,

Por que a Netflix está perdendo Assinantes nos EUA?

domingo, 21 de julho de 2019 27 comentários

Os resultados do segundo trimestre de 2019 da Netflix foram nada menos que desastrosos. De fato, a empresa de streaming viu sua primeira grande perda de assinantes nos EUA (mais de 130 000 cancelamentos), enquanto o número de assinantes internacionais mal chegou a 50% do que foi previsto (2,7 milhões de novos clientes pagos). Além disso, as ações caíram mais de 10% imediatamente após a divulgação do relatório.

Muitas razões foram citadas para a queda de assinantes nos EUA: o aumento de preço de US$ 10,99 para US$ 12,99, a concorrência de outros serviços de streaming (Warner Media, Disney e Apple) e a estagnação do conteúdo da Netflix.

Embora essas razões possam explicar algumas das perdas de assinantes, as pessoas da Netflix e das fontes de mídia de massa parecem estar propositalmente ignorando o problema: muitas pessoas não concordam ou se relacionam com o conteúdo vendido na Netflix. Além disso, muitos acham seu conteúdo tóxico e prejudicial aos seus espectadores, especialmente aos jovens. Isso se torna evidente quando olhamos para as séries criadas pela Netflix.

Conteúdo Original da Netflix é Terrível

A cada ano, a Netflix distribui mais de US$ 12 bilhões em conteúdo exclusivo e original. Essa estratégia destina-se a atrair novos clientes, mantendo os já existentes fiéis à marca. No entanto, há um grande problema: quase todo o conteúdo original da Netflix é fortemente contaminado por uma agenda clara. E isso irrita muitas pessoas.

De fato, uma resenha resumida do conteúdo da Netflix revela um fato óbvio: há apenas uma opinião e um ponto de vista na Netflix. Tudo está sujeito a uma rigidez extremamente sufocante e opressiva do politicamente correto, a um ativismo e uma engenharia social radical que é promovida pela elite oculta. Em suma, a Netflix é um serviço de streaming de propaganda misturado com conteúdo feito sob medida para corromper e traumatizar as mentes jovens através de um "entretenimento" insidioso (mais sobre isso adiante).

Não é preciso dizer que muitas pessoas discordam disso. Embora a mídia de massa tenda a negar esse  fato, uma grande porção da população dos EUA está cada vez mais ciente da agenda global da elite e a rejeita ativamente. À medida que a mídia de massa se transforma em um instrumento radical de doutrinação (que beira o desespero), um número crescente de pessoas aprendeu a identificar propaganda na mídia de massa.

O que dissemos acima não se aplica apenas aos americanos "conservadores" ou "religiosos". Muitas pessoas sem inclinação ideológica específica não querem ser doutrinadas ou ditas o que pensar enquanto consomem entretenimento. Eles só querem se divertir. Uma das séries mais populares disponíveis na Netflix é "The Office", que se concentra em comédia e personagens relacionáveis, não em propaganda social e ideológica. A série é um produto de uma outra era (2005-2013), antes da radicalização dos meios de comunicação de massa.

A Netflix provavelmente vai perder muitos assinantes quando "The Office" deixar sua programação em 2020. Porque, aparentemente, a Netflix é incapaz de produzir conteúdo de qualidade que não seja insidioso para uma grande porcentagem da população dos EUA.

Aqui estão alguns exemplos dos desastres originais da Netflix.

Bill Nye Salva o Mundo


Embora Bill Nye seja apelidado de "o cara da ciência", a série "Bill Nye Salva o Mundo", saiu do campo científico para abertamente promover uma agenda radical e altamente controversa. Bill Nye também frequentemente se meteu em críticas condescendentes sobre questões não científicas que eram extremamente desagradáveis ​​de assistir.

O episódio "The Sexual Spectrum" incorporou tudo o que havia de errado com a série. Aqui está parte dele.


Neste episódio, Bill Nye argumenta que não há dois gêneros (masculino e feminino), mas um espectro inteiro preenchido com cerca de 76 deles. Essa afirmação está em contradição direta com os ensinamentos da série original "Billy Nye, The Science Guy", que foi ao ar nos anos 90.


A Netflix removeu essa parte da série "Bill Nye the Science Guy". Os jovens não podem ser contaminados pela verdade?

13 Reasons Why


"13 Reasons Why" é sobre um suicídio de uma estudante de 17 anos de idade. Desde o seu lançamento, profissionais de saúde mental alertaram sobre os efeitos negativos da série em jovens espectadores. Em maio de 2019, o Jornal da Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente concluiu que:


O lançamento de 13 razões foi associado com um aumento significativo no aumento de taxas mensais de suicídio entre os jovens americanos de 10 a 17 anos. Cuidado relacionado à exposição de crianças e adolescentes à série é necessário.


Segundo o estudo, "13 Reasons Why" foi associada com aumento de 28,9% nas taxas de suicídio entre os jovens bem após seu lançamento em abril de 2017. O número de mortes por suicídio registrados durante aquele mês foi maior do que o número visto em qualquer outro mês durante o período de cinco anos examinado pelos pesquisadores.



"Sob a premissa enganosa de abordar questões de saúde mental, a série, na verdade, glamoriza  o próprio suicídio. O suicídio do personagem principal está mergulhado em mistério que leva ao fascínio. Ao expor o mal em sua escola, ela também se torna uma heroína cujo suicídio se tornou uma maneira eficaz de atingir as pessoas que a prejudicaram.

Através de dezenas de horas de drama cuidadosamente elaborado, o espetáculo cria uma experiência imersiva que se concentra em ideias e emoções sombrias."


Há poucos dias, a Netflix cortou uma cena gráfica retratando o suicídio. Um pouco tarde demais.

O Mundo Sombrio de Sabrina


A primeira temporada de “O Mundo Sombrio de Sabrina” está tão repleta de mensagens tóxicas que há um vídeo analisando seu conteúdo. De fato, quase todas as cenas promovem algum tipo de agenda para seus jovens espectadores, que são colocados para se relacionarem com Sabrina - uma garota do ensino médio que é uma bruxa (dando sua alma a Satanás).

Entre as mensagens que estão sendo promovidas: o satanismo é legal e moderno, a bruxaria é uma ferramenta poderosa para o "patriarcado branco" e muito mais. Há também cenas minoritárias (normalizando o amor da elite pela pedofilia) e o canibalismo envolvendo crianças (normalizando o amor da elite pelo canibalismo).

Mais Exemplos

Há muitos outros exemplos de séries originais da Netflix promovendo a agenda doentia da elite oculta. Aqui estão alguns deles.

Santa Clarita Diet - uma série que consiste em tornar 
canibalismo (a obsessão secreta da elite oculta) divertido.

Netflix pegou a série "Lucifer" depois que ela foi cancelada pela Fox
 depois de três temporadas. Como a Netflix poderia deixar de lado a promoção
 de uma série que retrata Lúcifer (a figura bíblica favorita da elite oculta) 
como um jovem encantador?

"The Order" é sobre um adolescente que entra 
em uma sociedade secreta que pratica Magia Negra.
 Mais promoção do satanismo para os jovens.

Conclusão

Embora a perda desastrosa de telespectadores da Netflix possa ser atribuída a um aumento de US$ 2, há mais em jogo aqui. Nos últimos anos, o conteúdo da Netflix sofreu uma virada radical (que também pode ser vista pelos meios de comunicação de massa em geral), onde a promoção de mensagens controversas é mais importante do que o entretenimento de qualidade. Acredite ou não, muitas pessoas estão percebendo isso e estão ativamente o rejeitando.

A mídia de massa está em uma crise correspondente: seu conteúdo não reflete os valores e interesses de grande parte da população americana. O entretenimento de hoje está completamente fora de sintonia. Por quê? Porque novas séries são raramente produto de mentes criativas. Elas são esforços constantes para combinar o máximo de mensagens possível dentro de algo que pareça com entretenimento. E isso é ruim; as pessoas não querem pagar por isso. Simples assim.

The Vigilant Citizen

Veja Mais
Série da Netflix "13 Reasons Why" é relacionada a Aumento na Taxa de Suicídio
A Perturbadora Série da Netflix "O Mundo Sombrio de Sabrina"


,

A Iniciação Oculta de Halsey no Vídeo "Nightmare"

sexta-feira, 12 de julho de 2019 2 comentários

Halsey é uma artista pop que vem crescendo rapidamente na indústria. Nos últimos anos, ela emplacou vários sucessos e tem se tornado um dos maiores nomes da música. E como toda estrela pop que aparece de repente, Halsey tem demostrado submissão à elite oculta ao exibir o sinal do um olho diversas vezes em ensaios fotográficos e outras mídias. Esta imagem de divulgação de sua última turnê mostra a artista rodeada de borboletas, o símbolo da programação monarca. E seu novo vídeo "Nightmare" conta a mesma história que outras artistas tiveram que contar: sua iniciação no lado negro da indústria.


Veja Mais
O Significado Oculto dos Vídeos ANTIdiaRY de Rihanna
A Iniciação Oculta de Camila Cabello em "Never Be The Same"


,

A Mensagem Enganosa do Vídeo de Miley Cyrus "Mother's Daughter"

segunda-feira, 8 de julho de 2019 14 comentários

Miley Cyrus é o que eu chamo de “artista fantoche”. Isso porque seu trabalho invariavelmente reflete qualquer agenda que precisa ser promovida pela mídia de massa naquele momento específico. De fato, Miley nunca teve seu próprio som, sua própria imagem ou sua própria mensagem. Todo o seu trabalho sempre foi ditado pelos seus manipuladores desde que ela era uma criança quando fazia o papel de Hannah Montana.

Miley Cyrus apareceu recentemente num episódio de "Black Mirror", onde ela fez o papel de uma estrela pop de mente controlada, que não tem controle sobre sua carreira e sua mensagem. Embora sua personagem (chamada Ashley O) falasse sobre "empoderamento" para seus fãs, ela era na verdade uma escrava fortemente medicada que fazia o que seus manipuladores lhe diziam.

Algumas semanas depois do lançamento do episódio de "Black Mirror", Miley lançou "Mother's Daughter" -  um vídeo com um monte de mensagens calculadas. De fato, o vídeo é essencialmente um infomercial patrocinado por grupos poderosos para propagar mensagens sociais específicas.

Antes do lançamento de seu vídeo, Miley postou um ensaio
 fotográfico no Instagram em colaboração com o Planned Parenthood e o
 fotógrafo Marc Jacobs. Nesta foto, Miley lambe um bolo que diz "aborto 
é cuidado com saúde". O fato de que bolos são usados para comemorar
 aniversários, isso se torna um tanto perturbador.

De acordo com fontes da mídia, "Mother's Daughter" é "uma declaração feita em apoio à igualdade de gênero, liberdade e luta contra a discriminação e o assédio sexual". Claro, o vídeo foi imediatamente elogiado por todos na indústria, porque faz parte da agenda de agora, e ninguém pode resistir. Aborto é bom. Gênero é ruim.

No entanto, há mais neste vídeo. Vamos fazer uma análise.

Mother's Daughter

O conceito do vídeo é bastante simples: muitas aparições de ativistas convidados e outras pessoas que apoiam uma agenda específica. No centro de tudo: Miley Cyrus vestindo um traje látex vermelho que apresenta um "acessório" simbólico.

O traje de Miley apresenta uma "vagina dentata" - dentes ao redor dos genitais
 femininos. Esse símbolo antigo e arquetípico pode ser encontrado em várias culturas 
e é geralmente associado a histórias populares de advertência sobre os perigos
 da cópula com as mulheres erradas em risco e emasculação.

Além das histórias folclóricas, a dentata representa adequadamente um aspecto importante da agenda da mídia de massa de hoje: o armamento da feminilidade. É sobre "feminismo" (uma versão distorcida dele) para se criar uma engenharia social. Trata-se de transformar o corpo feminino (com todas as suas qualidades calorosas, receptivas e estimulantes) contra sua própria natureza. Trata-se de radicalizar os gêneros machos e fêmeas e criar divisão entre eles. É sobre transformar a triste realidade do aborto em algum tipo de movimento de poder feminista.

Ao longo do vídeo, muitas mensagens são exibidas na tela. Todas elas têm um estranho teor orwelliano.

"Toda mulher é um motim" - o slogan do grupo 
ativista feminista radical ucraniano Femen. 

Um motim é "uma forma de desordem civil comumente caracterizada por um grupo em um violento distúrbio público contra autoridade, propriedade ou povo". Toda mulher é realmente um motim? Claro que não. Algumas mulheres são pessoas afetuosas, gentis e amorosas que não sentem ódio de tudo. Ao tentar ser "feministas", essas pessoas realmente reduzem e generalizam as mulheres para se adequar à sua própria visão inventada.

Esta próxima mensagem é pior.

"A virgindade é uma construção social".

A mensagem é seguida por uma foto de uma jovem.

De acordo com o Instagram de Miley, esta é uma
 garota de 11 anos chamada Mari de Flint, Michigan. 

Então, vamos descompactar a mensagem "a virgindade é uma construção social". O que isso significa? Como visto em artigos anteriores, há uma tendência preocupante na mídia de massa que incita os jovens a negar fatos verificáveis ​​para abraçar uma agenda social extrema

Aqui está um trecho de um artigo justificando essa linha de pensamento:


"A virgindade não é real. É um fenômeno socialmente construído que policia nossos corpos e nos faz sentir culpados sobre nossa experiência sexual (seja profusa ou inexistente)."

 Lauren Forster, Why Virginity is a Social Construct


O fato de o vídeo mostrar "a virgindade não existe" com uma jovem ao lado é estranho. Será que eles acreditam que as crianças não são virgens?

O vídeo continua com mais imagens estranhas.

O estômago de uma mulher que teve uma cesariana 
é comparável ao zíper de uma bolsa. Isso é um tipo de
 coisa que um psicopata pensaria.

A próxima mensagem no vídeo se torna espiritual.

"O pecado está em seus olhos". Isso é 
um tipo de coisa que um psicopata diria.

A letra da música está na mesma direção peseudo-satânica que a mensagem acima. O primeiro verso fala o seguinte:


Aleluia, sou uma aberração, sou uma aberração, aleluia
Todos os dias da semana, eu vou fazer você como eu quero
Eu sou um crocodilo do Nilo, uma piranha


Como você deve saber, "aleluia" significa "Louvado seja o Senhor" e teologicamente é a mais alta forma de louvor que alguém pode dar a Deus. Combinar essa palavra com "eu sou uma aberração" pode ser interpretada pelos religiosos como uma forma de desrespeito e blasfêmia.

No segundo verso, começamos a entender que tipo de psicopata gostaria dessas mensagens depreciativas.


Aleluia, eu sou uma bruxa, sou uma bruxa, aleluia


Ao longo do vídeo, esse refrão é repetido ad nauseam:


Não foda minha liberdade
Eu vim para pegar alguns
Sou safada, sou malvada
Deve ser alguma coisa na água ou
que eu sou a filha da minha mãe


Miley diz que é malvada porque há "algo na água". Essa é uma teoria da conspiração interessante. Sua outra teoria é que ela é assim porque ela é como sua mãe. Nossa, essa é uma mensagem muito edificante para os jovens!

Falando de bruxa, a mãe de Miley, Tish Cyrus, faz uma aparição no vídeo.

A mãe de Miley aparece no vídeo em muitas ocasiões. Aqui, ela 
usa um vestido estampado felino. Na programação Monarca, estampas
 felinas são usadas para identificar escravos Beta-Kitten... e Miley Cyrus
 é um produto desse sistema. É por isso que Miley descreve sua
 mãe como "vil e má"?

Tish Cyrus vestida com Chanel. Riqueza 
material temporária para vender a alma da filha.

O vídeo também apresenta outros "convidados".

O skatista Lacey Baker usa uma camiseta que diz "Eles".
 Em um mundo sem gênero, usar ele/ela é considerado ofensivo.

Casil McArthur, um ativista trans
 que fez cirurgia para remover os seios.

Aaron Phillips é descrito como uma "garota 
negra em uma cadeira de rodas, e ele é trans".

Esse vídeo está celebrando a "diversidade" ou a explorando? Como foi dito inúmeras vezes nos artigos anteriores, todos têm o direito absoluto de viver de qualquer maneira que os faça felizes e confortáveis. Mas há uma linha tênue entre aceitar pessoas e caçar pessoas "diversas" e explorá-las em vídeos como se fossem aberrações, para sinalizar virtude.

Apesar de alegarem "inclusão", vídeos como esse na verdade reduzem as pessoas a atributos como "trans" ou "deficiente".

Esta imagem final resume o vídeo inteiro.

Miley fazendo cosplay de Joana d'Arc.

Essa imagem transmite poder? Ou exatamente o oposto? Miley senta em um cavalo de carrossel que significa andar em círculos. Ela usa adereços de estúdio falsos como uma armadura. Miley não está liderando ninguém a lugar nenhum. Ela é uma estrela pop altamente controlada em um estúdio que está recebendo ordens de um diretor (que é um homem branco, a propósito).

O refrão pode dizer "Não foda com a minha liberdade". No entanto, aqueles que a possuem nunca lhe deram nenhum pouco de liberdade.

Conclusão

"Mother's Daughter" não é arte. É propaganda e doutrinação. Em apenas alguns minutos, esse vídeo consegue misturar a obsessão da elite oculta com o aborto, confusão sobre identidade de gênero e satanismo. Não vamos esquecer o fato de que eles acreditam que a virgindade é uma "construção social".

No final, por trás de todas as sinalizações de virtude e chavões, esse vídeo na verdade celebra apenas uma coisa: a corrupção de tudo que é puro e sagrado.

The Vigilant Citizen

Veja Mais
Miley Cyrus é uma Estrela Pop de Mente Controlada na Série "Black Mirror": Não é Ficção
A Perturbadora Série da Netflix "O Mundo Sombrio de Sabrina"


Imagens Simbólicas (maio & junho/19)

sábado, 6 de julho de 2019 0 comentários

Christina Aguilera na revista Galore, presa atrás de um vidro,
 com uma borboleta azul calando sua boca, um símbolo clássico 
representando a programação monarca e o silêncio dos escravos.

Nesta imagem, uma mão misteriosa a enforca, provavelmente 
representando o trauma causado pelo seu manipulador MK. Atrás
 dela, há uma borboleta gigante pintada na parede.

Nesta imagem, Christina Aguilera está vestida com estampa felina: uma
 maneira de identificar escravas Beta-kittens. No vídeo "Not Myself Tonight, 
analisado em 2010, mostramos como o vídeo era sobre programação
 Beta-kitten.

 Christina Aguilera fazendo o sinal do 
"um olho", enquanto mostra o dedo.

Um olho de novo. Para entender por que
 vários artistas fazem esse sinal, leia o artigo O Sinal do

Ariana Grande foi convidada para visitar o centro espacial da 
NASA no Texas, após um show por perto. Na visita, ela não deixou 
de mostrar que é uma peoa da elite, fazendo o sinal do um olho.

 O músico americano Steve Lacy juntando-se também
 ao "clube dos artistas que fazem o sinal do um olho".

 Foto de Rita Ora de seu Instagram: 
um olho e o sinal 666 com a mão.

Adam Lambert escondendo um olho na capa da revista 
Ajoure. O tipo de coisa que um peão da indústria antigo
 precisa fazer para continuar relevante.

Adam Lambert está de volta com sua nova música "Comin 
In Hot" e na imagem, ela está com uma estampa felina, chapéu
 vermelho e um estranho pingente de diabo no pescoço. 

O cantor de reggaeton porto-riquenho Bad Bunny fazendo
 o sinal do um olho na capa da revista Paper. Suas aparições 
na mídia estão sempre relacionadas a esse sinal.

Seu trabalho também está todo relacionado ao 
sinal do um olho. Esta é uma imagem que Bad Bunny 
postou em sua rede social. 666 + um olho.

A capa de seu álbum X100Pre também
 tinha que ter o símbolo do um olho.

 Kourtney Kardashian na capa da Vogue Belleza 
México escondendo um olho. Todo mês, pelo menos uma das 
Kardashians estão em alguma mídia fazendo esse mesmo sinal.

Além das Kardashians, as Jenners também sempre estão em alguma
 capa de revista, visto que elas são as famílias queridinhas de Hollywood,
 pois se submetem a qualquer coisa. Nesta imagem estão Kris Jenner, 
Kylie Jenner e sua filhinha, todas com a mesma estampa felina.

 Madonna na revista The New 
York Times e o sinal do um olho.

 Lil Nas X, dono do hit Old Time Road, fazendo o 
sinal do um olho na revista Teen Vogue. Um artista
 que está rapidamente crescendo na indústria.

A modelo italiana Vittoria Ceretti na capa da 
Chaos com orelhas de Mickey e um olho maquiado.

Gigi Hadid também aparece com
 orelhas de Mickey nessa edição.

Aliás, Gigi Hadid adora 
fazer o sinal do um olho.

Cyndi Lauper no evento World Pride 2019. 
Estou vendo vários olhos em seu "apetrecho"?

Veja Mais
Imagens Simbólicas (março & abril/19)
Imagens Simbólicas (janeiro & fevereiro/19)


Polícia Italiana desmonta Rede de Elite que Fazia Lavagem Cerebral em Crianças

segunda-feira, 1 de julho de 2019 2 comentários

A polícia italiana descobriu uma rede de elite que incluía um prefeito da cidade, renomados psicoterapeutas, advogados e assistentes sociais. O grupo fazia lavagem cerebral em crianças usando técnicas de eletrochoque e as vendia para pessoas ricas.

Dezoito pessoas foram presas pela polícia italiana por supostamente fazer lavagem cerebral em crianças a fim de elas pensarem que seus pais abusaram delas, e assim vendê-las para "pais adotivos". A rede incluía o prefeito de Bibbiano, médicos, psicoterapeutas e assistentes sociais. Segundo a mídia italiana, as transações envolvendo crianças chegavam a centenas de milhares de euros. Além disso, descobriu-se que alguns dos pais adotivos abusavam sexualmente de crianças que compravam.

A rede usou técnicas horríveis para fazer lavagem cerebral nas crianças - todas elas usadas na Programação Monarca.


Para fazer lavagem cerebral nas crianças, as pessoas presas supostamente forjavam desenhos infantis com conotações sexuais e usavam a terapia de eletrochoque como uma "pequena máquina de memória" para criar memórias de abuso falsas, enquanto os terapeutas são acusados ​​de se vestir de personagens de histórias infantis malvados.

– France24, Italy arrests 18 for allegedly brainwashing and selling children


Depois de vender as crianças, a rede armazenava os presentes e cartas que eram enviadas para elas pelos seus pais biológicos em um armazém descoberto pela polícia.

Apelidada de "Anjos e Demônios", a investigação começou em 2018 e revelou que a rede operava sob o pretexto de ajudar crianças em situações difíceis colocando-as em famílias adotivas. No entanto, o esquema é uma máscara para o tráfico de crianças. Um artigo no Corriere Della Sera explica como qualquer desculpa era usada para afastar as crianças de suas famílias para justificar seu sequestro e lavagem cerebral. Aqui está uma tradução livre:


"Eles os removiam de suas famílias usando uma medida de emergência, apoiada por sinais de sofrimento, mas quase nunca de abuso. Qualquer desconforto manifestado por menores era suficiente para removê-los de seus pais. Um pretexto era bastante, uma simples suspeita, como os gemidos de uma criança enquanto ele estava no banheiro, faria com que os assistentes sociais acusassem seus pais de abuso sexual".


A polícia se recusou a dizer quantas crianças estavam envolvidas ou qual idade.

Sistema de Elite

 A prefeitura de Bibbiano e o prefeito Andrea Carletti.

O epicentro da rede foi a estrutura pública da cidade. De fato, isso foi conduzido por Cura di Bibbiano - o serviço regional que supostamente ajuda as crianças vítimas de abuso. Entre os cérebros estão Claudio Foti e sua esposa Nadia Bolognini - "renomados" psicoterapeutas que são também os fundadores da organização sem fins lucrativos Hansel e Gretel. Outros suspeitos incluem Fausto Nicolini, advogado e diretor geral do Hospital de Reggio,

O prefeito de Bibbiano, Andrea Carletti, é acusado de cobrir os crimes dos vários assistentes sociais e funcionários da prefeitura.

Embora a esfera política da Itália afirme que a rede era apenas "elementos desonestos" dentro do sistema, ela é, na verdade, apenas a ponta de um iceberg muito repugnante.

The Vigilant Citizen

Veja Mais