Imagens Simbólicas (novembro & dezembro/18)

domingo, 30 de dezembro de 2018 15 comentários

Lauren Jauregui, do grupo feminino Fifth Harmony, em ensaio
 fotográfico para a revista Galore. No mês passado, postamos um vídeo 
de interpretação simbólica sobre sua "iniciação" no lado oculto na 
indústriaAqui ela está sendo retratada dentro de uma gaiola. Humanos 
presos em gaiolas de pássaros é um símbolo recorrente para identificar
 escravos MK na cultura popular, como visto inúmeras vezes 
nos artigos do blog.

Aqui há uma ênfase no "um olho", caso
 você não tenha entendido as referências.

Nesta imagem, ela posa como uma nova sex-kitten da indústria. 
Repare nos diamantes do lado esquerdo. Na programação MK, os diamantes
 são usados para identificar as escravas Sex-Kitten (Beta-Kitten) que se elevam
 a um nível “superior” e se tornam “modelos presidenciais”.

Sam Smith continua fazendo o
 inevitável sinal do "um olho".

À medida que Travis Scott cresce na indústria, o simbolismo 
do "um olho" e outras referências seguem seu trabalho.

Esta foto foi postada pelo cantor espanhol Alejandro
 Sanz em seu Instagram. A elite oculta também precisa 
promover sua agenda "en español".

Não pense que foi a primeira vez. Capa 
do álbum de Alejandro Sanz de 2003.

Gigi apareceu na edição de 10º aniversário da 
revista Love com orelhas de coelho, simbolismo MK.

Nesta capa, ela põe uma máscara de coelho assustadora. 
tipo de coisa que se usaria para traumatizar um escravo MK.

A atriz Nicole Kidman na capa da revista Allure.

Robert Pattinson na capa da revista Interview.

Imagem postada no Instagram da Vogue Brasil. 

Membro do grupo K-pop BTS fazendo o sinal 
do "um olho" na capa da revista Billboard.

Poppy atualizou a imagem de perfil de suas redes sociais. Na imagem
 ela aparece com orelhas de gatinho (sex-kitten) na frente de uma roda 
hipnótica. O tipo de referência básica de controle mental MK.

Capa do novo álbum do grupo Clean Bandit "What Is Love?". Além 
da referência ao "um olho", a cabeça aberta, o cérebro flutuando e 
os cogumelos são referências ao controle mental MK.


Imagem promocional do filme da Disney "Mary 
Poppins". Sempre o mesmo sinal em cartazes de filmes.

Vídeo "What Lovers Do" do grupo Maroon 5.
 Por que é sempre a borboleta monarca?

O cantor porto-riquenho Bad Bunny em sua performance 
no Grammy Latino 2018. Como eles adoram o olho!

No American Music Awards 2018, ele 
apareceu com um terceiro olho na testa.

Ariana Grande chocou todo mundo recentemente postando uma foto de sua
 árvore de natal de cabeça para baixo. Embora alguns possam dizer que isso é uma
 referência ao conceito de seu último álbum "Sweetener", sabemos que pendurar
 escravos MK é uma técnica usada na programação monarca. Ao pendurar uma
 árvore, ela pode estar fazendo referência a essa técnica, assim como faz 
todo o conceito de seu álbum.

Não foi somente Kate Middleton que fez referências a Mia Farrow no
 filme "O Bebê de Rosemary" neste ano. Um vestido parecido pela atriz desse
 filme também foi usado na série satânica da Netflix "O Mundo Sombrio de 
Sabrina". A elite ama pagar tributo a esse filme assustador.

Veja Mais
Imagens Simbólicas (setembro & outubro/18)
Imagens Simbólicas (julho & agosto/18)


As Mensagens Enigmáticas na Capa da Revista The Economist 2019

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018 13 comentários

Este é um olhar sobre o simbolismo enigmático encontrado na capa da revista The Economist “O Mundo em 2019”, que inclui os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. O que eles estão tentando nos dizer? 

Todo mês de dezembro, a renomada revista The Economist publica uma edição especial que prevê as tendências e os eventos do ano que está por vir. E toda vez, as capas dessas edições são uma elaborada coleção de imagens referentes a várias pessoas e conceitos. Embora o significado de algumas dessas imagens seja óbvio, outras parecem estar codificadas para “aqueles que sabem um pouco além”. A edição deste ano não é exceção. Na verdade, está mais enigmática do que nunca.

Por que alguém gastaria tempo decifrando essas capas? Porque a The Economist não é apenas uma publicação - ela está diretamente ligada à elite mundial. Ela é parcialmente propriedade da família bancária Rothschild da Inglaterra, e seu editor-chefe, John Micklethwait, participou da Conferência Bilderberg várias vezes. Em suma, a liderança da The Economist tem conhecimento interno da agenda da elite e faz o possível para promovê-la.

 Essa capa da The Economist de 1988 pedia a criação de uma moeda
 mundial chamada "Fênix" - um dos símbolos favoritos da elite oculta.
 O pássaro está em cima de uma pilha de moedas nacionais em chamas.

Como visto nos artigos sobre as edições de 2015 e de 2017 da The Economist, essas capas são frequentemente repletas de simbolismo da elite oculta, misturadas com mensagens sutis sobre as muitas maneiras pelas quais a elite controla as massas. A edição de 2019 é mais explícita do que nunca.

O Mundo em 2019


Esta é a descrição postada pela The Economist em seu site oficial: 


O mundo em 2019 se baseará em três décadas de sucesso editorial: esta será a 33ª edição. Ele vai olhar à frente para as perspectivas do governo Trump com um novo Congresso, a realidade do Brexit, eleições na Índia, Indonésia, Nigéria e em toda a Europa, interrupções de tecnologia IA e a China (será que 2019 marcará o "pico do Vale do Silício"?) 50 anos após o pouso na Lua e a cultura 500 anos depois de Leonardo da Vinci.


Note que a descrição enfatizou o fato de que “esta será a 33ª edição”. Por que enfatizar esse número? Será porque 33 é o número mais importante na Maçonaria? Isso faria sentido, porque a capa apresenta um simbolismo maçônico intenso através das obras de Leonardo da Vinci.

Leonardo da Vinci

O tema principal desta capa é Leonardo da Vinci, porque 2019 marcará o 500º aniversário de sua morte. Sendo assim, a arte da capa é feita para se parecer com um manuscrito de  Da Vinci.

O primeiro detalhe que alguém pode notar é a escrita em espelho. Por que tudo está escrito de trás para frente? Bem, Da Vinci escreveu muitas vezes com escrita de trás pra frente, e a razão pela qual ele fez isso permanece um mistério. Alguns afirmam que ele não queria borrar tinta enquanto escrevia; outros acreditam que ele não queria que outras pessoas roubassem suas ideias. Aqueles que pesquisaram as inclinações ocultistas de Da Vinci acreditam que sua escrita de trás pra frente pode ter algo a ver com ele tentar esconder o conhecimento esotérico. Em seus dias, aqueles que acusavam Da Vinci de ser herege chamavam seus escritos de trás pra frente de “escritos do diabo”. Nos círculos ocultos, a escrita de trás pra frente está frequentemente associada ao satanismo e à magia negra, com base na reversão dos símbolos.

Vamos ver o simbolismo da capa.

O Homem Vitruviano

No centro da capa está o Homem Vitruviano, o famoso desenho de Da Vinci que retrata um homem estendido dentro de um círculo e um quadrado. Diz-se ser uma representação do "homem perfeito".

 O Homem Vitruviano original com os
 comentários de Da Vinci com escrita espelhada. 

Embora o Homem Vitruviano seja frequentemente descrito como um “estudo das proporções humanas”, ele tem um significado simbólico muito mais profundo nos círculos ocultistas - especialmente na Maçonaria. Ele esotericamente representa o corpo humano (o microcosmo) como um reflexo de todo o universo (o macrocosmo) - um princípio hermético resumido pelo ditado “Assim como é acima, também abaixo”.

O esboço de Da Vinci foi baseado nas obras de Vitrúvio, um arquiteto romano que foi considerado o "Primeiro Grão-Mestre" da Maçonaria. Apropriadamente, o Homem Vitruviano descreve visualmente o objetivo final da Maçonaria: o esquadro e o círculo.

No simbolismo maçônico, o esquadro representa o corpo físico e o círculo representa a alma. Em uma escala mais ampla, o esquadro representa o mundo material, enquanto o círculo representa o reino espiritual. Um dos objetivos da Maçonaria é harmonizar esses dois mundos opostos (físico e espiritual) para criar o “homem perfeito”. Esse conceito está totalmente representado no logotipo da Maçonaria.

O esquadro maçônico e o compasso.

O logotipo da Maçonaria combina um esquadro e um compasso - duas ferramentas usadas na arquitetura. O esquadro é usado para desenhar quadrados, enquanto a bússola é usada para desenhar círculos. Fazendo um quadrado e um  círculo, o maçom é dito alcançar a divindade.

Eu não vou aprofundar nas conexões entre Da Vinci e o ocultismo porque isso exigiria um livro inteiro (e eu não estou falando sobre O Código Da Vinci). Vamos apenas lembrar que, para a sua 33ª edição de fim de ano, a The Economist apresenta um Homem Vitruviano “moderno”.


O Homem Vitruviano de 2019 usa óculos de visão noturna, ou talvez um headset de realidade virtual. Sua visão está melhorando ou ele está sendo cegado? Em suas mãos, ele segura uma folha de cannabis, uma bola de beisebol e um smartphone. Pode-se argumentar que todas essas coisas são usadas para distrair e pacificar o homem moderno através de empresas farmacêuticas, grandes tecnologias e entretenimento.

O Homem Vitruviano também tem duas tatuagens. Em seu antebraço há uma dupla hélice, o símbolo que representa o DNA. Essa é provavelmente uma referência à intensa pesquisa em modificação de DNA que ocorre no setor privado. O DNA do Homem Vitruviano foi alterado?

Em seu coração está tatuado “#MeToo”. Embora o movimento #metoo tenha exposto alguns "insetos" de Hollywood, ele também criou um clima de censura e repressão, onde muitas pessoas acusaram e julgaram pessoas na esfera pública.

Outro fato curioso é que o Homem Vitruviano segura uma balança - um símbolo clássico que representa a justiça. No entanto, a balança está  fortemente inclinada para o lado que tem 5 pessoas versus 4. Será essa a Suprema Corte dos EUA, que recentemente ganhou um novo e controverso juiz, ou isso é apenas a balança inclinada da justiça em 2019?

No geral, o moderno Homem Vitruviano parece estar cego, enfraquecido, distraído e reprimido. O círculo ao redor dele que uma vez simbolizou o reino espiritual é agora a Terra. O Homem Vitruviano perdeu sua alma? Ele está agora preocupado apenas com assuntos terrestres?

Reconhecimento Facial


A capa apresenta uma réplica exata do esboço de Da Vinci analisando as proporções da cabeça humana. Acima da imagem está escrito (em sentido inverso) "reconhecimento facial", que é o próximo passo na tecnologia de "vigilância Big Brother".


 Uma manchete do The Guardian sobre Taylor Swift examinar 
os rostos de seus fãs sem aviso prévio ou consentimento.

A capa da The Economist também analisa as proporções da cabeça de Donald Trump. 

As linhas na cabeça de Trump são diferentes daquelas acima. Você
 percebe o contorno de uma bandeira americana de cabeça para baixo?

Gasodutos de Putin


O outro chefe de Estado apresentado na capa é Vladimir Putin com as palavras “Gasodutos de Putin”. Essa é uma referência aos gasodutos que estão sendo construídos pela Rússia, Síria, Estados Pós-Soviéticos e até a Europa. O NordStream 2, um gasoduto de gás natural que liga a Rússia à Alemanha, deve ser concluído em 2019. Esse projeto altamente controverso foi considerado "ato de traição" da Alemanha, já que críticos dizem que ela deixará a Europa à mercê da energia russa.

O Turkstream, um gasoduto Russo-Turco, foi lançado em novembro de 2018 e ajudará a consolidar a economia e a influência regional da Rússia.

Pinóquio


Logo atrás de Putin está o Pinóquio - um boneco cujo nariz cresce depois de contar uma mentira (Curiosidade: O conto de Pinóquio é também uma profunda alegoria maçônica). Então a capa implica que alguém vai mentir em 2019. Mas quem? Trump e Putin (os dois únicos políticos na capa)? A elite em geral? Kanye West? Nenhuma resposta clara. É apenas a The Economist dizendo às massas que elas estão sendo enganadas em geral. Obrigado, gente.

Quatro Cavaleiros 


Bem debaixo de Putin, em cima do norte da Europa e virado para a América estão os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. O livro do Apocalipse descreve o cavaleiro como precursores do Juízo Final. Diz-se que o Cavalo Branco simboliza a conquista, a pestilência e a vinda do Anticristo; O cavalo vermelho representa a guerra; o Cavalo Negro está associado à Fome e o Cavalo Pálido traz a Morte. Isso parece um grande previsão para catástrofes.

Por que a The Economist adicionou essa figura bíblica extremamente ameaçadora em sua capa? Não há uma explicação clara.

Cegonha


Isso pode ser interpretado de algumas maneiras, e todas elas são perturbadoras. É uma representação clássica de uma cegonha carregando um bebê recém-nascido. No entanto, há um detalhe importante: há um código de barras na sacola que leva um bebê.

Essa pode ser uma referência aos “bebês projetados”, uma prática controversa que deve ganhar força em 2019.


Um bebê designer é um embrião humano que foi geneticamente modificado, geralmente seguindo as diretrizes estabelecidas pelo pai ou cientista, para produzir traços desejáveis. Isso é feito usando vários métodos, como engenharia germinativa ou diagnóstico genético pré-implantacional (PGD). Essa tecnologia é objeto de debate ético, trazendo o conceito de "super-humanos" geneticamente modificados para cruzar e eventualmente substituir os humanos modernos. 

- Wikipedia


O segundo significado desta imagem pode ser o tráfico de crianças. Os códigos de barras são colocados nos produtos para rastrear o inventário e concluir as transações. Tráfico de crianças é sobre o tratamento humano como produtos a serem vendidos. É uma forma bastante eficaz (e perturbadora) de simbolizar o tráfico de crianças.

Finalmente, considerando o fato de que a cegonha está bem debaixo dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse, essa imagem também poderia ter um significado teológico. O Livro do Apocalipse declara que, após o arrebatamento, as pessoas na Terra seriam forçadas a receber uma “marca da Besta” (666) para “comprar ou vender”. Essa imagem, portanto, pode ser uma referência a esse tópico específico desse livro.

Outras Imagens

A capa contém várias outras imagens referentes a eventos que a The Economist está prevendo para 2019. Veja um breve resumo.
  • No topo da capa, uma seta aponta da máquina voadora de Da Vinci para a lua. Esta pode ser uma referência para muitas empresas privadas que pretendem viajar para a Lua em 2019. Também deve ser notado que estamos vendo a lua crescente na capa, o principal símbolo associado ao Islã. 
  • Há outra "máquina voadora" (real) sob as palavras "Novos horizontes de Ultimate Thule". Isso se refere à nave espacial New Horizons, da NASA, aproximando-se do misterioso objeto distante Ultima Thule no dia de Ano Novo. 
  • Sob a lua há um vulcão. Estamos esperando que outro vulcão esteja em erupção em breve? 
  • No canto inferior esquerdo (em pé no Brasil) está um pangolim, que é o mamífero traficado na terra. Está sob a ameaça de extinção. 
  • 2019 será o 150º aniversário do nascimento de Gandhi; É também o 200º aniversário do nascimento de Walt Whitman (mostrado debaixo do Pinóquio). 
  • Angelina Jolie é o rosto de Mona Lisa - obra-prima de Da Vinci. No topo da capa, vemos “Angelina Jolie: Respondendo aos Refugiados”. Ela pode ser usada para promover o novo "Pacto de Migração" da ONU. De fato, Jolie é atualmente a enviada especial da ACNUR, a Agência de Refugiados da ONU. Ela foca em “grandes crises que resultam em deslocamentos em massa da população, fazendo advocacia e representando a ACNUR e o Alto Comissário no nível diplomático”. 
Conclusão

A capa de “O mundo em 2019” é um reflexo adequado da elite ocultista. Mistura simbolismo oculto com referências ao controle e manipulação das massas. Também, deve ser um prazer bizarro prever eventos catastróficos enquanto se mantém as pessoas adivinhando referências vagas e inexplicáveis. A elite gosta de reter informações, e a escrita invertida enfatiza esse fato.

No centro de tudo isso está o Homem Vitruviano, um símbolo usado pelos maçons para representar um ser humano que alcança o pleno potencial. No entanto, na versão de 2019, ele está cego e distraído por coisas promovidas pela elite. Vamos continuar seguindo o caminho sombrio que eles preveem?

The Vigilant Citizen

Veja Mais

, ,

A Perturbadora Série da Netflix "O Mundo Sombrio de Sabrina"

sábado, 22 de dezembro de 2018 5 comentários

A série da Netflix “O Mundo Sombrio de Sabrina” contém mensagens perturbadoras e explícitas sobre satanismo. Lançada logo antes do Halloween, o feriado mais importante nos círculos satânicos, a série leva seus jovens espectadores a uma aventura oculta misturada com todos os tipos de mensagens: os telespectadores aprendem o básico do satanismo, e que o canibalismo não é tão ruim assim. Em suma, a série é sobre a elite oculta fazendo lavagem cerebral nos jovens com sua agenda.



, ,

Escultura Satânica é colocada em Prédio do Governo Americano

domingo, 9 de dezembro de 2018 5 comentários

Uma escultura apresentada pelo Templo Satânico nos EUA foi instalada num prédio do governo do estado de Illinois ao lado de um presépio e de uma árvore de Natal. A exibição mostra uma cobra enrolada na mão de uma mulher que segura uma maçã. Do lado da escultura está o logotipo do Templo Satânico, a cabeça de Baphomet dentro de um pentagrama invertido e a frase “o maior presente é o conhecimento”.




"Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades": A Principal Referência em Simbolismo Oculto

sábado, 8 de dezembro de 2018 7 comentários

Leitores regulares deste site provavelmente notaram que eu cito frequentemente este livro de 1927 em meus artigos. Há uma boa razão para isto: "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" é, simplesmente, a referência principal no simbolismo oculto disponível hoje. Ao contrário da maioria dos livros “modernos” sobre ocultismo e sociedades secretas - que são principalmente sobre “dissipar mitos” e desinformar o público - "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" é um esforço genuíno para transmitir conhecimento não filtrado.

Através de sua exploração meticulosa, mas colorida de escolas ocultas através dos tempos, Manly P. Hall destaca a filosofia esotérica comum que tem sido transmitida de geração em geração - e da civilização à civilização - desde a antiguidade. O objetivo final: iluminação espiritual através da ativação da glândula pineal (também conhecida como o "terceiro olho"). À medida que Hall explora as sociedades secretas do passado ao presente, os símbolos antigos de repente começam a fazer sentido, as lendas folclóricas assumem uma nova dimensão e os mistérios históricos começam a revelar seus segredos. 

Hall dedicou "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" à ideia de que “escondida dentro das figuras emblemáticas, alegorias e rituais dos antigos é uma doutrina secreta sobre os mistérios da vida, doutrina tal que foi preservada entre um pequeno grupo de mentes iniciadas."

Como dito acima, este livro difere grandemente de livros do século XXI no estilo "Maçonaria para ignorantes". "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" não é para ignorantes. É escrito por um ocultista para ocultistas. De fato, por décadas, o livro não foi comercializado para o público em geral. Até recentemente, "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" só estava disponível em edições superdimensionadas e muito caras que só eram procuradas por pesquisadores ocultistas dedicados. 

Por dentro da primeira edição de "Os
 Ensinamentos Secretos de Todas as Idades".

Ao contrário dos modernos autores “ocultistas”, Manly P. Hall não se esquivou de expor a grande influência da Maçonaria e de outras sociedades secretas no mundo de hoje. Além disso, Hall também não se esquivou de explicar como o ocultismo pode ser usado para fins nefastos através da demonologia e da magia negra.

Em suma, não há uma agenda ou condescendência neste livro - apenas anos de pesquisa compilados em um volume original, habilmente escrito e maravilhosamente ilustrado. Aqui estão alguns dos tópicos discutidos em "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades":

  • Os antigos mistérios e sociedades secretas que influenciaram o simbolismo maçônico moderno
  • Atlântida e os deuses da antiguidade
  • A vida e os ensinamentos de Thoth Hermes Trismegisto
  • A iniciação da pirâmide Ísis, a virgem do mundo
  • O Sol, uma Deidade Universal
  • O zodíaco e seus signos
  • O tablete de Bembine de Isis
  • Maravilhas da Antiguidade
  • A vida e a filosofia de Pitágoras
  • Matemática Pitagórica
  • O corpo humano no simbolismo
  • A lenda de Hiram
  • A Teoria Pitagórica da Música e da Cor
  • Peixes, Insetos, Animais, Répteis e Pássaros (Parte Um)
  • Flores, plantas, frutas e árvores
  • Pedras, Metais e Pedras Preciosas 
  • Magia Cerimonial e Feitiçaria 
  • Os Elementos e Seus Habitantes 
  • Farmacologia, Química e Terapêutica Hermética 
  • A Cabala, a Doutrina Secreta de Israel 
  • Fundamentos da Cosmogonia Cabalística
  • A Árvore das Sephiroth 
  • Chaves Cabalísticas para a Criação do Homem 
  • Uma análise de cartas de tarô 
  • O Tabernáculo no Deserto 
  • A Fraternidade da Rosa Cruz 
  • Doutrinas e Princípios Rosacruzes 
  • Quinze Diagramas Rosacruzes e Cabalísticos 
  • Alquimia e seus expoentes 
  • Teoria e Prática da Alquimia 
  • As figuras herméticas e alquímicas de Claudius De Dominico Celentano Vallis Novi 
  • O casamento químico 
  • Bacon, Shakespeare e os Rosacruzes 
  • O criptograma como um fator na filosofia simbólica 
  • Simbolismo Maçônico 
  • Cristianismo místico 
  • A cruz e a crucificação 
  • O mistério do apocalipse 
  • A fé do Islã 
  • Simbolismo do índio americano 
  • Os mistérios e seus emissários  
Manly P. Hall: Uma Figura Misteriosa, Mas Influente 

Manly P. Hall 

Manly P. Hall era um autor canadense, conferencista, astrólogo e místico, que teve uma influência importante, embora moderada, na História Americana. Na década de 1920, Hall estava em seus primeiros 20 anos e obteve uma quantia significativa de dinheiro de membros de uma família que controlava um valioso campo de petróleo na Califórnia. Esses fundos foram usados ​​por Hall para viajar pelo mundo e adquirir uma substancial biblioteca pessoal de literatura antiga. Essa coleção formou a base de conhecimento de seus trabalhos futuros.

Em 1928, Hall publicou um "Esboço Enciclopédico da Filosofia Simônica, Hermética, Cabalística e Rosacruz: Ser uma Interpretação dos Ensinamentos Secretas Ocultos dentro dos Rituais, Alegorias e Mistérios de todas as Idades" - mais comumente referido como "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades".

Em 1934, Hall fundou a Sociedade de Pesquisa Filosófica (PRS) em Los Angeles, uma organização sem fins lucrativos dedicada ao estudo da religião, mitologia, metafísica e ocultismo. O presidente dos EUA, Franklin Roosevelt, um maçom proeminente, era um membro conhecido da PRS. Alguns pesquisadores acreditam que a PRS influenciou Roosevelt na adoção do Grande Selo dos Estados Unidos (a pirâmide inacabada e o olho que tudo vê) na nota de um dólar em 1935. 

Embora Hall tivesse laços estreitos com a Maçonaria, ele apenas se juntou oficialmente à ordem 23 anos depois de escrever "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades". De fato, em 28 de junho de 1954, Hall foi iniciado como maçom na Jewel Lodge No. 374, em São Francisco (hoje a United Lodge). Em 8 de dezembro de 1973, Hall foi reconhecido como um maçom 33° - a maior honra conferida pelo Conselho Supremo do Rito Escocês - em uma cerimônia realizada na PRS.

Embora ele projetasse a imagem de um sábio místico, a vida pessoal de Manly P. Hall era bastante problemática. Hall foi casado duas vezes, o primeiro terminando com o suicídio de sua esposa; o segundo, quase 20 anos depois, foi para uma mulher que foi classificada pelo FBI como um "incômodo" certificável. Ambos os casamentos não tinham filhos.

A segunda esposa de Hall, Marie Schweikert Bauer, afirmou que ele tinha vários casos com homens. Ela também acreditava que seu último interesse masculino, um ocultista chamado Daniel Fritz, poderia ter sido responsável pela bizarra morte de Manly P. Hall em 1990. De fato, a vida de Hall terminou em tragédia: seu corpo foi encontrado sob circunstâncias suspeitas e horripilantes; ele estava morto há horas e tinha milhares de formigas saindo do nariz e da boca. O caso nunca foi resolvido. Será que as “artes das trevas” estiveram envolvidas em sua morte?

Um Manly P. Hall mais
 velho em roupas maçônicas.

Embora Hall tenha escrito numerosos livros e proferido centenas de palestras ao longo de sua vida, "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" continua sendo seu magnum opus.

Teorias Interessantes Encontradas nos Ensinamentos Secretos de Todas as Idades 

"Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" não é apenas um dicionário que define o significado dos símbolos. É uma revisão completa da história do mundo vista pelos ocultistas. Através dos capítulos de seu livro, Hall às vezes propõe teorias surpreendentes que são, até hoje, altamente controversas. Aqui estão dois exemplos.

Escolas Ocultas se Originaram de Atlântida

 Uma descrição de Atlântida de 
acordo com relatos da Grécia antiga.

Em várias ocasiões, Hall afirmou que a maior parte do conhecimento oculto da humanidade se origina de Atlântida, um continente perdido que supostamente existiu no oeste da Grécia há milhares de anos. Durante a sua Idade de Ouro, Atlântida foi o lar de uma civilização altamente avançada que floresceu até que foi completamente submersa em um gigantesco cataclismo. Hall argumentou que esse "Grande Dilúvio" teria sido um importante evento histórico que foi registrado no folclore de várias culturas ao redor do mundo.

Segundo ele, as histórias bíblicas da raça de Cão, dos gigantes (Nefilim) e da Arca de Noé são alusões ao dilúvio de Atlântida. Forçados a evacuar sua ilha, os Atlantes viajaram para várias partes do planeta, onde transmitiram seus conhecimentos evoluídos aos habitantes locais.


“Não poderia ter sido que esses semideuses de uma idade fabulosa que, como Esdras, saíram do mar eram sacerdotes atlantes? Tudo o que o homem primitivo lembrava dos atlantes era a glória de seus ornamentos de ouro, a transcendência de sua sabedoria e a santidade de seus símbolos - a cruz e a serpente. O fato de terem vindo em navios foi logo esquecido, pois mentes inexperientes consideravam até barcos como sobrenaturais.

Onde quer que os atlantes fizessem proselitismo, erigiram pirâmides e templos modelados após o grande santuário na Cidade dos Portões Dourados. Essa é a origem das pirâmides do Egito, México e América Central. Os montes na Normandia e na Grã-Bretanha, bem como os dos índios americanos, são remanescentes de uma cultura semelhante. No meio do programa atlante de colonização e conversão mundial, os cataclismos que afundaram a Atlântida começaram. Os Iniciados Sacerdotes da Pena Sagrada, que prometeram voltar aos seus assentamentos missionários, nunca voltaram e, após o decorrer dos séculos, a tradição preservou apenas um relato fantástico de deuses que vieram de um lugar onde o mar está agora.”


Embora os Atlantes tenham transmitido grande conhecendo as civilizações que encontraram, eles também os introduziram em seus impulsos mais sombrios:



“Dos atlantes, o mundo recebeu não apenas a herança de artes e ofícios, filosofias e ciências, ética e religiões, mas também a herança do ódio, conflitos, e perversão. Os atlantes instigaram a primeira guerra; e foi dito que todas as guerras subsequentes foram travadas em um esforço infrutífero para justificar a primeira e corrigir o erro que ela causou. Antes de a Atlântida afundar, seus iniciados espiritualmente iluminados, que perceberam que suas terras estavam condenadas porque haviam partido do Caminho da Luz, retiraram-se do continente malfadado. Levando consigo a doutrina sagrada e secreta, esses atlantes estabeleceram-se no Egito, onde se tornaram seus primeiros governantes “divinos”. Quase todos os grandes mitos cosmológicos que formam a base dos vários livros sagrados do mundo são baseados nos rituais de Mistérios Atlantes."


A existência de Atlântida de fato explicava muitos mistérios inexplicáveis. No entanto, a prova concreta de sua existência nunca foi encontrada... ou pelo menos nunca foi revelada aos não-iniciados.

Sir Francis Bacon Editou a Versão King James da Bíblia... E Foi, Na Verdade, Shakespeare 

Sir Francis Bacon.

Sir Francis Bacon foi um filósofo e estadista que atuou como Procurador Geral e como Lord Chanceler da Inglaterra no século XVII. Apelidado de "pai do empirismo", Bacon é creditado pelo desenvolvimento do método científico.

No entanto, ao contrário de outras figuras influentes da História, também havia rumores de que Bacon fosse um poderoso ocultista associado aos rosacruzes e maçons. Manly P. Hall acreditava que Bacon era uma das figuras poderosas enviadas por uma "ordem oculta" para influenciar a história humana.


“Pai da ciência moderna, reformador do direito moderno, editor da Bíblia moderna, patrono da democracia moderna e um dos fundadores da moderna Maçonaria, Sir Francis Bacon foi um homem de muitos objetivos e propósitos. Ele era um Rosacruz, alguns insinuaram o Rosacruz. Se não, na verdade, o ilustre pai C.R.C. referido nos manifestos Rosacruzes, ele foi certamente um alto iniciado da Ordem Rosacruz, e estão suas atividades em conexão com este corpo secreto que são de primordial importância para os estudantes de simbolismo, filosofia e literatura”.


Em "Ensinamentos Secretos de Todas as Idades", Hall dedica um capítulo inteiro a Sir Francis Bacon e as muitas maneiras pelas quais ele supostamente influenciou a civilização ocidental. Primeiro, Hall afirma que Bacon recebeu a tarefa de supervisionar a tradução de uma nova versão da Bíblia pelo próprio Rei James - de quem ele era muito próximo.


“Foi em reconhecimento às realizações intelectuais de Bacon que o Rei James entregou a ele os manuscritos dos tradutores do que hoje é conhecido como a Bíblia King James pelo propósito presumível de verificar, editar e revisá-los. Os documentos permaneceram em suas mãos por quase um ano, mas nenhuma informação deve ser dada sobre o que ocorreu naquele tempo. Sobre este trabalho, William T. Smedley escreve: "Será provado que todo o esquema da Versão Autorizada da Bíblia foi de Francis Bacon."

A primeira edição da Bíblia King James contém uma ilustração Baconiana enigmática. Bacon criptograficamente ocultou na Bíblia Autorizada aquilo que ele não ousou revelar literalmente no texto - a chave Rosacruz secreta para o cristianismo místico e maçônico?”


Como dito neste último parágrafo, a capa da primeira edição da versão King James continha vários símbolos esotéricos associados à Ordem Rosacruz.

 O frontispício da primeira 
edição da versão King James.

Na parte inferior da capa há um símbolo único: um pelicano alimentando seus filhotes com seu próprio sangue.

Este antigo símbolo representando o auto-sacrifício é uma
 parte importante do imaginário rosacruz (observe a rosa na cruz).

Hall também acreditava que Sir Francis Bacon era na verdade Shakespeare - uma teoria que tem flutuado por séculos.


“Dezenas de volumes foram escritos para estabelecer Sir Francis Bacon como o verdadeiro autor das peças e sonetos popularmente atribuídos a William Shakspere. Uma consideração imparcial desses documentos não pode deixar de convencer a mente aberta da verossimilhança da teoria baconiana. De fato, aqueles entusiastas que durante anos lutaram para identificar Sir Francis Bacon como o verdadeiro “Bardo de Avon” poderiam ter vencido seu caso se tivessem enfatizado seu ângulo mais importante, isto é, que Sir Francis Bacon, o Iniciado Rosacruz, escreveu nas peças de Shakespeare os ensinamentos secretos da Fraternidade do RC e os verdadeiros rituais da Ordem Maçônica, cuja ordem ainda pode ser descoberta de que ele fosse o verdadeiro fundador”.


Nos parágrafos seguintes, Hall explica as muitas semelhanças entre Bacon e o misterioso artista conhecido como Shakespeare. Embora ele apresente um caso convincente, ele não pára por aí. Hall também afirma que Bacon, como outras figuras importantes da História, fingiu sua morte para servir a humanidade sob vários pseudônimos.


“De acordo com o material disponível, o conselho supremo da Fraternidade do R.C. era composto de um certo número de indivíduos que haviam morrido, o que é conhecido como a "morte filosófica". Quando chegava a hora de um iniciado entrar em seus trabalhos para a Ordem, ele convenientemente "morria" sob circunstâncias um tanto misteriosas. Na realidade, ele mudava seu nome e local de residência, e uma caixa de pedras era enterrada em seu lugar. Acredita-se que isso aconteceu no caso de Sir Francis Bacon que, como todos os servos dos Mistérios, renunciou a todo crédito pessoal e permitiu que outros fossem considerados os autores dos documentos que ele escreveu ou inspirou”.


"O Ensino Secreto de Todas as Idades" contém muitas outras teorias que levam seus leitores a repensar a história humana como um todo.

Conclusão

"Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades", de Manly P. Hall, não é apenas uma “boa leitura”: é uma experiência reveladora. Ele fornece uma visão muito necessária de todo um lado da história que é praticamente ignorado na vida cotidiana. Embora não se possa concordar com a ousada admiração de Hall pelas sociedades secretas, a informação que seu livro transmite permanece inestimável.

Depois de décadas de semi-obscuridade, "Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades" está encontrando um novo público no século 21, à medida que um número crescente de pessoas se sente sedento por verdades ocultas. Longe de se tornar irrelevante, esse livro de 91 anos fornece o conhecimento necessário para entender melhor as forças em ação hoje.

The Vigilant Citizen

Veja Mais
O Plano Mestre - Parte 1 - Os Mistérios do Mundo Antigo
A Ordem dos Illuminati: Suas Origens, Seus Métodos e Sua Influência Sobre os Eventos Mundiais


,

O Ritual Satânico Disfarçado no Vídeo de Trippie Redd "Topanga"

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018 1 comentários

Trippie Redd é parte de um nova geração de rappers bastante jovens, que usam cabelo colorido, tatuagens por todo o rosto, e adoram cantar sobre o uso de drogas. Além disso, esses rappers estão totalmente imersos no satanismo e em rituais ocultos.


The Vigilant Citizen