, ,

Ex-Pussycat Doll Kaya Jones: O Grupo era Um "Círculo de Prostituição"

domingo, 22 de outubro de 2017 Leave a Comment

A cantora Kaya Jones, ex-membro do grupo The Pussycat Dolls, afirmou que elas tiveram relações sexuais com os executivos da indústria da música.

Kaya Jones foi descoberta por R. Kelly quando tinha 13 anos e assinou com a Capitol Records aos 16 anos. Em 2003, ela fez uma audição e foi selecionada para se tornar parte do grupo feminino The Pussycat Dolls. Ela então se mudou para a gravadora Interscope e ficou sob a tutela do produtor musical Jimmy Iovine.

Apenas dois anos depois, Jones deixou o grupo enquanto ainda estava gravando seu álbum de estreia, alegando que "não era mais divertido estar na banda". Em uma entrevista para o Yahoo! Singapura, Jones disse:


"Quando todos não estão na mesma página, isso afeta o grupo, de modo que eu acho que foi a pior parte, então decidi sair. Não era porque eu queria ser solo e não queria mais estar em um grupo, eu sai porque isso deixou de ser agradável, deixou de ser divertido".

– Yahoo! , Ex-Pussycat Dolls member Kaya Jones: It was no longer fun


 The Pussycat Dolls

Hoje, 12 anos depois de deixar o grupo, Kaya lançou uma série de tweets explosivos explicando por que "não era mais divertido" ser uma Pussycat Doll. Não só não era "mais divertido"; era um pesadelo.

Twitter

No dia 12 de outubro, Jones começou a publicar tweets sobre a "elite de Hollywood", provavelmente em resposta ao escândalo de Harvey Weinstein.


No dia 13 de outubro, Kaya postou sobre ter sido "abusada", "drogada",  "silenciada" e colocada "na lista negra".


Ela então fez declarações bombásticas sobre o grupo The Pussycat Dolls, afirmando que ele era, acima de tudo, um "círculo de prostituição". Ela até acrescentou que manteve um diário e uma cronologia dos eventos.


Um tweet parece culpar a fundadora do The Pussycat Dolls pela morte de um membro do grupo feminino G.R.L.


O tweet acima é claramente dirigido a Robin Antin, a fundadora das Pussycat Dolls, chamando-a de "a mãe do covil do inferno".

Robin Antin, fundadora das Pussycat Dolls.

Antin iniciou sua carreira na indústria como dançarina e coreógrafa. Em seguida, ela passou a construir um império "Pussycat" literal.


"Em 1995, fundou a marca Pussycat Dolls. Em 2005, ela se diversificou em vários meios de comunicação, incluindo um grupo de gravação pop com hits internacionais, discotecas de Las Vegas, vários produtos e uma série de reality show. Desde então, ela passou a criar outros grupos femininos, incluindo Girlicious, Paradiso Girls e G.R.L. 

- Wikipédia, Robin Antin


G.R.L. foi o grupo mais bem sucedido que seguiu as Pussycat Dolls e assinou com o selo Lukasz "Dr. Luke" Gottwald (leia meus artigos sobre o Dr. Luke e Kesha para entender por que isso é significativo).

No dia 5 de setembro de 2014, Simone Battle, um membro da G.R.L. foi encontrada morta aos 25 anos. A causa da morte foi declarada como suicídio por enforcamento. Um porta-voz da Battle declarou que ela "sofria de depressão devido a problemas financeiros".

Simone Battle

Em seu tweet, Jones aparentemente culpa Antin pela morte, afirmando:


"Por que uma menina de seu grupo de garotas se suicidou? Diga ao público como você nos destruiu mentalmente."


Fato bizarro: a biografia de Antin na Wikipédia lista uma de suas ocupações como "Madame Hollywood".

A biografia de Robin Antin na Wikipédia 
 listando-a como "Madame Hollywood".

O nome "Madame Hollywood" está associado a Heidi Fleiss, que realizou um enorme círculo de prostituição durante a década de 1990. A página de Antin foi "hackeada"?

Em seus próximos tweets, Kaya Jones explicou a mecânica do controle da indústria.


Nos dias seguintes, Jones respondeu àqueles que alegavam que ela estava inventando isso, enquanto ainda falava sobre Robin Antin e Jimmy Iovine.


Reações

Robin Antin disse à The Blast em 15 de outubro que as afirmações de Kaya Jones são "mentiras desagradáveis ​​e ridículas", acrescentando que ela está "claramente procurando pelos seus 15 minutos de fama". Antin ficou surpresa que Jones tenha falado pelas Pussycat Dolls, afirmando que:


"Jones estava na verdade apenas em período de experiência e nunca foi um membro oficial do grupo. Jones era apenas uma das muitas garotas que faziam audições para o grupo ao longo dos anos, mas acabou sendo tirada e nunca se tornou um elemento permanente".


Quanto ao tweet de Jones sobre Simone Battle, Antin disse:


"Não é apenas desagradável, mas é insondável e desrespeitoso para todos os que trabalham na prevenção e conscientização do suicídio. Antin diz que trazer um suicídio de uma maneira tão abrupta não só machuca a família, mas sim os milhões de pessoas que amavam e se importavam com Simone".


Fontes dizem que o advogado do grupo está elaborando uma carta legal alertando Jones para "parar de espalhar mentiras e difamar a marca", ou enfrentará consequências legais. O momento dessas alegações é bastante ruim para Antin, uma vez que ela está trabalhando em um retorno das Pussycat Dolls.

Outros membros do grupo permaneceram em grande parte silenciosos sobre o assunto. No entanto, em 2013, a cantora principal do grupo, Nicole Sherzinger, deu algumas palavras reveladoras em relação à indústria.


"Esta é uma indústria tão difícil, você sabe. Para fazer sucesso, você realmente precisa vender sua alma ao diabo".


Então, será que Kaya está dizendo a verdade ou, como diz Antin, está procurando por "15 minutos de fama"? Bem, para ser sincero, embora as alegações de Kaya sejam perturbadores, não posso dizer que elas sejam surpreendentes. O nome do grupo é Pussycat Dolls - um nome que se refere claramente à Programação Beta Kitten. Conforme indicado no meu artigo, O Controle Mental Monarca - Suas Origens e Técnicas, a programação Beta é sobre a criação de escravos sexuais para ser usado pela elite. Para atingir esse objetivo, os manipuladores fazem com que os escravos se dissociem através de drogas, abuso e trauma. Os tweets de Kaya descrevem essa situação específica e eu não ficaria surpreso se os membros fossem colocados numa versão "leve" do MKULTRA para alcançar esses objetivos.

Seja qual for o caso, Kaya está certa sobre este fato: a indústria da música precisa de uma boa limpeza.

Fonte: VC

Veja Mais
Nicole Scherzinger - "Para fazer sucesso você realmente tem que vender sua alma ao diabo"
Lance Bass alega ter sido Sexualmente Assediado por Pedófilo na Época de 'N Sync


2 comentários »

  • Knowitall said:  

    Incrivel a coragem da Kaya em entregar toda essa verdade, porque eu acredito nela, uma pessoa em sã consciencia nao iria se dar ao trabalho e correr o risco de entregar algo tao poderoso quanto hollywood por puro capricho e mesmo nāo tendo sido uma integrante fixa ela vivenciou tudo isso, imagine se tivesse continuado com as outras. E tenho medo por ela, eu sei que a industria nao vai intervir diretamente neste momento pois ficaria obvio demai, más sei que a partir disso vão fazer da vida dela um martirio. Como ela disse q industria precisa de uma limpeza e espero que mais celebridades que sofrem com isso entreguem a verdade para o publico só assim eles podem efetivamente ser desmascarados.

  • Alexandre Souza said:  

    Com certeza para recusar um contrato desse deveria ser bem pertubador

  • Leave your response!

    NÃO serão aceitos comentários que:

    - Forem desagradáveis;
    - Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
    - Usarem CAPS excessivamente;

    Seus comentários poderão levar algumas horas para aparecer nesta página. Eles não serão necessariamente respondidos pelo autor.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste site.