,

Como "007 Contra Spectre" é Sobre James Bond ser Uma Ferramenta da Elite Oculta

sábado, 26 de março de 2016 20 comentários

O filme "007 Contra Spectre", o mais novo filme da saga James Bond, é sobre um grupo secreto tomando o controle de governos do mundo e impondo a vigilância em massa para todo o mundo. Sob o disfarce de uma típica aventura de James Bond, os telespectadores terão uma dose sólida de agenda de programação preditiva da elite oculta.

Atenção: spoilers gigantescos à frente!

Depois de aparecer em mais de 25 filmes durante meio século, o agente secreto fictício James Bond é agora o rosto da inteligência britânica e a personificação suave do MI6. Baseado na série de romances escritos por Ian Fleming, que pegou a maioria de seus insights de sua passagem como um oficial da inteligência naval, o agente 007 exporta os objetivos da elite da Grã-Bretanha para o mundo. Uma ilustração perfeita disso ocorreu em 2012, quando James Bond, interpretado por Daniel Craig, apareceu como acompanhante da rainha Elizabeth II no vídeo de cerimônia da abertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Esta imagem simples, mas poderosa, encapsula toda a razão de ser do James Bond na cultura popular: ele protege os interesses da elite.

 James Bond (interpretado por Daniel Craig) acompanha a Rainha
 à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres em 2012.

Da mesma forma que os pais colocam escondido legumes no molho de espaguete de seus filhos, os filmes de James Bond escondem mensagens pró-elite em uma grande tigela de sexo, violência e coisas glamourosas. E com "007 Contra Spectre", a Agenda toma definitivamente um rumo "Illuminati" (ou seja, elite oculta).

A Agenda Contínua

Enquanto James Bond costumava ser um defensor do império britânico e de seus interesses em todo o mundo, os últimos filmes 007 refletem uma mudança importante na política mundial, o que é especialmente verdadeiro em "007 Contra Spectre". Vagamente baseado em dois romances de Ian Fleming separados, "007 Contra Spectre" é uma história original criada para promover uma visão específica de mundo. E, como já descrito inúmeras vezes em artigos passados ​​neste site, a Agenda moderna é sobre revelar como uma elite oculta está controlando o mundo e impondo uma Nova Ordem Mundial.

"007 Contra Spectre" é um exemplo perfeito de programação preditiva: expor as massas a um conceito "estranho" de modo que quando isso realmente acontecer, o sentido de indignação do público já está desgastado. É lógico que "007 Contra Spectre" está longe de ser o único filme promovendo essa mensagem. Exatamente a mesma premissa é encontrada em "Kingsman: Serviço Secreto" - outro filme espião britânico que saiu em 2015 (leia o artigo sobre isso aqui).

Em ambos os filmes, os "vilões" são a elite global que procura controlar o mundo. No entanto, em ambos os filmes, há também sinais claros de que os espiões britânicos estão fortemente ligados a eles, e que os únicos verdadeiros perdedores são as massas, um "rebanho selvagem" com pouco ou nada a dizer sobre o que está acontecendo. Enquanto em "Kingsman: Serviço Secreto", testemunhamos o despovoamento em massa de pessoas usando celulares, "007 Contra Spectre" é mais simbólico (e preocupante). Na verdade, a única vez que vemos pessoas "comuns" no filme é durante a primeira cena e eles estão... mortos.

O primeiro quadro do filme descreve 
perfeitamente como a elite percebe as massas.

Vemos, então, uma cena de ação no México, durante as celebrações de 
Dia de los Muertos - o dia dos mortos. Todos as pessoas "não-elite"
 estão vestidas como esqueletos e dançando nas ruas.

Após a cena de abertura, nós realmente não vemos pessoas comuns no filme - apenas o governo britânico e "Spectre" lutando pelo poder. No entanto, como o filme sutilmente nos permite saber, eles são dois lados da mesma moeda.

Spectre = A Elite Oculta

Se 007 representa o governo britânico e o MI6, então "Spectre", a organização obscura procurando controlar o mundo, representa a elite oculta.

O símbolo do Spectre é um polvo - um símbolo amado pela 
elite real do mundo. Seus muitos tentáculos representam as 
muitas áreas em que se envolvem.

Quando a Organização US National Reconnaissance lançou seu 
NROL-39 de espionagem por satélite (utilizada para a vigilância em massa)
 para o espaço, ela lançou um emblema com um polvo gigante engolindo
 a Terra com as palavras "nada está além do nosso alcance". Por
 coincidência, "007 Contra Spectre" é sobre o mesmo tipo de vigilância.

No filme "Capitão América 2: Soldado Invernal", a organização secreta 
de elite Hydra visa controlar o mundo com a Nova Ordem Mundial.
 Seu símbolo também possui tentáculos como um polvo. A proliferação 
desses símbolos é como a mídia de massa programa o mundo.

Não muito diferente da elite oculta real, Spectre se reúne com reuniões secretas em palácios feitos pela elite, para a elite.

A reunião secreta do Spectre acontece em Roma, à meia-noite. 

Na cultura oculta e popular, a meia-noite também é conhecida como a "hora mágica". É definida como o tempo da noite em que criaturas como bruxas, demônios e fantasmas ​​aparecem e estão no seu nível mais poderoso... e a magia negra está no seu nível mais eficaz. Apropriadamente, no filme, a reunião é o teatro para um sacrifício de sangue simbólico.

Quando um membro da reunião é considerado desnecessário, ele é morto 
da pior forma possível: Um cara gigantesca arranca os olhos dele (olhos 
representam a elite) e quebra o seu pescoço na frente de uma sala
 silenciosa cheia de pessoas.

Durante essa reunião, um porta-voz alemão descreve os "sucessos" de Spectre, que estão perfeitamente em linha com a agenda "sombria" da verdadeira elite mundial. Não há apenas um monte de ficção acontecendo ali. Um desses "sucessos" é particularmente assustador: O porta-voz fala sobre cerca de 160.000 mulheres que se migraram e que foram colocadas no "setor de lazer". O "setor de lazer" significa prostituição. Em cenas sutis como essa, o filme revela a verdadeira agenda devastadora da elite para essa época. Como já mencionei em artigos anteriores, a crise dos imigrantes tem sido forçada sobre o mundo por várias razões. Uma das razões mais obscuras é explorar facilmente milhões de pessoas deslocadas, que têm direitos mínimos e poucos registros escritos, em todos os tipos de empreendimentos de tráfico humano nefastos. Ela já começou: fontes de notícias relataram que mais de 10.000 crianças refugiadas já estão desaparecidas. Quantas delas estarão em redes subterrâneas de abuso infantil da elite oculta?

No entanto, como a elite oculta, o principal objetivo do Spectre é subverter todos os governos do mundo, a fim de implementar ampla vigilância mundial e implementar nada menos do que uma Nova Ordem Mundial. De fato, em uma cena, um agente diz a Bond:


"Em três dias, há uma conferência sobre segurança em Tóquio para decidir a Nova Ordem Mundial".


Spectre se infiltrou no governo britânico com seus agentes (ou seja, com um cara que tem o nome de "C") para fazer com que essa Nova Ordem Mundial aconteça. Em várias cenas, C usa a fraseologia típica "Illuminati", tais como:


"Nós vamos trazer a Inteligência Britânica para fora da idade das trevas a caminho da luz".


"Illuminati" significa "iluminados". Mais tarde, em seu discurso em Tóquio, C declara:


"Não deixe que eles te digam que precisamos de menos vigilância. Nós precisamos de mais. Muito mais. Digo mais uma vez, o comitê Nove Olhos teria pleno acesso aos fluxos de inteligência combinada de todos os Estados membros. Mais dados, uma análise mais aprofundada, menos probabilidade de ataques terroristas".


Durante essa reunião, os países participantes são submetidos a uma votação para fazer a vigilância em todo o mundo acontecer.

Vemos, então, que a África do Sul vota 
"Não" para a Nova Ordem Mundial. 

Ao saber do resultado dessa votação, C diz mais outra frase que é muito Illuminati:


 "É só uma questão de tempo até que a África do Sul veja a luz."


 Pouco depois do voto negativo, a cidade sul-Africana
 de Cape Town é sujeita a um ataque terrorista violento.

Vemos aqui uma divulgação clara de como a elite oculta do mundo real funciona: ataques terroristas de falsa bandeira servem para assustar populações e nações para fazê-las se submeterem e aceitarem mudanças políticas drásticas. Todas as cenas acima, basicamente, resumem o que a elite tem feito nos últimos anos: os ataques de Paris, as novas leis de vigilância e a crise dos imigrantes.

Como esse é um filme de espionagem, a elite oculta é personificada por um supervilão: Ernst Stavro Blofeld. Sua marca característica diz tudo o que você precisa saber sobre ele.

 Mais tarde no filme, Blofeld perde um olho, fazendo
 dele um "sinal do um olho" falante e ambulante.

Blofeld também gosta de dizer lemas Illuminati:


"Um terrível evento pode causar algo maravilhoso. A partir do horror, beleza".


Essa citação é notavelmente semelhante ao lema preferido da elite oculta: Ordo Ab Chao - Ordem a partir do caos.


Uma insígnia maçônica com o lema Ordo Ab Chao.

Ao usar terrorismo de falsa bandeira, Spectre está controlando o mundo. Felizmente, James Bond está aqui para matar todo mundo e ter relações sexuais com um monte de mulheres em seu caminho até lá.

No entanto, o filme faz uma coisa bem clara: James Bond não é "o herói do povo", tentando salvar a liberdade e a democracia. Ele é basicamente um fantoche do sistema. O governo britânico e Spectre são simplesmente dois lados da mesma moeda. Esse pouco de aventura que você está assistindo - com o mocinho e o vilão - é apenas teatro para mantê-lo distraído enquanto as coisas reais estão realmente acontecendo.

James Bond é Reduzido a Um Peão da Elite

O verdadeiro status de James Bond é claramente representado durante a sequência de título do filme.

 Enquanto ouvimos uma música dramática de Sam Smith no fundo, 
vemos James Bond andando sob a "proteção" do polvo Spectre,
 que representa a elite oculta. Eu pensei que Bond era contra eles? 

 Até mesmo sua arma é rigidamente controlada por tentáculos da elite. 

Os mesmos tentáculos estão por trás de Blofeld - sugerindo 
claramente que tanto o "mocinho" e o "supervilão" são 
realmente parte da mesma equipe. 

 James Bond andando enquanto vemos
 um monte de olhos ao seu redor. 

A sequência do título termina com um único olho cujo no interior há tentáculos.
 Em suma, esta sequência de introdução é tudo sobre a elite oculta revelando que 
controla o mundo e o próprio filme que você está assistindo - enquanto
 Sam Smith canta "Writing's On The Wall". 

Uma vez estabelecido que James Bond é apenas um fantoche da elite, tudo sobre ele a partir de então faz sentido.

Como em todos os filmes de James Bond, há uma cena em que o agente é apresentado com todos os dispositivos legais que ele vai usar durante essa aventura. Esse filme não é exceção. No entanto, neste momento, existe uma captura. Bond precisa ter um microchip implantado dentro dele antes que ele possa fazer qualquer outra coisa.

Como se fosse para provar que 007 é apenas um simples
 peão, podemos vê-lo recebendo um implante de microchip... 
igual ao que eles querem que você também recebe. 

Q (o cara encarregado pelos dispositivos) diz a Bond:


"Nano-tecnologia de ponta. Sangue inteligente. Microchips em sua corrente sanguínea que nos permitem acompanhar os seus movimentos no campo". 


Para quem James Bond responde:


"Isso soa maravilhoso".


Em outras palavras, o agente que era para salvar o mundo de estar sendo monitorado o tempo todo pelo governo... está sendo monitorado o tempo todo pelo governo.

 Por estes monitores, vemos que o status de localização corporal exata 
de Bond é monitorado em tempo real. Esses são os "heróis" por quem elite
 quer que torçamos - uma combinação de transhumanismo e Big Brother.

Mais tarde no filme, Bond recebe mais tratamento do tipo escravo de controle mental, desta vez nas mãos de Blofeld.

James Bond tem o seu cérebro perfurado por uma
 máquina controlada por Blofeld. Os bons e os maus ambos 
"bagunçam" com o corpo de Bond. Ele é apenas um peão de ambos.

 Em uma cena, Bond encara Blofeld através do vidro.
 O reflexo de Blofeld no rosto de Bond é uma maneira
 sutil de dizer: eles estão no mesmo time. 

No final, Bond explode com sucesso o esconderijo secreto de Blofeld. Mas será que ele o matou? Não. Em vez disso, Bond deixa cair sua arma e vai para ver a mulher com a qual ele está atualmente dormindo. Em seguida, um outro cara chega e diz a Blofeld:


"Nos termos da Lei de Medidas Especiais de 2001, estou te detendo em nome do Governo de Sua Majestade". 


Então o vilão é preso sob as "Leis de Medidas Especiais de 2001", um final que é 100% não-James Bond. Na verdade, ele é tão incisivamente irônico que ele só pode ser interpretado como se a elite estivesse rindo dos telespectadores. Na verdade, as "Leis de Medidas Especiais de 2001" é provavelmente uma referência à "Lei Antiterrorismo de 2001", que entrou na lei da Grã-Bretanha em 14 de dezembro de 2001. Essa lei é a versão inglesa do "Patriot Act": um conjunto enorme de leis restritivas que foram apressadas por meio do Parlamento, na sequência do 11 de setembro.


A lei foi amplamente criticada, com um comentador descrevendo-a como "a legislação mais draconiana que o Parlamento aprovou em tempo de paz em mais de um século". Em 16 de dezembro de 2004, os senhores da lei decidiram que a Seção 23 era incompatível com a Convenção Europeia dos Direitos Humanos, mas sob os termos dos Direitos Humanos de 1998 manteve-se em vigor.


Portanto, o vilão do filme, que estava tentando usar o terror para implementar todo o mundo a vigilância em massa, é preso sob uma lei que realmente implementou a vigilância em massa depois de um ataque terrorista.

Essa é a maneira doentia da elite de lhe dizer: Somos Spectre e você está vivendo sob nosso domínio.

Conclusão

Embora a organização Spectre seja a "vilã" e James bond seja o "mocinho", nada disso realmente importa. O verdadeiro objetivo do filme é expor as massas a um conceito específico, a fim de torná-lo parte do inconsciente coletivo. A mídia de massa é totalmente sobre a programação preditiva - familiarizar o público com as mudanças sociais planejadas a serem implementadas pela elite oculta.

Essas mudanças já estão acontecendo agora. Embora James Bond esteja lutando contra o Spectre "para a rainha", não devemos esquecer que o Reino Unido tem estado durante anos na vanguarda da Agenda Big Brother, a implementação de todos os tipos de leis de vigilância restritivas, em massa, logo após cada ataque terrorista no Ocidente.

Em suma, o Reino Unido foi tomado por Spectre há muito tempo. E, James Bond, o nosso "herói", nada mais é que um peão de mente controlada com um microchip em seu braço.

Fonte: VC

Veja Mais
Filme "Kingsman: Serviço Secreto" ou Como Vender a Elite Oculta aos Jovens
Snoop Dogg "California Roll" - Um Vídeo Sobre Vender Sua Alma para a Elite Oculta

, , ,

O Lado Errado da Indústria: O Bizarro Colapso de Katt Williams

sexta-feira, 25 de março de 2016 5 comentários

Nos últimos anos, Katt Williams tem falado bastante sobre o lado negro da indústria do entretenimento. Ao mesmo tempo, ele começa a se envolver em uma longa série de acontecimentos estranhos e humilhantes.

Em 2013, eu falei sobre Katt Williams no artigo intitulado Katt Williams: Nós somos contra os Illuminati, porque ele se dirigiu abertamente o lado negro da indústria do entretenimento. Em uma entrevista ele declarou:


"Somos contra os Illuminati a nosso próprio prejuízo. Quando as pessoas são contra o Illuminati, então, eles levam socos no rosto o tempo todo, a imprensa os odeia e ninguém gosta deles."


Três anos mais tarde, Katt Williams recebe um soco na cara (literalmente), a imprensa o odeia e ninguém gosta dele. Aqui está a entrevista de 2013.


Na entrevista acima, Katt explica como os Illuminati destroem a vida de quem não ceder às exigências de sua indústria. Katt também tem ido constantemente contra Kevin Hart, o qual ele considera ser um excelente exemplo de um comediante negro que "se vendeu" para a indústria.

Três anos mais tarde, a fixação de Williams sobre Kevin Hart não desapareceu. De fato, em fevereiro deste ano, Katt chamado Kevin Hart de "fantoche" no palco, acrescentando que "a mão de alguém está presa a ele". Ele insinuou ainda que Kevin tinha que fazer favores sexuais para chegar onde ele está hoje. (Vídeo sem legenda).


Depois de receber um monte de críticas após a divulgação desse vídeo, Katt pediu desculpas e ainda teve o vídeo removido do YouTube devido a "reivindicações de direitos autorais". Será que ele disse demais?

Não importa o que seja o caso, Katt desde então tem mostrado os sintomas de um clássico colapso de uma "celebridade no lado errado da indústria".

Caso Clássico

Quando se está no lado errado da indústria, a pessoa é submetida a uma longa série de circunstâncias de destruição de sua carreira, juntamente com humilhação pública.

Em apenas algumas semanas, Katt esteve supostamente envolvido em vários eventos bizarros como apontar a arma para 5 mulheres, agredir um funcionário da loja de piscinas e tornar-se um suspeito de agressão em Los Angeles. No dia 7 de março, a polícia invadiu a casa de William e o prendeu.


A Polícia da Geórgia diz que o mandado foi parte de uma investigação sobre Katt, que começou em 1 de Março, depois de um dos guarda-costas de Katt alegar que ele apanhou com um taco de beisebol e foi enforcado após se recusar a "fazer atividade criminosa" a mando de Katt.

O guarda-costas afirmou que Katt ameaçou matá-lo... mas disse que o ataque foi realizado por outros no grupo.

Quando os policiais invadiram a casa de Katt terça de manhã... eles encontraram várias armas de fogo, e "grandes quantidades" de maconha.

Katt foi acusado de agressão, ameaças terroristas, e cárcere privado. Policiais dizem que também irão adicionar as acusações de drogas e de armas.

- TMZ


Dez dias depois da prisão, uma mulher chamada Jamila Majesty entrou com uma ação bizarra contra Katt alegando que ela foi submetida a agressões envolvendo feitiçaria - dois anos atrás. Majesty afirmou que "suas bruxas bateram-me por horas".


Uma mulher acusou o quase sempre detido Katt Williams de orquestrar uma sangrenta agressão com cinco pessoas envolvendo bruxaria - tudo porque ela usou seu banheiro.

O suposto ataque ocorreu dois anos atrás, quando o comediante impetuoso convidou a aspirante a atriz, Jamila Majesty, em sua casa em Malibu, TMZ relata. Lá, Majesty diz, cinco mulheres bateram nela sem sentido durante três horas e Williams queimou seu rosto com um cigarro - tudo ao mesmo tempo que um livro contendo "ensinamentos sobre feitiçaria e encantamentos" estava próximo de um fogo misterioso.

Majesty detalhou a suposta agressão angustiante em uma ação movida quinta-feira em Los Angeles no Superior Tribunal de Justiça, alegando que ela sofreu costelas quebradas, tendões rachados e cicatrizes faciais depois de ser "presa" e "torturada" no banheiro de Williams, de acordo com documentos obtidos pelo The Wrap.

Williams ainda se juntou a elas, ela disse - deu tapa nela, socou suas costelas e ajudou o grupo de mulheres a bater nela.

Ela supostamente perdeu a consciência várias vezes, mas diz que seus agressores a despertava com compressas de gelo para retomar o ataque brutal.

Majesty também alegou ter notado um volume em cima da cama na casa da estrela de "Norbit" que parecia ser "um livro wiccan, algo mau, com ensinamentos sobre feitiçaria e encantamentos."

Um fogo ardente nas instalações, ela continuou no processo, "era alimentado com coisas incomuns para um incêndio, eu não sei o que, mas minha intuição o fogo cheirava a algo doce, diferente de um fogo normal."

Williams também fez uma das mulheres "ler (Majesty) psiquicamente", disse ela.

Majesty escapou em torno de 1:30h e chegou atá sua casa ensanguentada, alegando que ela evitou chamar a polícia por medo de que Williams iria retaliar, de acordo com TMZ. A atriz está buscando indenização não especificada por agressão, cárcere privado, negligência e sofrimento emocional.

- Daily News


Para concluir essa onda perfeita de colapso, Katt Williams aparece em um vídeo viral onde ele soca um adolescente que então reage.


O vídeo termina com Katt colocado na grama, completamente humilhado. Em seguida, o vídeo se espalha em todo o mundo. Em seguida, a polícia lança uma investigação criminal contra ele.

Em suma, Katt está passando por um colapso destrutivo que pode ser atribuído a drogas, problemas mentais ou pura idiotice. Enquanto o mundo está perguntando: "O que está acontecendo com Katt Williams?", aqueles que sabem sobre o lado negro da indústria detectam sintomas de alguém que está sendo atingido com a maldição do "lado errado da indústria". Ela te atormenta mentalmente, fisicamente, financeiramente e espiritualmente.

Pergunte a Michael Jackson sobre isso. Espere, você não pode.

Fonte: VC

Veja Mais
Katt Williams: Nós somos contra os Illuminati
Katy Perry "Dark Horse": Um Grande e Lindo Tributo aos Illuminati

,

Autópsia revela Estranhas Similaridades entre as Mortes de Bobbi Kristina e Whitney Houston

terça-feira, 15 de março de 2016 13 comentários

Além do fato de que tanto Whitney Houston e sua filha Bobbi Kristina Brown foram encontradas de bruços em uma banheira, um novo relatório de autópsia concluiu que ambas foram encontradas com a mesma combinação de drogas em seus corpos.

Quanto mais a investigação sobre a morte de Bobbi Kristina progride, mais ela carrega os sinais clássicos de um assassinato ritualístico encoberto pelas autoridades. Embora isso possa soar como uma declaração ultrajante para uma pessoa comum, aqueles que sabem sobre o lado escuro da indústria entendem que isso é totalmente plausível - e que vários fatos importantes apontam para isso.

Como já destacado em meus artigos anteriores sobre este caso, os últimos anos de Whitney Houston foram os de uma ex-estrela que esteve em desacordo com os superiores da indústria do entretenimento e que ficou presa em seu lado sombrio e tóxico. Quando problemas com drogas fundiram-se com um colapso mental, uma queda espetacular seguiu-se. Inúmeros relatos de comportamento estranho surgiram, visto que Whitney vivia em condições que lembram as de um escravo de controle mental. Em uma rara entrevista com Oprah, Whitney descreveu sua vida com Bobbi Brown:


Oprah: Você achou que alguma coisa iria acontecer naqueles dias de loucuras e droga em que você esteve durante horas e dias?

Whitney: Houve momentos em que ele (Bobby Brown) quebrava as coisas em casa. Vidro. Tivemos um grande, um grande retrato gigante de mim dele e minha filha. Ele cortou a minha cabeça na imagem. Coisas assim. E eu pensei: "Isso é realmente estranho." Então eu percebi, cortar minha cabeça na imagem foi um pouco demais para mim. Esse foi um sinal. 

E depois havia outras coisas que ele começou a pintar em meu quarto... olhos. Apenas olhos. Olhos do mal que ficavam olhando para todos os pontos da sala.

Oprah: Ele começou a pintar nas paredes?

Whitney: Sim. Nos tapetes. Nas paredes. Nas portas do armário. Se eu abrisse a porta, haveria uma imagem. Então eu os fechava e aparecia outra imagem com os olhos e rostos. Foi muito estranho...

Oprah: O que você está fazendo com tudo isso?

Whitney: Eu estou olhando as coisas irem, "Senhor, o que realmente está acontecendo aqui?" Eu estava ficando com medo porque eu senti que algo estava explodindo. Algo iria acontecer.


Em resumo, ela foi um caso clássico de um peão da indústria que pagou caro o preço da fama. Não ao contrário de Michael Jackson, a vida de Whitney foi interrompida bem quando ela estava ganhando um pouco de controle sobre sua vida e bem quando ela estava se tornando um pouco mais opinativa sobre suas provações.

A morte de Whitney não foi aparentemente suficiente e, como se tivesse sido atingida por uma maldição multi-geracional, a sua filha perdeu a vida em circunstâncias que são exatamente similares. Deixando mãe e filha viradas para baixo em uma banheira é o tipo de "assinatura" que um assassino em série iria deixar para vincular ambos os assassinatos. Novas informações agora confirmam que as semelhanças vão além da definição da cena do crime.

O Mesmo Coquetel de Drogas Fatal

O relatório da autópsia confirma que tanto Whitney Houston e Bobbi Kristina foram encontradas com um coquetel notavelmente semelhante de drogas em seus corpos.


A comparação dos relatórios de autópsia para Bobbi Kristina Brown e sua mãe, a cantora Whitney Houston, mostra semelhanças que vão além da forma como as duas mulheres foram encontradas.

Os relatórios dizem que as mulheres haviam usado cocaína, maconha e a mesma droga prescrita usada para tratar a ansiedade antes de serem descobertas sem resposta em banheiras, de acordo com WXIA-TV, 11Alive News, em Atlanta.

A causa da morte de Brown está listada como pneumonia lobar devido a "encefalopatia hipóxica isquêmica, efeitos retardatários" e "imersão do rosto na água complicando a intoxicação por drogas mistas".

A autópsia revelou um coquetel de drogas: "Maconha, álcool (etanol), benzoilecgonina (uma substância relacionada com a cocaína), benzodiazepínicos (medicamentos usados ​​para sedação ou para tratar a ansiedade), e morfina. 

- Mass Live


Não diferentemente da maioria dos assassinatos patrocinados pela elite, a investigação de Bobbi Kristina é confusa e cheia de contradições. Seu coma prolongado é a desculpa perfeita para dizer: "Nós não sabemos o que realmente aconteceu e nós nunca vamos". O relatório da autópsia diz:


A outra questão que se coloca é o tipo de morte. Em outras palavras, a morte resultou por causas naturais, tais como a doença, um ato intencional, como suicídio ou homicídio, uma causa não intencional (acidente), ou de uma forma indeterminada, quando uma forma mais específica de morte não pode ser estabelecida. A morte não foi claramente devida a causas naturais, mas o médico legista não foi capaz de determinar se a morte foi devida a causas intencionais ou acidentais, e, portanto, classificou a causa da morte como indeterminada. 

Embora a investigação esteja longe de terminar, algumas fontes afirmam que Nick Gordon poderia ter sido um suporte para a morte. Seja qual for o caso, a morte de Bobbi Kristina vai muito além de Nick Gordon: É o trabalho de uma força sombria que é poderosa o suficiente para matar aqueles que não gosta... e fugir sem ser pega.

Fonte: VC

Veja Mais
Filha de Whitney Houston, Bobbi Kristina, é encontrada Inconsciente na Banheira
O Universo Oculto de David Bowie e o Significado de "Blackstar"

Imagens Simbólicas (janeiro & fevereiro/16)

domingo, 6 de março de 2016 30 comentários

Este anúncio para o seriado "Lucifer" colocado em Nova York diz "eu espero 
que os nomeados dessas grandes premiações não se esqueçam de me agradecer".
 Perfeito! É a elite oculta dando o recado pra eles e ao mesmo tempo contando um
pouco de verdade dizendo o que (ou quem) sempre esteve por trás dessas premiações
 Aliás, esse tipo de seriado é uma maneira de fazer os espectadores simpatizarem
 com esses personagens com nomes "satânicos", de rostos "atraentes", 
parecido com o que fazem na série "Supernatural".

A capa do single de Drake "Summer Sixteen" é bastante
 simbólica, pois é o número 6 feito com os dedos e o Olho 
Que Tudo Vê dentro. É a representação caseira do 666.


Drake postou esta foto no Instagram com o 666 
no olho novamente para confirmar que realmente é isso.


No vídeo "Hot Bling", Drake dança com o moletom de sua marca,
 uma coruja estampada, enquanto faz sinais "peculiares" com a mão.


Capa do álbum de Fetty Wap - ele esconde um
 olho com a mão deixando exposto apenas o seu olho cego.
Exatamente como peões Illuminati são retratados - cegos.


Gwen Stefani está de volta com sua carreira solo, apresentando seu novo
 álbum "This Is What The Truth Feels Like". O título do álbum é bastante
sugestivo ("Isso é o que a verdade se parece"), ainda mais com ela fazendo 
o sinal do "um olho". Ela estaria nos contando qual é a verdade para ela?


Rihanna com um olho escondido em anúncio
 da Puma. Aliás lembre deste comercial da Puma.


A apresentação de Rihanna no Brit Awards 2016
 explorou o conceito da dualidade (preto e branco).


Para o tributo ao cantor ocultista David Bowie no
 Grammy 2016, Lady Gaga "encarnou" o cantor, e é claro 
que não podia faltar alguma referência simbólica, como
 o "olho que tudo vê" estampado em sua roupa.


Após sua performance, Lady Gaga foi à festa pós-Grammy 
de Mark Ronson em Los Angeles pagando mais um tributo 
David Bowie e à elite oculta enfatizando o sinal do "um olho".


Gaga em sua performance aclamada no Superbowl 2016. 
Ela nunca se esquece de agradecer a seus mestres.


Imagem publicada no Instagram da banda Coldplay 
com o cantor Chris Martin enfatizando o "um olho".


Olha o boneco que a banda Coldplay criou para o projeto de 
caridade "Children in Need" da BBC. Um urso com um olho tampado. 
Todas as versões de ursos criados para esse projeto têm o olho tampado.


O Children In Need é um projeto da BBC, a empresa que protegeu
 o pedófilo Jimmy Savile. O projeto já existe desde os anos 80 e esse logo 
tem sido usado desde 2007. É preocupante ver essa mesma empresa 
criando ursinhos de um olho para um projeto com crianças.


Gaga adorou a ideia.


Todo mês, vemos dezenas de artistas sendo fotografados
escondendo um olho. Aqui está Justin Bieber.

Willow Smith.


De novo.

Zendaya seguindo os mesmos passos
 de Drake, Lady Gaga e tantos outros.

Na capa da revista Complex, Zendaya aparece em meio
 a manequins, um símbolo associado ao controle mental.

Zendaya sendo asfixiada, como parte do trauma.

Manequins desmembrados - controle mental.

Gigi Hadid para a Vogue Itália. O Olho
 Que Tudo Vê" está por toda parte.

Vogue Portugal. A Vogue adora 
o simbolismo do "um olho".

Iggy Azalea na revista Elle canadense.


Lady Gaga na V Magazine com uma roupa 
simbolizando o padrão dualístico preto branco.


Aqui seu rosto está recortado como se fosse um mosaico.
Talvez representando a fragmentação de sua personalidade.


Ariana Grande em foto promocional de seu novo single.
 Orelhas de coelhinho simbolizam o controle mental.


Veja Mais