,

Vídeo de Robin Thicke "Get Her Back" ou Como a Cultura Pop continua promovendo a Cultura da Morte

domingo, 20 de julho de 2014 Leave a Comment

"Get Her Back" parece ser um vídeo sobre Robin Thicke estar tentando conseguir sua esposa de volta por ser bonzinho e ter pedido desculpas. No entanto, quando se analisa as imagens, o vídeo torna-se um conto assustador, perturbador de um maníaco com tendências violentas e suicidas pateticamente assediando uma ex-companheira... tudo misturado com o simbolismo Illuminati do "um olho", é claro.

Robin Thicke parece ter deixado o mercado "soul" para tornar-se uma figura da música mainstream. Claro, isso é porque ele foi dado um papel a desempenhar na Agenda da indústria do entretenimento. No artigo VMA 2013, expliquei como a música de Robin Thicke "Blurred Lines" foi sobre "borrar as linhas" entre as relações consensuais e não consensuais. Em outras palavras, "Blurred Lines" foi uma música arrepiante sobre o abuso e até mesmo a programação Kitten. Em sua performance infame com Miley Cyrus, Thicke desempenhou o papel de um manipulador com uma escrava dissociada Beta. 

  Durante o VMA 2013 de, Thicke usava um listrado dualista preto e branco, 
que é usado para hipnotizar e controlar escravos MK. A performance abertamente 
sexual apresentou Thicke, um homem de 36 anos com Cyrus, uma garota de 20 anos 
(vestida para se parecer com 14). Mais importante, ele refletia a Agenda constante 
que rebaixa as massas com a promoção do abuso, das relações com menores
 de idade, e assim por diante. 

Na época dessa performance no VMA, Thicke era casado. O casal se divorciou alguns meses depois, em meio a acusações de infidelidade de Thicke. Será que a separação tinha algo a ver com o fato de Thicke ter sido escolhido para se tornar o rosto da Agenda do "abuso e exploração é legal"? Talvez. Uma coisa é certa: As coisas têm piorado desde então. 

Depois de sua separação, Thicke aparentemente "escreveu um álbum inteiro" sobre sua ex-esposa Paula Patton. Enquanto o álbum (intitulado "Paula") provavelmente fez alguns de seus fãs pensar "Uau, ele é tão apaixonado, sensível e vulnerável", só é preciso um pouco de discernimento para perceber que tudo isso é estranho, impróprio, e até mesmo uma forma de assédio... Especialmente considerando que tudo isso é uma grande máquina emocional produzida e construída para chamar atenção.

O vídeo para "Get Her Back" nos conta tudo o que precisamos saber sobre essa máquina em particular: Thicke é simplesmente parte da Agenda da elite na promoção de uma cultura da morte - associando arte, música, amor e relacionamentos com mensagens e imagens doentias, distorcidas e degradadas. É sobre auto-destruição. Miley Cyrus e Robin Thicke são dois exemplos claros.

Get Her Back

A música começa com letras que descrevem um casal em uma luta desagradável, que às vezes pode acontecer. A palavras, no entanto, são um pouco preocupantes, uma vez que implicam uma relação baseada no controle, manipulação e coerção.


Eu nunca deveria ter levantado a minha voz ou feito você se sentir tão pequena
Eu nunca deveria ter lhe pedido para fazer alguma coisa
Eu devia ter te beijado mais
Eu deveria ter te segurado mais forte
E eu vou esperar para sempre para você me amar de novo 
 

Quando analisamos as imagens do vídeo, as coisas ficam assustadoras. Algumas partes ainda podem ser interpretadas como ameaças de morte.

O conceito do vídeo é simples: ele basicamente justapõe várias imagens com o que parece ser mensagens de texto reais entre Thicke e Patton. Exibir mensagens enviadas pela sua ex-mulher em um vídeo de música para que todos possam ver é uma violação de privacidade e uma forma de assédio? Sim. Mas a elite ocultista não acredita em privacidade e quer que você pense que todas as comunicações são de domínio público.

As imagens por trás das mensagens de texto contam a verdadeira mensagem da canção - e do propósito de Thicke na indústria.

 O vídeo começa com uma estranha 
silhueta caminhando em direção à câmera. 

 Vemos, então, Thicke nu e ensanguentado. Por que ele está nu e sangrando? Será 
que ele entrou em uma briga violenta com sua esposa enquanto nu? Ele usou drogas 
e tirou suas roupas? Esse é provavelmente o tipo de coisa que não quero nem saber.

O resto do vídeo é praticamente doces palavras justapostas com imagens do mal terrível e da violência. Ele resume muito bem sobre o que a indústria Illuminati é: engano, duplo-sentido e mensagens semi-subliminares. 

  As palavras "Sinto muito" com uma figura 
sombria olhando para agarrá-la até a morte.

 Aqui, Thicke aponta para a cabeça, como se estivesse dizendo "Se você
 não me levar de volta, eu vou me matar". Essa é uma técnica típica usada
 por manipuladoras de mente para perseguir e coagir.

O vídeo também é atado com imagens piscantes que permitem que você saiba que isso não se trata de "sentimentos" de Robin Thicke - trata-se da indústria empurrando sua agenda. 

  Uma mulher com uma máscara assustadora do tipo do filme "De
 Olhos Bem Fechados" - uma alusão a sociedades secretas e rituais da elite. 

 Este rosto de diabo assustador pisca por um segundo na tela. Por que 
ele está lá? Provavelmente porque este projeto inteiro é mal-intencionado. 
Enquanto a mente consciente não percebe imediatamente o rosto, a mente 
inconsciente o registra, fazendo com que os telespectadores obtenham uma
 sensação crescente, inconsciente e inquietante enquanto assistem ao vídeo.

  A cabeça crânio com um olho escondido. Uma forma clara de dizer: "Esta 
promoção da cultura da morte foi trazido a você pela indústria de entretenimento
 Illuminati". A mensagem de texto "Eu sinto sua falta" também pode significar 
que "eles" querem sua alma.
 

 Ossos = morte. 

  Uma mulher se afogando enquanto aparentemente lutando por sua vida.

  Por um breve momento, a imagem de um crânio é exibida no rosto
 da mulher se afogando... como se estivesse dizendo: "Eu vou te matar". 

  Um rosto assustador com um olho. Outra imagem
 que está dizendo que é sobre a Agenda Illuminati. 

  Um coração sangrento. Uma maneira perturbadora de retratar 
a vida sendo removida de uma pessoa. Lembre-se que esta a 
 canção é sobre "Consegui-la de volta".
 
O vídeo termina com a mesma silhueta que no início... com uma mensagem de texto ("isto é apenas o começo") que é mais uma ameaça do que qualquer outra coisa.

 Aparentemente, todas essas imagens e mensagens
 horríveis são "apenas o começo". Vá embora, Robin! 

Conclusão

Considerando-se as mensagens em "Blurred Lines" e "Get Her Back", Robin Thicke parece ter se tornado o arquétipo do "cara estranho que não aceita um não como resposta." Deveríamos estar preocupados com sua saúde mental? Talvez. Mas devemos estar mais preocupados com a saúde mental da cultura popular como um todo. Robin Thicke é simplesmente um outro peão desempenhando um papel no palco dramático e gigantesco que é o "entretenimento". Parece haver uma tendência doentia e perturbadora de fazer o abuso, a morte, a violência, o controle mental e a manipulação parte da arte que consumimos. Essas coisas são uma parte normal do mundo do entretenimento Illuminati e "eles" estão procurando torná-los uma parte normal do "nosso" mundo. Artistas como Robin Thicke, Lady Gaga e Terry Richardson são usados ​​para combinar a agradabilidade da arte com os horrores do estupro e do assassinato, tornando-os parte do mesmo "pacote", fazendo com que nossos cérebros criem associações artificiais.

Sob o pretexto de "arte", tudo o que é puro e simples está sendo evacuado e substituído com tudo o que é errado, perverso, antinatural e, simplesmente, mal. Não é arte. É propaganda espiritual. Não se trata de Robin Thicke estar de coração partido... é sobre como associar o amor - a força motriz por trás da vida - com a morte.

Fonte: VC

Veja Mais
Vídeo vazado de Lady Gaga "Do What U Want" glorifica o Abuso da Indústria do Entretenimento 
Terry Richardson Acusado de Explorar e Abusar de Modelos 

 

6 comentários »

  • Gabriel Souza Araujo said:  

    É incrível como artistas mudam Tão de Repente suas músicas e clipes!
    Miley Cyrus e Lady Gaga são exemplos disto.
    Duas artistas que mudaram/Mudam constantemente ao longo dos anos. E tudo é dito como uma "Evolução Artística", Mas na Verdade deve ser parte da Agenda Illuminati na qual esses Artistas seguem durante suas carreiras.
    Dessa vez Robin Ticke é mais um dentre estes artistas!

  • Isabela said:  

    Assisti ao vídeo hoje mesmo, depois de ler a matéria. Realmente, não há nada de romântico nele. Há pouquíssima iluminação na filmagem. A certa altura, várias mãos percorrem o corpo de Robin Thicke (manipuladores). Rosas vermelhas são jogadas na água em que a mulher está se afogando, e depois parecem se dissolver (sangue). Várias frases aparecem durante todo o vídeo. Duas delas: I hate myself (eu me odeio) e It's too late (é tarde demais).

  • Vanessa Jesus said:  

    Oi dani :) vc ja viu a serie que passa na nickelodeon?SAM&CAT eu acho que daria uma boa analise para o blog beijin's

  • Fernanda Packness said:  

    Danizudo, se você soubesse quão feliz fico quando vejo um novo artigo, você postaria todos os dias....
    Parabéns novamente.

  • Yan Pinheiro said:  

    Essa música ainda não "pegou" e espero que não faça sucesso

  • Leave your response!

    NÃO serão aceitos comentários que:

    - Forem desagradáveis;
    - Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
    - Usarem CAPS excessivamente;

    Seus comentários poderão levar algumas horas para aparecer nesta página. Eles não serão necessariamente respondidos pelo autor.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste site.