O SIGNIFICADO OCULTO DE ARIANA GRANDE "NO TEARS"

O vídeo de Ariana Grande "No Tears Left To Cry" é mais um vídeo que apresenta artistas dissociados da realidade e sob controle mental. A música veio como sendo uma "reação" ao ataque terrorista ocorrido em seu show na cidade de Manchester no ano passado. Porém, os simbolismos mostram Ariana num mundo surreal e todo invertido criado pelo seu manipulador MK para programá-la. O mesmo tipo de narrativa que já vimos diversas vezes neste blog. Até mesmo na divulgação, eles mudaram o site LEIA O RESTANTE AQUI

A Exploração do "Menino Drag" Desmond is Amazing

[ terça-feira, 15 de janeiro de 2019 | 20 comentários ]

Desmond é um artista drag de 11 anos que se tornou um queridinho da mídia tradicional. No entanto, depois de um vídeo dele se apresentando em um clube gay para receber dinheiro apareceu na Internet, um lado negro foi exposto. Será que Desmond está sendo explorado?

Desmond Napoles (também conhecido como Desmond is Amazing) é um artista drag de 11 anos que chegou à fama devido às suas aparições na televisão, revistas de moda e eventos relacionados ao LGBT. Ele se tornou um queridinho da mídia quando um vídeo dele dançando em uma parada do orgulho gay se tornou viral.

 Desmond dançando em uma 
parada do orgulho gay aos 8 anos. 

De acordo com seu site oficial, Desmond é um “garoto drag, performer, premiado ativista LGBT, jovem gay, modelo editorial, orador público, fundador de sua própria casa drag, designer de moda, musa e ícone”.

No entanto, apesar desses títulos elevados, muitos consideram que o trabalho de Desmond é abuso infantil e exploração por manipuladores adultos sem escrúpulos. A controvérsia em torno de Desmond chegou a outro nível quando um vídeo dele dançando em uma boate gay por dinheiro surgiu online, provocando um debate amargo na Internet e na mídia.

No centro de tudo isso está uma criança de 11 anos que foi exposta ao mundo drag desde que era um bebê.


Napoles se identifica como gay e afirma que ele se assumiu desde muito cedo. Os pais de Napoles afirmaram que com dois ou três anos de idade, eles entendiam que ele era um “provável gay” e o expuseram a uma variedade de cultura gay, incluindo mostrar a ele performances drag e levá-lo a paradas de orgulho. Os pais de Napoles afirmaram que ele era "abertamente gay" quando entrou no jardim de infância. A mãe de Napoles relata que ele começou a gravitar em direção a performances drag quando tinha dois anos e assistiu RuPaul's Drag Race. De acordo com os pais de Napoles, ele está no espectro do autismo e sua atividade drag o ajuda a aliviar os sintomas do distúrbio do autismo. 

- Wikipedia, Desmond Napoles 


Desmond está "se expressando" ou está sendo explorado? Um olhar para sua "carreira" fornece as respostas. Aqui estão alguns exemplos.

Um Vídeo do YouTube Com Um Assassino Condenado

Em 25 de dezembro de 2017, Desmond apareceu em um vídeo no YouTube com Michael Alig - o fundador e líder do Club Kids, um grupo de jovens frequentadores de clubes da cidade de Nova York, que se tornou um fenômeno cultural no final dos anos 80 e início dos anos 90.

Um print do vídeo do YouTube de Desmond com Michael Alig 
(à esquerda) e Ernie Glam (à direita). No quadro atrás deles há uma
 criança e a palavra Rohypnol - o nome de uma "droga de estupro”. 

A maioria das pessoas conhece Michael Alig por um motivo mais obscuro: o horrível assassinato de Angel Melendez em 1996, pelo qual ele cumpriu 17 anos de prisão por homicídio.


Na noite de 17 de março de 1996, Alig e seu colega de quarto, Robert D. "Freeze" Riggs, assassinaram Melendez depois de uma discussão no apartamento de Alig sobre muitas coisas, incluindo uma dívida de drogas de longa data. Alig alegou muitas vezes que estava tão drogado com drogas que a sua memória dos acontecimentos não é clara. 

De acordo com Riggs, ele bateu em Melendez um total de três vezes na cabeça com o martelo. Então Alig pegou um travesseiro e tentou sufocá-lo. Enquanto Melendez estava inconsciente, Riggs foi para a outra sala; quando ele voltou, notou uma seringa quebrada no chão. Riggs alegou que Alig estava derramando "algum produto químico ou limpador" na boca de Melendez, em seguida, passou fita adesiva nele com a ajuda de Riggs. Após a morte de Melendez, Alig e Riggs não sabiam o que fazer com o corpo. Eles inicialmente deixaram na banheira, que eles encheram de gelo. 

Depois de alguns dias, o corpo começou a se decompor e ficou mal cheiroso. Depois de discutir o que fazer com o corpo de Melendez e quem deveria fazê-lo, Riggs foi até a Macy's comprar facas e uma caixa. Em troca de 10 sacos de heroína, Alig concordou em desmembrar o corpo de Melendez. Ele cortou as pernas, colocou-as em um saco de lixo, cortou a cabeça e colocou em outra bolsa, e enfiou o resto em uma caixa. Depois, ele e Riggs jogaram a caixa no rio Hudson. 

- Wikipedia, Michael Alig


 A história de Alig inspirou o filme "Party
 Monster", de 2003, estrelado por Macaulay Culkin.

Alig foi liberto da prisão em 2014. Três anos depois, ele foi preso por invadir e fumar metanfetamina fora da Suprema Corte do Bronx em fevereiro de 2017. Poucos meses depois, Desmond se senta ao lado dele.

Mídia Tradicional

2018 foi um grande ano para Desmond, já que ele fez várias aparições na grande mídia.

Desmond foi apresentado 
no Good Morning America.

 Desmond no Today Show. 

Desmond também foi destaque em várias revistas de moda. Se você vê minha série de artigos Imagens Simbólicas, você reconhecerá instantaneamente alguns dos simbolismos ali.

Desmond faz o "sinal de 
um olho" na revista Volition.

 Desmond e o "sinal do um olho" na Refinery29. 

Refinery29 também apresentou um vídeo de Desmond dançando em um
 chão quadriculado com rosas vermelhas. Essa combinação exata de símbolos é
 extremamente significativa no mundo sombrio do Controle Mental Monarca. 

 baseado no trauma. Uma série de pinturas retrata o abuso de um escravo MK 
em um ambiente que apresenta intensos padrões dualistas e uma rosa.

 "Um olho" - posando na revista Blonde. 

 Um olho escondido na Out Magazine. Como afirmado 
em artigos anteriores, o "sinal do um olho" é usado para
 representar o controle da elite. 

Desmond fez parte de uma campanha publicitária da marca 
Gypsy Sport. Como você pode ver, ele modelou ao lado de algumas
 imagens bastante explícitas (eu até tive que censurar uma foto).

As contas de rede social de Desmond também são cheias de simbolismo.

"Conta de propriedade da mãe". 
Isso é tudo que você precisa saber.

 Cabelo descolorido, sobrancelhas desaparecidas, 
muita maquiagem e, claro, um olho escondido.

Desmond usa uma máscara com um buraco em um olho. A conta 
diz que a roupa foi inspirada no "ícone" drag Leigh Bowery. 

Leigh Bowery era conhecido por suas festas 
extravagantes, alimentadas por drogas, até morrer 
de uma “doença relacionada à AIDS” em 1994. 

 Desmond em um outdoor na Times Squares. 
Há um símbolo familiar desenhado em seu rosto. 

Dançando por Dinheiro

Como se a agenda dele não estivesse cheia o suficiente, Desmond também se apresenta em vários locais por dinheiro. Em dezembro passado, um vídeo de Desmond dançando na boate gay 3 Dollar Bill, no Brooklyn, apareceu na internet e causou indignação. Vestida com um top e maquiagem completa para se parecer com Gwen Stefani, Desmond dançou enquanto homens adultos jogavam dinheiro no palco... não muito diferente de uma stripper.

 Desmond coletando dinheiro durante sua 
performance em uma boate gay de Nova York.

 Apresentando-se com dinheiro no chão.

O evento foi fortemente promovido pela boate. 

A filmagem causou muita controvérsia, já que muitos acreditavam que nenhuma criança deveria estar se apresentando em uma boate, onde o álcool flui. Diante da reação, a mãe de Desmond levou o assunto para a mídia social para justificar a performance.


Como você pode ver, a mãe afirma que estar preocupado com o bem-estar de uma criança de 11 anos é “homofobia”. Isso faz sentido? E se fosse uma menina pequena que estivesse dançando na frente de homens heterossexuais? A indignação provavelmente teria sido dez vezes maior. Em outros posts, a mãe dele enfatiza o fato de que Desmond é autista, para justificar seu trabalho.

Haus of Amazing 

Recentemente, Desmond também fez notícia por um novo projeto “inovador”: Haus of Amazing, uma rede social na qual crianças drag podem compartilhar e se conectar. O site diz: “visto que a casa drag é restrita a membros com 20 anos ou menos, os membros podem se comunicar de forma livre e franca com seus pares sem a interferência frequente dos adultos”. 

Uma postagem do IG promovendo a rede social. 

Existe uma chance de que tal site atraia adultos “amantes de garotos”? Quero dizer... porque existem outros “meninos drag” lá fora e seus atos são ainda mais perturbadores. Aqui está um exemplo. 

Queen Lactatia 

Queen Lactatia, um menino canadense de 10 anos chamado Nemis Quinn Mélançon-Golden, também está sendo fortemente promovido na grande mídia. Eu não descreverei sua vida inteira. Você só precisa ver algumas postagens nas mídias sociais para entender que há algo terrivelmente errado acontecendo aqui.

 Como isso não é sexualizar um menor?

 Vamos falar sobre essa camisa.

Queen Lactatia posando com o vencedor
 do Ru Paul's Drag Race… que está nu.

Conclusão

Apesar de tudo mencionado acima, a grande cobertura da mídia de Desmond Is Amazing é esmagadoramente brilhante. Eu não encontrei uma fonte de mídia que sequer mencionasse algumas das coisas questionáveis associadas ao seu ato. Muito pelo contrário, todos os artigos e reportagens que encontrei celebram a “ferocidade” de Desmond e pintam seus pais como santos. Por que a cobertura em torno dele é tão "orwelliana"?

Desmond não é simplesmente um “menino que gosta de se vestir de drag”. Ele está sendo usado pela elite para impulsionar várias agendas, como a confusão de gêneros, a sexualização de crianças e a normalização da pedofilia. Para isso, ele está sendo empurrado para um mundo que deveria ser reservado exclusivamente para adultos que consentem. Qualquer outra coisa é abuso infantil.

The Vigilant Citizen

Veja Mais


, ,

Por Dentro do Baile Illuminati de Ano Novo em Nova York

[ segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 | 3 comentários ]

No dia 31 de dezembro de 2018, mais de 800 convidados comemoraram no ano novo em um “Baile Illuminati” com tema de elite oculta em Nova York. Fortemente inspirado pelo infame baile de máscaras realizado pela Baronesa de Rothschild em 1972, o baile Illuminati apresentava rituais sombrios, falsos sacrifícios humanos e "líderes" Illuminati em máscaras de animais ornadas. O evento também contou com elementos do filme "De Olhos Bem Fechados" enquanto convidados mascarados testemunhavam performances que misturavam erotismo com rituais esotéricos.


Não diferente dos verdadeiros bailes Illuminati realizados pela elite oculta, o evento aconteceu dentro de um suntuoso edifício: o Weylin, no Brooklyn, em Nova York.

 O Weylin, NYC 

Na chegada, os convidados selecionavam uma máscara na Sala de Máscaras e eram levados ao Salão de Baile, onde eram recebidos pelo “Barão de Rothschild”, também conhecido como o Rei Porco.

 O Rei Porco. 

O Rei Porco ficou em um círculo de mulheres 
camufladas - uma performance inspirada nas cenas
 de orgias do filme "De Olhos Bem Fechados".  

Acompanhando o Rei Porco estava sua esposa grávida, a “Baronesa de Rothschild”, que em um dado momento deu à luz uma criatura bizarra. 

A Baronesa grávida dá a luz a um porco.

Ambos os anfitriões estavam vestidos como o Barão e a 
Baronesa de Rothschild no infame baile de 1972. 

Durante toda a noite, rituais e “iniciações” aconteceram nas muitas salas e andares do prédio sob vários temas, como riqueza, amor, necessidades básicas, fama e respeito.  

Alguns “rituais” envolviam água em
 algo parecido com um batismo falso. 

 Muitas pessoas estavam de olhos vendados.

 Kamadhenu, a deusa da vaca, e suas quatro donzelas andavam 
por ali enquanto os convidados provavam seu leite. 

Claro, nenhum evento com o tema de elite estaria completo sem uma celebração do canibalismo. 

O evento incluiu um “bolo” humano - com o rosto
 de uma modelo, mãos e pés saindo de uma sobremesa 
em forma de corpo.

Fato estranho: O rapper Prodigy do grupo Mobb Deep foi aparentemente um grande fã das festas Illuminati anteriores.

Ao longo de sua carreira, Prodigy escreveu várias canções sobre os 
Illuminati e outros tópicos relacionados à sociedade secreta. Ele também
 escreveu uma música especialmente para promover o evento Baile Illuminati, 
que foi usada no vídeo promocional do evento. Prodigy morreu em 2017
 devido a um “engasgo acidental”. 

O Site Oficial


O logo do Baile Illuminati.

O site oficial do evento afirma:


O baile de máscaras de Ano Novo mais emocionante, surreal, único e imersivo do mundo.

Delicie-se com uma experiência surreal e inesquecível na véspera de Ano Novo, onde você será levado através de uma exploração do mito e mistério dos Illuminati por sirenes e marinheiros, sereias e vacas sagradas, barões e baronesas.

Explore os seus desejos mais profundos com ares ousados, fogo sem medo, dança provocativa e experiências interativas que se desenrolam continuamente ao longo de três andares alastrados em um enorme e impressionante monumento a riqueza e prosperidade, Weylin.


A FAQ do site contém algumas informações interessantes.


Estamos realmente sendo considerados os Illuminati?

Não. Esta é uma produção teatral imersiva sobre os Illuminati. Nós nos esforçamos para iluminar e entreter você.

Isso é uma festa de sexo?

Não. A noite será decadente e sensual e o show conterá alguma nudez, mas isso não é absolutamente uma festa de sexo.

Você está adorando o diabo?

Absolutamente não! Nós não estamos adorando o diabo. Nós não estamos sacrificando ninguém - nem nada. Somos pessoas amantes da paz que acreditam na natureza e na positividade. Queremos que as pessoas encontrem o caminho para seus sonhos e tratem todos os seres vivos com bondade.


Embora os organizadores afirmem que o evento não tem nada a ver com o 
ocultismo e o “culto ao demônio”, os símbolos projetados na festa eram sobre o 
oculto. A grande estrela invertida amarela é o símbolo da Ordem da Estrela do 
Oriente - o apêndice oficial “feminino” da Maçonaria. No canto superior direito 
está o 666 em forma circular. No canto inferior esquerdo está o sigilo 
de Lúcifer.

O site também contém uma estranha aba "Mandamentos", que é sobre as Pedras Guias da Geórgia.

 A seção “mandamentos” do site.

Os organizadores parecem ser grandes fãs das Pedras 
Guias da Geórgia que foram criadas pela elite oculta. 

A Organizadora

 Cynthia von Buhler

O evento foi organizado por Cynthia von Buhler - uma artista que é conhecida principalmente por seu trabalho como autora e ilustradora de livros infantis. Em 2001, von Buhler foi contratada por Steven Spielberg para ilustrar a história de Martha Stewart para "Once Upon A Fairy Tale (Viking)".

No entanto, a maioria das outras criações de von Buhler, que incluem pinturas, esculturas e “teatro imersivo”, estão longe de ser amigáveis ​​para as crianças.

Várias criações de Von Buhler estão cheias de simbolismo 
da Programação Monarca como esta pintura. 

 Programação monarca pura. 

Uma mulher que beija um homem com chifres e uma 
borboleta  sobre seus genitais. As palavras "Eu não sou anjo" 
estão impressas por toda parte. Programação monarca.

Ela também é a vocalista da banda Women of
 Sodom. Sodoma é uma cidade bíblica associada
 à “imoralidade sexual e coisas abomináveis”.

Conclusão

O Baile Illuminati é muito parecido com o baile de máscaras da UNICEF que foi descrito neste site há alguns meses. Ambos foram inspirados pelos Rothschilds e ambos atraíram indivíduos bem-sucedidos em uma versão diluída de rituais ocultos da elite. Assim como as crianças que “brincam de casinha” fingindo ser adultos, os convidados dessas festas participavam de falsos sacrifícios, canibalismo e rituais ocultos fingindo ser a elite oculta. 

Eu acho que o próximo passo seria realmente sacrificar crianças, comer humanos reais e realizar rituais de magia negra. Porque é isso que realmente acontece. 

The Vigilant Citizen

Veja Mais


Respondendo a Perguntas #1

[ domingo, 13 de janeiro de 2019 | 17 comentários ]

Neste mês faz nove anos que iniciei o projeto "Knowledge is Power" e, para comemorar, decidi fazer este primeiro post especial de perguntas e respostas. No entanto, apenas algumas perguntas serão respondidas, pois achei que a maioria delas foi redundante ou muito pessoal. Então, irei me atentar apenas a questionamentos que nunca foram levantados a mim, ou que há tempos gostaria de responder.

Perguntas 

Como postado nas redes sociais no último dia 23 de dezembro, eu iria escolher apenas algumas perguntas para fazer esse post. Outras perguntas poderão ser respondidas em um futuro segundo post. Vamos para a primeira:


Essa é uma questão que há tempos gostaria de deixar bem clara. O conteúdo que posto aqui não tem como propósito dizer o que a pessoa deve fazer ou não fazer. Os artigos e vídeos servem apenas para as pessoas usarem como crítica, reflexão e conhecimento. O que as pessoas farão a partir disso é algo pessoal. Em outras palavras, cada um decide o que deve fazer. A única coisa que eu peço é que vocês não façam uma "caça às bruxas" (odiando os artistas, perseguindo os maçons, xingando aqueles que pensam diferente etc), pois isso é coisa de "gente bitolada". As informações que posto aqui devem servir para ajudar as pessoas de alguma forma, e não para destruir. Se estiver alguém ficando bitolado por aí, usando essas informações para fazer uma "caça às bruxas", essa pessoa não entendeu nada do meu trabalho.

Sobre a segunda pergunta, deixe-me explicar. A "teoria da conspiração" é quando você quer entender uma situação, mas você só tem alguns pontos. Então, desprovido de pontos suficientes para entender a situação por completo, você especula para formar sua versão, ligando apenas os poucos pontos que você tem. A "teoria da conspiração" precisa ser lógica e não pode ir contra fatos já comprovados. Vou pegar o exemplo do Kanye West neste post: não há como provar que ele estava sob controle mental, pois só temos apenas alguns pontos para ligar. Isso sim é uma "teoria da conspiração". Agora quando um fato é comprovado cientificamente, com evidências contundentes, mas mesmo assim as pessoas estão querendo contar uma outra versão, isso já não é mais uma "teoria da conspiração" - o nome disso é "negacionismo". Isso acontece porque certas pessoas têm alguma agenda política ou religiosa por trás de suas "pesquisas". Elas não estão em "busca da verdade"; estão apenas querendo provar suas crenças ou atacar outras ideologias e, para isso dar certo, elas precisam negar certos fatos. A maioria das "conspirações" envolvendo ciência são puro "negacionismo", criadas por pessoas sem formação, que não entendem de nada e ainda querem vergonhosamente dar aulas de ciência na Internet para tentar refutar séculos de conhecimento. É sempre por algum motivo ideológico, religioso ou político. Quero deixar bem claro que não sou anticientífico e nem anti-intelectualista. Eu não nego fatos por causa de ideologias ou crenças pessoais. Conspiração tudo bem, "negacionismo" não.


Essa é mais uma questão que gostaria de deixar bem clara há muito tempo. Não existe efeito algum que uma música pode ter sob uma pessoa pelo simples fato de ter sido feita por um "artista Illuminati". O efeito que essas músicas pode ter sob alguém é o mesmo que qualquer outra música pode ter. Quando postei o vídeo sobre os efeitos da música no cérebro, eu estava falando dentro da perspectiva da neurociência, de que a música realmente causa efeitos no cérebro. Isso não é novidade. Certas músicas carregam padrões de comportamento e linguagem e, portanto, teriam uma influência sob a pessoa, mas isso vale para qualquer gênero e artista, e pode ser positivo ou negativo, dependendo do ponto de vista. Cabe a pessoa escolher o que ela quer para a vida dela. Gostaria de deixar bem claro também que meu trabalho não tem como propósito fazer com que as pessoas deixem de escutar esses artistas. Você pode assistir ou escutar o que você quiser. O meu trabalho serve apenas para que vocês consigam interpretar aquilo que estão vendo e entendam como funciona o mundo. O que cada um fará depois é uma decisão pessoal. Se você acha que escutar músicas de "artistas Illuminati" fere a sua moral ou as suas crenças, é você quem deve decidir o que fazer.


Há muito tempo estou querendo indicar alguns livros para vocês, especialmente os que falam sobre controle mental. No entanto, ainda não consegui fazer uma lista mais completa. Você encontrará apenas sete sugestões nesta seção que fiz para o blog. Infelizmente, a maioria dos títulos estão em inglês. Não existe muita informação em língua portuguesa a respeito desses assuntos. Lembre-se que ao ler esses livros, você deverá sempre manter a mente aberta ao conhecimento e ao pensamento crítico, pois o importante dever ser o conhecer e não o acreditar.


Sim, já pesquisei bastante sobre a família Rothschild e sobre a hipótese de os judeus asquenazes serem descendentes dos Cazares, quando estava fazendo a série "O Plano Mestre". Para quem não está inteirado do assunto, existe uma tese de que os judeus asquenazes seriam na verdade descendentes de um povo não semita (os Cazares), e por essa razão o sionismo seria um movimento ilegítimo. O autor Arthur Koestler explica essa teoria num livro antigo intitulado "A 13ª Tribo". Porém, essa tese não tem credibilidade nenhuma dentro da academia, pois de fato nunca houve evidências substanciais. Por esse motivo, eu exclui esse tópico da série; não quero postar informações desse tipo que não tenham embasamento sólido. Também, para mim, não há diferença se eles descendem dos Cazares ou não. O sionismo, do jeito que foi realizado, continuaria sendo um episódio infame.


Para quem não sabe, "Os Protocolos dos Sábios de Sião" é um documento do início do século XX que descreve um plano de dominação mundial dos judeus, altamente polêmico, e que foi até mesmo usado por Hitler para justificar o extermínio de judeus na Segunda Guerra Mundial. Algumas pessoas dizem que esse documento é uma farsa criada apenas com o intuito de prejudicar os judeus. Eu não sei se essas informações são credíveis. No entanto, eu acho que o texto deve ter sido mudado para se parecer um plano dos judeus, quando, na verdade, quem o escreveu foi a própria elite oculta. Muitas pessoas acreditam que os protocolos são verdadeiros apenas porque eles falam aquilo que elas querem que seja verdade. Os islâmicos, por exemplo adoram esses "protocolos". Muitas pessoas são assim: quando aquilo que é falado se encaixa em suas crenças pessoais, elas acreditam. Quando algo contrasta suas crenças, elas dizem que é mentira. Temos que tomar cuidado com o viés de confirmação.


Não chegou ao final. A parte 12 já está sendo feita. Quando eu coloco o "continua..." no final do vídeo, isso significa que teremos continuação. Porém, a série já está quase acabando. Eu pretendo encerrá-la ou na parte 13 ou na 14. O grande problema é que essa série não é fácil de fazer; é preciso de muito tempo livre para editá-la, e se eu me dedicar apenas à série, não vou ter tempo de postar outros vídeos no canal e posts no blog. É por esse motivo que eu demoro para postá-la; eu preciso manter o blog e o canal ativo. Por outro lado, o fato de ter demorado tanto tempo foi até bom, pois ela acabou ficando mais completa.


Não sei a que você se refere, mas é verdade que nos últimos anos tem se disseminado um "marketing do bem" hipócrita em Hollywood em movimentos como o #metoo, "vamos todos nos unir", "vamos denunciar os abusos" etc. Isso é uma maneira de ostentar "bondade e promover vitimismo". O vitimismo também é uma ferramenta usada para calar as pessoas, mas isso é discussão para outro post. Porém, esse "marketing do bem" só acontece quando as câmeras estão ligadas. Quando o show acaba, ninguém é preso e tudo continua da mesma forma. Os processos contra Harvey Weinsten, por exemplo, não estão dando em nada. Além disso, é sabido há anos que existe uma rede de pedofilia gigantesca em Hollywood, mas ninguém tem coragem de denunciar os verdadeiros "peixes grandes". Tudo hipocrisia e marketing.


O sucesso ou o fracasso de um álbum não tem nada a ver com as referências simbólicas que o artista faz. Às vezes sim, mas é algo indireto. Deixe-me explicar. Quando um artista promove o simbolismo oculto da elite, isso significa que ele vai ganhar em troca exposição, prestígio e reconhecimento na mídia. Às vezes, devido a essa grande exposição que ele receberá, o sucesso também virá consequentemente. O resto é por conta do próprio artista, da gravadora e dos fãs. Mas se um artista lançar uma música que os fãs não gostam, que a gravadora não está divulgando direito, ou que é um estilo de música que as rádios não costumam tocar, mesmo com a grande exposição que ele receberá, mesmo com todo o prestígio que ele terá, o público não vai consumir. Existem vários artistas que sempre fizeram referências e sempre tiveram prestígio na indústria, mas nunca tiveram um álbum de sucesso, pois o estilo de música que eles fazem não se encaixa no "padrão de sucesso", porque tem poucos fãs, porque ele já avançou na idade ou porque a música não agradou mesmo. É sempre importante lembrar também que "sucesso" é passageiro.


Ninguém sabe quem realmente está sob controle mental e que tipo de abusos físicos ou mentais são de fato aplicados nessas pessoas para causar traumas. Existem várias formas de causar abuso físico ou mental. Com certeza, estes não são intensos ao ponto de deixar sequelas que debilitarão a pessoa por completo, impossibilitando-as de cantar, tocar ou dançar. Leia os livros sobre controle mental que deixei na sugestão. Há bastante informações neles que vão sanar suas dúvidas sobre como é realizado a programação monarca e sobre as habilidades especiais que certos escravos de controle mental têm.


Essa pergunta foi um pouco pessoal, mas decidi responder. Eu não acho que mudei minha linha de pensamento. Eu ainda continuo postando as mesmas coisas que postava quando comecei. O que eu acho é que eu apenas aprimorei minha linha de pensamento e abandonei o viés ideológico. Quando comecei o blog, eu estava muito enviesado pelas minhas crenças e ideologias. À medida que eu comecei a estudar mais (estudo formal) e a crescer pessoalmente, eu amadureci meu pensamento e decidi abandonar o viés ideológico, que me impedia de enxergar mais além. Quando uma pessoa está sob viés ideológico fortíssimo, ela só vai enxergar aquilo que ela quer, pois a ideologia faz a pessoa ter a sensação de estar com uma verdade nas mãos, e nos joga para uma "falsa verdade". Por isso é importante não ser uma pessoa dogmática e intransigente quando for fazer qualquer tipo de pesquisa. Ter uma mente aberta e receptiva é critério indispensável para qualquer pessoa que diz estar "buscando a verdade".

Para terminar

Nos últimos nove anos, muita coisa mudou: o mundo, a mídia e as pessoas não são mais as mesmas. Estamos vivendo o que muitos filósofos têm denominado de "a era da pós-verdade". Esse conceito refere-se ao fato de, nos dias de hoje, as pessoas estarem sendo influenciadas muito mais pelas emoções e crenças pessoais do que pelos fatos objetivos. Vivemos em uma era na qual as pessoas estão "cheias de certezas", mas ao mesmo tempo confusas pelas suas próprias certezas. Os últimos anos foram marcados por "guerras ideológicas", divulgação deliberada de conteúdo falso (fake news) e muita polarização (extremismo), o que mostra que as pessoas estão ficando "apaixonadas demais", isto é, dogmáticas (para não dizer fanáticas). O importante nos dias de hoje está sendo "provar que estou certo" e não "descobrir se estou certo".

Esse fenômeno no comportamento das pessoas tem sido notado por mim há mais de três anos também aqui no blog/canal. Percebi que muitas pessoas não vêm procurar informações para aprender, refletir ou pensar. Elas vêm apenas "ouvir o próprio eco", isto é, elas vêm procurar informações que confirmem aquilo que elas já acreditam. Quando algo que contrasta suas crenças pessoais é escrito, elas ficam extremamente desesperadas e imediatamente criam uma "auto blindagem", que as impedem de raciocinar e analisar as informações com clareza. Tais pessoas estão muito mais preocupadas no "acreditar" e no provar que sua visão de mundo é a mais correta, do que em aprender alguma coisa, agregar conhecimento e, até mesmo, acrescentar.

Portanto, a mensagem que eu deixo para este começo de ano é: cuidado com as "paixões". As "paixões", sejam elas de viés religioso ou político, fecham a mente. E quando as pessoas fecham a mente, elas não aprendem mais. Elas só vão querer viver procurando informações que confirmem aquilo que já acreditam. A pessoa "apaixonada" repele qualquer ideia contrária, mesmo quando há evidências sólidas. Não seja alguém dogmático que esteja mais preocupado em acreditar do que conhecer. Não venha escutar seu próprio eco. A pessoa que de fato se diz estar em "busca da verdade" escuta as demais pessoas, admite que pode estar errada e sempre coloca a verdade à frente de suas crenças.