego?".
 As palavras "drogado", "silenciado", "usado e abusado", "contaminado" e "não datado 
sedado" podem ser encontrados na pintura. As palavras "saia demônios!" e "saia bruxas
 de sangue!" Estão escritas na parede. Essas referências de ser despedaçado, abusado,
e ocultismo, são partes do controle mental. Esta pintura é muito reminiscente

Outra pintura feita por Jim Carrey - programação monarca. Não 
vamos esquecer que Jim Carrey está dando sinais de estar acordando 
de sua programação com aquele típico comportamento bizarro 
acompanhado de um escárnio sistemático da mídia.

A modelo Ashley Graham foi apresentada na revista New York com um ensaio que
 é 100% sobre a programação Beta-Kitten. Se você sabe um pouco sobre o simbolismo 
relativo à programação Beta (ou Sex-Kitten), você irá reconhecê-lo imediatamente 
aqui. Para começar, a capa da revista é 100% dedicada às estampas felinas 
(usadas para identificar Beta-Kittens no sistema Monarca).

Aqui Ashley Graham encarna "Marilyn" para o ensaio. Isso
 é apropriado porque Marilyn foi uma pioneira da programação 
Beta-Kitten (leia a série de artigos sobre ela aqui). Além disso,
 observe o sinal do "um olho" sutil aqui.

 Esta capa da publicação italiana Robinson La Republicca é sobre 
o futuro. Tendo em vista o gigantesco Olho que tudo vê dentro do 
triângulo, o futuro é sobre a Agenda da elite. 

 Arnold Schwarzenegger e o sinal do "um olho" 
em imagem promocional do filme Deadpool 2.

 O cantor italiano Francesco Gabbani também entrou 
na onda dos artistas que fazem sinal do "um olho".

Como de costume, todos os meses toneladas de
capas e revistas mostram o sinal do "um olho".

Capa da revista Vogue Coreia.

Uma revista italiana... teve muita Itália hoje.

Gwen Stefani lança nova música de natal (já?) e mostra 
que nunca é fora de época fazer o sinal do "um olho".

Foto tirada durante um show do The Weeknd. Dá pra ver 
claramente a  palavra SATAN na tela de fundo, enquanto
 várias pessoas aplaudem. É isso aí, produção!

 Katy Perry estreou sua nova turnê e como já era
  esperado, está tudo relacionado ao Olho que tudo vê.

O palco tem um grande Olho que tudo vê atrás.
Ela realmente abraçou o simbolismo este ano.

Esta imagem de Katy Perry em cima desta mão com o olho gigante 
atrás representa como ela está nas mãos da elite oculta literalmente.