,

Lana Del Rey diz "Queria estar Morta" e o Sacrifício da Indústria da Música em "Born to Die"

domingo, 15 de junho de 2014 Leave a Comment

Já faz algum tempo que Lana Del Rey está na indústria. Se você segue a música pop contemporânea, você provavelmente já escutou alguma de suas músicas. Elizabeth Woolridge Grant, seu nome verdadeiro, é um cantora americana que estreou lançando um disco digital em 2010. Mais tarde, assinou com a Interscope, Polydor e Stranger Records, lançando seu segundo álbum, e o primeiro mais importante de sua carreira, "Born to Die" (Nascida para morrer). O álbum foi bastante aclamado e o single "Born to Die" ganhou um vídeo com um simbolismo bastante característico, que vai ao encontro dos demais vídeos de música pop que demontram artistas se iniciando como a nova estrela da indústria.

"Born to Die", na verdade, fala sobre iniciação e o sacrifício daqueles que adentram a indústria do entretenimento Illuminati. Em outras palavras, ele transmite a ideia de que aqueles que estão entrando para a indústria Illuminati estão na verdade nascendo para morrer.

Quase 3 anos mais tarde, o vídeo "Born to Die" começa a fazer mais sentido quando nos deparamos com a declaração que a cantora fez recentemente. Num perfil publicado nesta quinta-feira pelo jornal "The Guardian", Lana Del Rey disse que queria estar morta. A cantora ainda reforçou que a afirmação não é uma brincadeira. Perguntada pelo repórter Tim Jonze se ela vê glamour na morte, a artista respondeu:

"Não sei. Talvez".

Em seguida, completou:

"Eu queria estar morta." 

O jornalista, então, pediu para que Del Rey não dissesse uma coisa dessas, acrescentando que ela não poderia estar falando sério, mas a cantora insistiu:

"Eu realmente queria (estar morta). Não quero continuar fazendo isso. Mas estou." 

 "Fazendo isso o quê? Música?", perguntou Jonze.

"Tudo", responde ela. "Tudo. É assim que me sinto. Se não fosse desse jeito, então eu não diria uma coisa dessas, ficaria assustada se eu soubesse que a morte está perto. Mas..." 

 - Fonte

Por que uma artista de sucesso como Lana Del Rey diria que prefere estar morta? Será por que ela não está contente com o lado negro da indústria da música que não sabia que teria que embarcar?  Será que ela não está mais feliz em ter que promover a agenda que todos devem seguir para obter sucesso? Seja o que for, sua declaração adiciona ainda mais certeza de que há um lado obscuro e misterioso na indústria que artistas conhecem, mas não podem contar.

Fato estranho: Nessa mesma entrevista, Lana Del Rey revelou que, originalmente, Lou Reed participaria da faixa "Brooklyn Baby", do seu mais recente álbum, "Ultraviolence", previsto para ser lançado na próxima semana. Mas, segundo ela,  ele morreu pouco antes de os dois se encontrarem.

"Peguei o voo à noite, pousei às 7h da manhã (em Nova York, onde haveria o encontro), e dois minutos depois ele morreu".

Embora não saibamos se a morte de Lou Reed seja parte de alguma conspiração envolvendo Lana Del Rey, essa circunstância acrescenta ainda mais mistério sobre o que acontece nos bastidores da indústria. Artistas morrendo jovens demais, outros "enlouquecendo", outros sendo deixados de escanteio, boicotados e, às vezes, até mesmo humilhados. Será que quando um artista assina um contrato para ser a nova estrela, eles também estão assinando um contrato para "morrer"? Em outras palavras estão eles nascendo para morrer?

Quando voltamos ao passado e analisamos o vídeo "Born to Die" de Lana Del Rey, começamos a entender o porquê de sua vontade de estar morta hoje. O vídeo conta a história de como ela foi empurrada para os holofotes para ser a nova estrela americana. No entanto, para que isso fosse possível, Lana precisou passar pela "morte". De que morte estamos falando?

Born to Die

"Born to Die" é um vídeo de música muito perturbador que, metaforicamente, nos mostra como Lana foi "sacrificada" e iniciada como a próxima grande estrela. Portanto, vamos fazer uma viagem de volta no tempo e analisar sobre o que o primeiro grande sucesso de Lana, "Born to Die", estava falando.

Começamos com Lana nos braços de um homem tatuado, contra o pano de fundo da bandeira americana. Ela ostenta um olhar muito estranho para a câmera. Embora a música possa ser interpretada como sendo sobre o relacionamento amoroso de um casal, ao olharmos por meio do contexto da indústria da música atual que conhecemos, a canção está se referindo a sua iniciação no showbusiness e a "morte" que o artista precisa passar para nascer como uma nova estrela.

Lana nos braços de um homem com a bandeira americana como
 pano de fundo. Quem é o homem? Será que ele está simbolizando a 
indústria, que está apresentado Lana Del Rey ao mundo como a próxima
 estrela americana? Daí entendemos o porquê da bandeira ao fundo.

Em seguida, vemos Lana sentada em um trono ladeado por dois tigres em um ambiente que se assemelha a uma igreja real ou um salão ritualístico. Na verdade, esta cena foi filmada em um verdadeiro palácio - o Château de Fontainebleau, na França. Sua aparência aqui foi elaborada para remeter a sua "pureza" e "inocência", como uma "virgem", vestida de branco, preparando-se para seu "casamento". Na verdade, seu "casamento" é sua iniciação no mundo oculto. Lana está prestes a se iniciar e nascer como a nova estrela.

Lana ladeada por tigres. Os tigres representam poder. Lana está presa
 em uma situação em que há forças que a rodeiam e controlam suas
 ações. Por isso ela demonstra um olhar triste e melancólico.

Em seguida, vemos Lana correr para os braços do cara tatuado. O local onde eles estão tem uma atmosfera macabra e obscura, mas a forma como ele a trata é o que mais chama a atenção. Lana parece um mero objeto sexual descartável nos seus braços. A cena é intercalada entre o cara tatuado basicamente abusando de Lana e a obrigando a fazer amor com ele, e Lana o beijando apaixonadamente no carro. Depois, ele acende um cigarro e dá para ela. Sim, parece que esse cara tatuado não é uma boa companhia.

 Se esse cara representa a indústria, esta cena diz tudo: Artistas são fantoches 
nas mãos de manipuladores. Aqui, Lana parece basicamente uma escrava sexual 
nas mãos do cara tatuado, que também representa o seu manipulador MK.
 Então, ela, como muitas outras vítimas MK está sofrendo abusos.

Na cena do quarto, vemos que Lana está perturbada na cama. Isso não é definitivamente sobre amor entre eles, mas sobre controlar Lana.

O manipulador segura o pescoço dela. Lana está impotente, 
não pode mais desistir, e se tentar, poderá sofrer as consequências.

 Lana mostra o que pode acontecer se ela não seguir em frente.

Em seguida, o vídeo mostra cenas em que ela está dentro do carro, aparentemente perturbada, querendo sair, pois o cara tatuado está em alta velocidade na estrada. Ela sabe onde tudo isso vai terminar.

 Lana está triste, ela sabe que vai morrer em alguns instantes, mas 
embora o vídeo retrate uma morte física, essa morte é simbólica.
 A velha Lana está morrendo para que a nova artista nasça.

 Ao mesmo tempo, cenas em que ela percorre um corredor são mostradas. Há 
uma justaposição entre luz e sombra o tempo todo, ou seja, a dualidade preto/
branco, luz/escuridão, que não pode faltar em um vídeo de iniciação oculta.

Lana caminha pelo corredor, cercado de pilares, em direção a uma porta onde ela está ao encontro da luz. Na verdade, ela está buscando a iluminação que os iniciados são incitados a buscar.

Lana encontra a luz. O ritual de iniciação está completo.

Ao mesmo tempo, o carro em que ela estava com o cara tatuado parece ter batido e explodido. Lana morre, mas nada acontece com o rapaz. Estranho né?

Lana ensanguentada. Essa cena representa sua morte simbólica. 
Para nascer uma nova artista, ela precisou "morrer" e ser iniciada. O
 vídeo termina com essa imagem de Lana nas mãos de seu manipulador,
 apresentando-a para todos verem a nova estrela que vai surgir. 

Isso tudo indica que o caminho para a luz foi a sua morte; não uma morte literal, mas uma metafórica. Uma parte de Lana Del Rey foi sacrificada para o público. Ela não é mais a pessoa que era antes, uma parte dela morreu.

"Born to Die" foi, portanto, a iniciação de Lana Del Rey para a indústria da música Illuminati. Tudo é mostrado simbolicamente. Lana, como uma menina, é  atraída por um homem de moral duvidosa (a indústria Illuminati), é abusada no relacionamento e morre (simbolicamente) para se tornar uma estrela famosa, mas triste, pois na verdade ela é mais um fantoche sem vida e controlada.

O título da canção "Born to Die" se encaixa perfeitamente com a vida desses artistas. Artistas mainstream de hoje são apenas marionetes da elite. Suas vidas não têm valor para essas pessoas, e sua fama, beleza e juventude são de curta duração. Eles ainda geralmente morrem jovens. Será que a fama de Lana vai durar? Ou ela vai "morrer" jovem como tantas atrizes e cantores jovens de Hollywood? Só o tempo dirá. Talvez isso não importa para ela, pois parece que ela gostaria de estar morta literalmente.

Nota: Lana Del Rey teria esclarecido, mais tarde, o que havia dito na entrevista, dando a entender que foi mal interpretada. Toda vez que uma pessoa pública faz uma afirmação chocante, é normal que sua assessoria tente reverter o que foi dito. Portanto, é óbvio que Lana seria sabiamente aconselhada a falar, mais cedo ou mais tarde, que não foi bem isso o que ela quis dizer. 

Leia Mais
A Iniciação Oculta de Taylor Swift no Brit Awards 2013 
Está Rihanna introduzindo Shakira à Indústria Illuminati no Vídeo "Can't Remember To 
Forget You"? 

 

59 comentários »

  • Vanessa Silva de said:  

    No caso de Lana, penso que ela não foi pega desde a infância, não foi programada quando pequena. Talvez, ela tenha se submetido por fama, e agora, esteja arrependida, mas não tem como voltar atrás.
    Quando se fala de Michael Jackson, Christina Aguilera, Britney Spears, eu sinto sempre muita pena, pois sei que possivelmente, foram recrutados ainda na infância. Mas, com a Lana, me sinto diferente, acho que o que ela fez, foi com consciência, de que para obter a fama, teria que passar por isso. Agora, talvez, ela ache que não tenha sido um bom acordo ou que a fama não valha a pena ou ainda que ela entregou muito mais, do que recebeu, porque não sei, não vejo assim esse sucesso todo na carreira dela.
    Ela me lembra um pouco Lady Gaga, tem uma certa vibração de ocultismo com auto-sacríficio em nome da fama, na carreira das duas, com a diferença que Lana é apenas uma mulher bonita, e Lady Gaga realmente é talentosa.
    Lana quer ser cantora, mas ao vivo, sua voz é fraca e frágil.
    Eu vi uma vez, algumas fotos, de Lana se encontrando com Marilyn Manson, podemos criticar ele por tudo, mas pelo menos, ele é sincero, ele não finge ser um falso cristão, ele mesmo, afirma ser satanista, eu gostaria de saber o que Lana e ele conversavam, pois pareciam ter bastante sintonia juntos, quem sabe, não tenham pensamentos similares.
    Eu creio que muitos fazem pacto, se sacrificam, outros entregam seus filhos para a programação, outros permitem serem programados e no final, é tudo isso, por tão pouco, quinze minutos de fama. Uma carreira de sucesso é 10 anos, no máximo, depois da subida meteórica, vem a queda, o ostracismo, e aí, a pessoa é substituída por alguém mais jovem que também é bem sucedido por míseros 5 ou 8 anos. O estrelato é curto mas, o que foi dado em troca de sucesso, perdura.
    Ontem, eu vi um clipe do Justin Timberlake supostamente cantando com Michael Jackson, semana passada, eu estava procurando algo para ver, e se não me engano vi Bruno Mars, também nesse estilo Michael. Eu fico pensando como a indústria é nojenta e hipócrita!!!
    Michael foi ridicularizado em filmes, em video-clipes, sempre representado pela imagem de pedófilo, monstro, alienigena, e por ai, vai...Todo mundo ria dele, diziam olha como ele está horrendo, monstruoso, não tem nem nariz e todo tipo de absurdo, diziam que ele era racista, por isso clareou a pele, enfim, todo tipo de imagem negativa, depois de uma carreira destruída de ser chamado de louco e todo tipo de crítica, parte delas, até podem ser verdadeiras, a imprensa muda da água por vinho, fazem músicas póstumas, video-clipes póstumos, dizem que ele era incrível talentoso, Michael volta a tocar nas rádios, ele se torna alguém digno novamente, e porquê, por quê estão lucrando com a fama dele, estão lucrando com a música dele, estão usando ele como escada e continuam fazendo ele trabalhar para enriquecer, a mesma indústria que Michael se dizia perseguido e detestar.
    Agora, ele é bonzinho, não é mais grotesco, pedófilo, louco, agora, ele tem valor, voltou a ser o rei do pop. Todo mundo volta a amar Michael, a dançar, a mostrar shows antigos. Não dá para ser mais nojento. Pobre Michael, nem morto, deixam de usá-lo!

  • Fernanda Packness said:  

    Vale ressaltar que nesse novo album da Lana del Rey, há uma faixa chamada "Fucked my way up to the top" e numa entrevista Lana falou sobre a musica:

    "É sobre uma cantora que, à princípio, tirou sarro do meu estilo que era supostamente inautêntico, mas depois o roubou e o copiou", desabafou a americana. "E agora ela age como se eu fosse o trabalho de artes e ela fosse a super artista. Meu Deus, e as pessoas ainda acreditam nela, ela tem sucesso!", acrescentou a morena.

    É bem claro que ela não está falando de outra artista, e sim de ela mesma, a LIZZY GRANT, seu eu núcleo, que tinha um estilo melancólico e não obteve sucesso no primeiro disco, "Sirens". Então, surge Lana del Rey, tirando sarro de Lizzy e atendendo os pedidos da indústria, e foi quando veio para as paradas mundiais. Mas, é claro: ela não gostou de quem se tornou. Então agora Lana Del Rey copiou o estilo de Lizzy e voltou com Ultraviolence. Ela literalmente fodeu seu caminho até o topo ao criar uma persona, mas acabou retornando às origens ao plagiar quem ela era no começo de tudo: Elizabeth Grant, ou Lizzy Grant.

    Eu sou apaixonada pela Lana del Rey. Ela é minha cantora favorita, e me dói demais saber que ela se envolveu com tudo isso. E principalmente, que ela não está feliz... Espero que nesse novo álbum ela consiga escapar de todo esse controle, e principalmente da persona Lana del Rey. Que ela volte a ser ela mesma.

  • Fernanda Packness said:  

    E ah, Danizudo, gostaria de deixar também meus elogios ao blog. Leio seus artigos há anos e admiro demais seu trabalho... Você não sabe, mas tem grande influencia na minha vida e na maneira que vejo a indústria da música, e acredito que tenha despertado um lado crítico não só em mim mas em muitas pessoas. Temos só a lhe agradecer!

    Vida longa ao blog! Porque Knowledge is power. Hahahah beijos.

  • rafael rafa said:  

    Coitada (ou não), mas acho que ninguém merecia passar por isso. Porém cada um se responsabiliza pelo que faz. Ela não quis fama? Pois aguente as consequências. A próxima da lista será a Lady GaGa. Essa já está marcada pra morrer.

  • rafael rafa said:  

    A lady GaGa está tendo problemas com a sua gravadora, o CD está vendendo pouco e ela já não é mais chamada para fazer participações em grandes eventos musicais... Ela sem duvidas está marcada pra morrer. Sinto muito fãs da GaGa.

  • Wise said:  

    É meio estranho, o clipe de Born to Die ter lançado em 2012 e só agora o Danizudo estar fazendo esta "análise".

    A respeito do que Lana Del Rey disse sobre "querer estar morta", ela já deixou bem claro em outra entrevista que ela não quis realmente dizer isso, “Eu nunca disse isso, nem falei que morrer jovem é ‘glamoroso', Ele não precisava ser tão literal". "Ele queria saber se eu desejava morrer, e sim, às vezes eu desejo, mas nem sempre. Apenas alguns dias, quando tudo fica muito difícil. Mas eu tenho dias bons. A maneira como ele escreveu a entrevista, fez parecer mais chocante do que é.” (Lana Del Rey, sobre o repórter)

    Sobre a Lana Del Rey ter entrado na indústria, creio que ela realmente queria obter sucesso sim, mas do jeito dela, ela deixa isto bem claro em 'Gods & Monsters', e também reafirma o que pensa e sente em seu curta metragem lançado no final do ano passado 'Tropico' que explica como é ser de Hollywood e pertencer a essa indústria (o que ela realmente disse que não queria mais fazer), isso explica porque ela não é tão conhecida assim, e por ela isto vai continuar assim.

    Danizudo, te acompanho a um bom tempinho, mas devia ter pelo menos pesquisado um pouco afundo sobre ela antes de escrever isto. (Não, não sou fã alienado de Lady Gaga, Katy Perry, etc.sei muito bem o que essas cantoras fazem e divulgam, só não quero que todos pensem que TODO cantor é assim.)

  • RMS470 said:  

    Talvez isso seja mais um jogo da indústria... As musicas dela parecem os ultra-românticos do período do mal do século no romantismo, que desejavam a morte constantemente, eram melancólicos, depressivos...
    As musicas da Lana causam essa sensação de angustia e sofrimento... e a busca pela morte é só uma consequência... Acho que ela quer incentivar o apego pela morte e cultuá-la...

    Nunca gostei das musicas dela... e acho preocupante o numero de pessoas que se identificam com as musicas dela... pra mim estão todos perturbados e influenciados por essa indústria nojenta que só busca a destruição moral e física das pessoas....

  • Maria Eduarda Durao said:  

    Tem uma musica dela chamada "Dark Paradise" onde onde pouco antes do refrão ela disse "sua alma está me assombrando me dizendo que esta tudo bem mais eu queria estar morta (morta que nem você)" A música foi lançada a quase 3 anos algum tempo antes da morte de Lou Reed então ela queria estar morta a muito tempo. Eu amo a lana "Dark Paradise" e a minha musica favorita junto com "Brooklyn Baby" . A Lana e uma cristã conservadora.

  • Jaqueline Luz said:  

    Pobres artistas... Se metem no show business e depois sentem o tamanho da encreca em que se meteram.

  • Levi Aguiar said:  

    Danizudo, você deveria ter pesquisado mais sobre esse assunto da Lana.

  • Levi Aguiar said:  

    Danizudo, você deveria ter pesquisado mais sobre esse assunto quando está envolvendo Lana Del Rey A.K.A Lizzy Grant e em seguida atualizar esse post pois a entrevista dada pela cantora já foi esclarecida.

  • Fokeo said:  

    Na verdade não vejo satanismo e new, programação MK em nada disso.Se quiser que existe é expressado visualmente nos clips, um monte de sadismo e psicose.

    O Pop trabalha com auto afirmação, como se fosse cantada a personalidade do artista. Que isso foi Tirado do Grann rock, os exageros as melancólicas e sadismo o pop copiou dali.Um exemplo o Freed Mercury é um pivô.
    Da britney Spears e suas canções se auto afirmando a garotinha virgem queridinha dos EUA ,passando por etapas,a Lady GaGa sedenta por atenção. Entre outros diálogos econômicos do pop que copiam do grann rock ,e reciclam tudo.

    Voltando a falar da Lana del rey ,ela copia a lady GaGa não diretamente nas canções, Born to die , assim como no primeiro álbum da lady GaGa the fame monster ,que aborda morte, e no segundo álbum Born this way que aborda vida.
    Entre outras conhecidência é que elas trabalhavam e participavam de uma mesma gravadora, mais Lady gaga foi alavancada primeiro para o sucesso.
    A lady GaGa quando afirma morte ela fala de despertar espiritual, já Lana del rey é só sadismo.Até cansa péssima cantora não Tem vitalidade na voz, vocal morbito.

    Esse negocio de qual cantora intercional é pior ou melhor,vende mais discos ou não ,ou hit da parada em alto, é bobeira.o P OP é uma gangorra ,de tanto faz.Elas tem nome na mídia ,independente se estão no topo o hit ou não.Tolice esse povo ficar brigando qual é melhor e pior. Musica pop é lixo descartável e reciclável.

  • Nivanett said:  

    Porque que ela não começa a cantar pra Jesus, O Papa Francisco é o último e Jesus volta nesse tempo, ainda há tempo.

  • Letícia Ribeiro said:  

    Vc falou tudo o q eu penso, é isso msm, essa industria é muito hipócrita, nojenta e controladora...

  • Mariana Vieira said:  

    só nao entendo ... se ela é toda controlada pela industria iluminatti... como que eles deixariam lançar um album tao significativo e melancolico como esse...

  • Gates Vengeance said:  

    Danizudo, não quero se inconveniente, admiro muito o teu trabalho mas tenho que corrigi-lo. Dias atrás, a cantora mesmo esclareçeu isso, afirmando: “Eu nunca disse isso, nem falei que morrer jovem é ‘glamoroso’. Isto é um exemplo do que eu chamo de sensacionalismo. Isso me deixa louca. Eu conversei com o jornalista por três horas, e ele havia assistido o meu show. Quando você está na mesma sala com alguém, não é apenas sobre o que eles dizem, mas também como eles são. É sobre ler entre as linhas. Ele não precisava ser tão literal. Além disso, ele fez perguntas bastante objetivas. Ele falou sobre Kurt Cobain e Amy Winehouse, e perguntou muito sobre a morte, me pressionou para ter respostas, do tipo, se eu pensava em morrer jovem, porque eu estava triste e já passei por muita coisa. Ele queria saber se eu desejava morrer, e sim, às vezes eu desejo, mas nem sempre. Apenas alguns dias, quando tudo fica muito difícil. Mas eu tenho dias bons. A maneira como ele escreveu a entrevista, fez parecer mais chocante do que é.”

  • Fernanda Packness said:  

    Danizudo, analisa o curta da Lana "Tropico" e posta uma análise aqui pra gente!!! Aguardando ansiosamente rs

  • jack31 said:  

    10 seu comentarario, penso igual a vc.

  • jack31 said:  

    Falou tudo eu penso o mesmo.

  • Darlene Garcêz said:  

    Falaê, Danizudo. Te acompanho a um tempão e seu blog está sempre me dando as dicas. Não escuto praticamente mais nada que tenha sido produzido depois dos anos 90 na indústria da música americana. É tudo muito sujo, é só cavar um pouquinho que a gente acha a podridão. Pessoas como o Michael e a Whitney foram mortas, mas creio que foram libertas, e Deus queira que estejam com Jesus agora, pelo que vemos estavam arrependidas e demonstrando de novo amor a Jesus e a volta à fé. Oremos pra que estas artistas novas que começam a abrir os olhos também encontrem o caminho certo, pois a morte é eminente.

  • Matheus RTV said:  

    Sou fã da Lana, e sabia disso ai já, até que enfim você fez uma análise, mas isso não me fazer parar de ouvi-la, illuminati ou não, ela sempre foi uma ótima artista, antes mesmo da fama. =D PARABÉNS.

  • Tulio said:  

    É uma análise meio vaga pois não demonstra conhecer de fato o trabalho da cantora, as músicas dela falam em sua maioria sobre a perda de seu pai e como ela se sente, veja a tradução de Ride e Dark Paradise, não só Born to die isolado, que aliás tem uma frase linda "Don't make me sad, don't make me cry, cause you and i, we're born to die"

  • Teuks ' said:  

    Danizudo, você poderia fazer uma analise de Tropico? É um short film da Lana del Rey com referencias biblicas.
    Acompanho seu blog ja faz alguns meses e mudei bastante minha visão de ver o mundo.

  • Gabriel Souza Araujo said:  

    Não viaja colega! LAdy Gaga Assim como Madonna é umas das Principais figuras da Indústria oculta e com uma extrema importância Para a Mesma. O que acontece é que agora ela está sendo colocadaem 3° plano para qque a Katy Perry e Miley possam fazer a festa e cumprir a missão que cada uma delas devem exercer para obterem dessa forma o sucesso. Se vendas baixas significasse morte, Madonna, Cher, Cristina Aguilera e Britney já teriam partido. . . Foi assim quando Lady Gaga Surgiu na música. Todas as artistas poderosas foram colocadas de lado para que Gaga aproveitasse o sucesso! ;)

  • José Ferreira said:  

    Danizudo, ela já desmentiu sobre 'querer' estar morta, ela disse que ela foi mau interpretada, por favor se atualizeeeeeeeeeeeee

  • Luana lantyer said:  

    Eu não sou fã da lana a tanto tempo assim, mas assumo que fiquei bem assustada, obviamente quem é fã da lana vai continuar sendo numa boa, vai até defender. Eu como fã da lana assumo que gosta sim dela, das músicas e tudo mais..porém ela tem essa coisa de ser estranha, geralmente as coisas que ela diz nas entrevistas ou músicas não são o suficiente pra nós julgarmos ela. Tanto Born to Die quanto suas outras músicas sempre vão ter alguma coisa estranha. Podemos analisar a música Body Eletric quando ela diz : "Jesus was my bestest friend" e na gods and monstros quando ela diz : "Me and god we dont get along". Ou seja não tem como saber a verdade!! Só perguntando pra ela mesma, mas com certeza ninguém, iria perguntar nem ela responder..a questão é ..Lana é iluminatti ou nãoo??!

  • Luana lantyer said:  

    Eu não sou fã da lana a tanto tempo assim, mas assumo que fiquei bem assustada, obviamente quem é fã da lana vai continuar sendo numa boa, vai até defender. Eu como fã da lana assumo que gosta sim dela, das músicas e tudo mais..porém ela tem essa coisa de ser estranha, geralmente as coisas que ela diz nas entrevistas ou músicas não são o suficiente pra nós julgarmos ela. Tanto Born to Die quanto suas outras músicas sempre vão ter alguma coisa estranha. Podemos analisar a música Body Eletric quando ela diz : "Jesus was my bestest friend" e na gods and monstros quando ela diz : "Me and god we dont get along". Ou seja não tem como saber a verdade!! Só perguntando pra ela mesma, mas com certeza ninguém, iria perguntar nem ela responder..a questão é ..Lana é iluminatti ou nãoo??!

  • Luana lantyer said:  

    Eu não sou fã da lana a tanto tempo assim, mas assumo que fiquei bem assustada, obviamente quem é fã da lana vai continuar sendo numa boa, vai até defender. Eu como fã da lana assumo que gosta sim dela, das músicas e tudo mais..porém ela tem essa coisa de ser estranha, geralmente as coisas que ela diz nas entrevistas ou músicas não são o suficiente pra nós julgarmos ela. Tanto Born to Die quanto suas outras músicas sempre vão ter alguma coisa estranha. Podemos analisar a música Body Eletric quando ela diz : "Jesus was my bestest friend" e na gods and monstros quando ela diz : "Me and god we dont get along". Ou seja não tem como saber a verdade!! Só perguntando pra ela mesma, mas com certeza ninguém, iria perguntar nem ela responder..a questão é ..Lana é iluminatti ou nãoo??!

  • Thaís Amazonas said:  

    Sou uma grande admiradora do seu blog, mas dessa vez me decepcionei com sua postagem. Ao contrario de muitos artistas, Lana jamais faria parte de algo assim e muito menos entraria nisso só pela fama. Obviamente não a conheço (infelizmente), mas suas musicas retratam muitas coisas. Seu album Born To Die retrata sobre varios assuntos: amor, morte, desejo, liberdade... Cada musica tem um lindo significado. Lana é uma mulher inteligente e livre demais para isso. E para que ela se arriscaria tanto, se ela tem tudo que precisa para fazer sucesso? Dinheiro, talento, misterio... Sim, dinheiro. Sua familia é rica, tanto que muitas pessoas a julgam dizendo que seu pai comprou sua fama. E sim, ele pode ter feito isso, mas de uma maneira melhor que a MK.
    Enfim, a entrevista ja foi esclarecida e acho que voce deveria procurar saber um pouco mais sobre Lana, pois ela é uma mulher de se admirar.
    Sou fã de Lana Del Rey, tenho muito orgulho dela e não é só por ama-la que estou discordando de você. E te peço uma coisa: da uma olhada no curta Tropico. Ela fez esse curta para finalizar seu album e tem muitos significados, é realmente lindo e emocionante.

  • leandro vlog said:  

    Eu vi a tradução de "Dark Paradise", e fiquei pensando algo tipo: Será que a Lana está apaixonada por alguém que promete que estará esperando ela no céu, e por isso quer acabar com tudo e ir atrás dessa pessoa? ... Bem capaz, doidinha do jeito que ela é.

  • Andy said:  

    Ela revelou ter uma doença que os médicos ainda não sabem o nome, mas é terminal. Talvez isso explique o seu vazio e sua vontade de morrer. Quanto ao MK ultra, pelo que eu li ela já é de família riquíiiisima. Provavelmente já foi submetida ao mk ultra faz tempo e essa tristeza pode ser apenas o desejo de morrer de um escravo monarca, de estar inconscientemente cansada e vazia. Se a pessoa lê bem sobre mk ultra, vê que não existe isso de "tomara que ela volte a persona dela original" é bem mais complexo que isso galera, não é uma escolha, aconselho vocês a lerem os livros do Fritz Springmeyer e de vítimas do mk ultra como Cathy O'Brien e Bryce Taylor (pode estar errado algum nome)

  • Mo nique said:  

    Faço minhas as suas palavras Vanessa!!

  • Ana Vitória said:  

    Por mais doloroso que seja a 'Lana' sabia muito bem que isso iria aconter, afinal ela já foi pega adulta, e agora vem se arrepender, eu concordo com o que a amiga disse ali, ela vai pagar o preço agora. Não é que nem o caso dos jovens que são pegos desde os berços deles, isso sim é sacanagem. No momento atual eu estou com muita pena da Miley, é vísivel o quanto ela está pertubada, totalmente imersa nessa confusão mental que fizeram nela, me dá agonia de ver ela assim.. Mas.. é a vida.

  • Davi santana said:  

    Danizudo, conheci seu blog à dois meses atrás quando estava fazendo uma pesquisa escolar sobre o 11 de Setembro. Me surpreendi muito com o conteúdo do blog, por várias vezes fiquei pasmo diante de tantas revelações. Com todas as palavras; amei o blog! Me interessei tanto pelo assunto que hoje terminei de ler seu blog completo! Do 1° post até o de agora. Quero parabenizá-lo pois percebi uma grande evolução nos temas abordados aqui. A cada dia o blog tem melhorado mais. Você não imagina a diferença que esse blog fez na minha vida! Abraços!

  • Davi santana said:  

    Danizudo, conheci seu blog à dois meses atrás quando estava fazendo uma pesquisa escolar sobre o 11 de Setembro. Me surpreendi muito com o conteúdo do blog, por várias vezes fiquei pasmo diante de tantas revelações. Com todas as palavras; amei o blog! Me interessei tanto pelo assunto que hoje terminei de ler seu blog completo! Do 1° post até o de agora. Quero parabenizá-lo pois percebi uma grande evolução nos temas abordados aqui. A cada dia o blog tem melhorado mais. Você não imagina a diferença que esse blog fez na minha vida! Abraços!

  • Andreza Lima said:  

    No inicio do vídeo ela canta sussurrando: ''Por quê? Quem, eu?Por quê?'' Talvez a indústria illuminati tenha escolhido ela. e não o contrario.

  • Roger is not Braga said:  

    Gosto muito do que você escreve, mas essa publicação está ruim. Aparentemente você não se aprofundou no assunto e não tinha nenhum argumento "contra" a Lana e aproveitou dessa jogada de mídia e fez um post fraco e chato. Eu sigo os passos da Lana a bastante tempo, inclusive recebo seus tweets e vi quando ela postou sobre essa entrevista, mas logo depois apagou porque errou o nome do entrevistador. Enfim, achei desnecessário toda essa idéia sobre a Lana e acho que nem todos os artistas são "satânicos" etc.
    Fique com Deus.

  • Camilla said:  

    Danizudo, desculpe sair um pouco fora do assunto "Lana Del Rey"! Só que eu queria muito que você fizesse uma análise em um filme muito interessante e ao mesmo tempo perturbador "Sleeping beauty" com a protagonista Emily Browning. Sou muito fã dela, e eu fiquei chocada quando ela apareceu nua nesse filme, um dia desses ela era apenas uma jovem com rostinho angelical e inocente. O filme foi lançado em 2011.

  • Camilla said:  

    Danizudo, desculpe sair um pouco fora do assunto "Lana Del Rey"! Só que eu queria muito que você fizesse uma análise em um filme muito interessante e ao mesmo tempo perturbador "Sleeping beauty" com a protagonista Emily Browning. Sou muito fã dela, e eu fiquei chocada quando ela apareceu nua nesse filme, um dia desses ela era apenas uma jovem com rostinho angelical e inocente. O filme foi lançado em 2011.

  • Felipe Pereira said:  

    Algumas pessoas aqui parecem ser totalmente novatas no que diz respeito à como funciona a Indústria e a Mídia; ela é cheia de duplicidades, desinformação...é um jogo de palavras e imagens altamente voláteis.

    Embora possa ser relevado o fato de que parte dos comentários tenham um leve toque de indignação por parte de Fãs, simplesmente é impossível ignorar a transformação que Lana Del Rey está sofrendo, tanto em musicalidade quanto personalidade.

    É a mesma história de sempre: A "Virgem" que do nada se transforma em uma "Bad Girl" cheia de declarações polêmicas e atitudes duvidosas. É um processo lento e observável, e que sempre termina em algo ruim.

    O Vídeo desta música puro e simplesmente demonstra a bizarrice que é a Indústria do Entretenimento, sem ao menos ligá-lo à Conspiração.

    Infelizmente, tal tipo de informação não é aconselhável para quem "admira" a Indústria e sua arte grotesca.

  • Gastronomia Mundial said:  

    Depois de assistir Tropico. Da para ter ideia de certas simbologias e cenas ke acontecem por la, Lana parece ke esta no Paraiso com seu grande amor, e ke akele e o verdadeiro paraiso, por isso encontra se os outros tres artistas ke ja estao mortos. Eles tentam alertar Lana para nao comer da fruta (conhecer a industria da musica) e mesmo assim ela come do fruto (inicia na industria), logo consegue dinheiro, mas para isso precisa se prostituir, peder sua inocencia, logo se introduz com pessoas do mal onde se drogam, matam e roubam. Mas Lana continua com dinheiro e dentro de si cria se um monstro, parece ke esse ke promete amor a Lana e o manipulador.
    NOfinal Lana ver ke nao era isso ke ela keria, apenas gostaria de viver uma linda historia de amor.

  • Candyfakeman said:  

    Eu li em uma fã page da Lana que a faixa "****ed My Way To Up The Top" falava sobre uma cantora que roubou suas ideias e seu estilo e esta fazendo sucesso agora.Porem, ela estaria falando nada mais nada menos que ela mesma, Lana, e na verdade quem esta cantando é Lizzy Grant.O ultraviolence tem um ar sufocado pois parece que algumas musicas são os "ultimos suspiros" de Lizzy, e a faixa citada seria uma rebelação contra Lana Del Rey, chamando a mesma de "vadia" e que copiar é muito tedioso; Lizzy sente um pouco de inveja, ao falar "this is my show".
    Matando sua antiga alter, criasse a nova maquina de dinheiro da Interscope, uma jovem e bela ruiva que canta musicas melancolicas sobre amor, com um toque sexual e um tema que atrai muitos jovens atuais: serem sedutores para caras mais velhos.

  • Ellaron Beifong said:  

    "É bem claro que ela não está falando de outra artista, e sim de ela mesma, a LIZZY GRANT, seu eu núcleo, que tinha um estilo melancólico e não obteve sucesso no primeiro disco, "Sirens". ", disse Fernanda Packness.

    É uma boa interpretação, até certo ponto quando a gente relembra que "Sirens" não é um álbum oficial, e sim um fanmade feito com várias músicas da "May" na época. Cuidado com os fatos que você trás para aqui, queridinha.

  • Vanessa Maia said:  

    Ela participou daquela série American Horror Story- AHS na segunda temporada, uma série beem pertubadora, você poderia fazer uma análise também Danizudo. Ela era conhecida como Lana banana por causa da série

  • Luis Santos said:  

    Danizudo, queria que você falasse um pouco do esta acontecendo com a Ariana Grande.

  • Charis Black Crouch said:  

    Pessoal, a Lana foi programada desde cedo sim. Já com 14 anos ela foi internada numa clínica de reabilitação.

  • dear boss said:  

    Danizudo, vale apena você atualizar (e enfatizar) que ela realmente falou tudo que o jornal publicou, pois após ela tentar desmentir, o jornal divulgou, nada mais e nada menos, que o ÁUDIO da entrevista. Ou seja, você estava certo na nota final, quando disse que ela pode ter sido coagida a desmentir. O jornalista que ela tentou desmentir ficou p*to. Pesquise sobre.

  • Ysabela Portugal said:  

    Não sei não... é a primeira vez que tenho uma certa DÚVIDA com relação à um post do danizudo. Pq tipo sempre uso esse site com referência mas dessa vez algumas coisas não se encaixam. Essa cantora lançou esse álbum em 2012, 2013 por aí... Mas só agora foi feita uma análise? Como assim?

  • Ysabela Portugal said:  

    Sem contar que uma das maiores raivas que ela passou foi ter dado essa entrevista e pois ela disse q distorceram tudo o que ela disse. Ela mesma (e não sua assessoria) fez questão de alfinetar o jornalista dizendo que tiraram do contexto tudo o que ela disse.

  • Isabella Fernanda said:  

    O pai dela está vivo......

  • Thayla Oliveira said:  

    Kkkk...isso é serio??? Q viagem ahahahhaa....LabLana sofre de uma doença, se todos parassem de ler besteiras da internet e fossem ler um livro era ótimo, essa análise tbm pode ser feita em relação a eqm, experiênciaexperiência quase morte, e outra Lana foi estudantes de metafísica e filosofoa, eentão ela sabe muito bem o que faz, mais o que esse povo comentando sobre ilumminati, ai meldeus ...olhem para seu País meu povo , o que manda na indústria é dinheiro, mas abahababahje as coisas São independentes , se aasim fosse, Madonna jájá tinha morrido, Paula Abdul, Jeniffer Lopez, Ricky Martin ahahahahaj só3ó rindo Britney Spears então....

  • Thayla Oliveira said:  

    Kkkk...isso é serio??? Q viagem ahahahhaa....LabLana sofre de uma doença, se todos parassem de ler besteiras da internet e fossem ler um livro era ótimo, essa análise tbm pode ser feita em relação a eqm, experiênciaexperiência quase morte, e outra Lana foi estudantes de metafísica e filosofoa, eentão ela sabe muito bem o que faz, mais o que esse povo comentando sobre ilumminati, ai meldeus ...olhem para seu País meu povo , o que manda na indústria é dinheiro, mas abahababahje as coisas São independentes , se aasim fosse, Madonna jájá tinha morrido, Paula Abdul, Jeniffer Lopez, Ricky Martin ahahahahaj só3ó rindo Britney Spears então....

  • Anônimo said:  

    Lana é claramente um experimento mal sucedido, acredito que deve haver um jeito para sair dessa vida de industrias e tal, é bem triste ver uma pessoa com grande personalidade entrar em roubadas como essas e o quanto que a fama para os mesmos são importantes. Gosto de comparar Lana a Sia que apesar de Sia não parecer tão triste e arrependida em relação ao seu "sacrifício" para a fama ela no fundo tenta não parecer tão famosa assim e tenta esconder o seu rosto (coisa que pode ser também armação da industria da música). Nunca imaginei que Lana Del Rey, Sia e Lorde que eram puro sucesso ano passado estariam tão esquecidas esse ano, certamente elas estão bem arrependidas por ter feito escolhas absurdas em prol do sucesso e que agora veem que não vale a pena em hipótese alguma. Gosto de algumas músicas da Lana, mas nunca me sinto bem em escuta-las, agora só podemos aguardar as bizarrices que serão colocadas na industria da músicas, seja com os novos cantores, com as novas mensagens e com os novos fatos que serão acrescentados na mente dos jovens que já estão se acostumando com tudo que a industria da música coloca e ainda não conhecem a verdade por trás disso tudo!
    *Lembrando que se não fosse o Danizudo e meu instinto eu com certeza estaria juntos aos jovens desinformados e leigos sobre a real industria da música. Obrigado Danizudo!

  • Anônimo said:  

    Danizudo, cara.
    As pessoas te acompanham, te apoiam e talz, mas só até você falar de algum artista que elas gostem. Daí mudam de idéia rapidinho, e até tentam ridiculamente se desculpar pelas entrevistas mal sucedidas que o artista deu.
    Cara, na boa, continua fazendo seu trabalho, que tá sempre de parabéns!!!

  • Anônimo said:  

    Eu acho que a carreira pesa muito, a Lana é realmente uma pessoa triste e depressiva, pessoas assim da pra vê pelo olhar, não é atoa que ela faz músicas assim, todo cantor faz alguma musica com algo que te inspira, que sente, e blabla. E pela amizade com o Marilyn Manson pode sim ter uma influencia pelo satanismo.. Eu não tenho nada contra, mas pobre da Lana por pensar desse jeito. Eu nunca gostei desse "Marilyn Manson" e nem das músicas dele, acho que a Lana tem uma voz incrivel, algumas músicas são até boas. Eu acho que a Lana não acredita em Deus e nem o conhece o suficiente, dizem que ela tem até religião, catolica, mas essa religiao é uma das piores, não ao satanismo etc,, mas é uma religiao mentirosa, hpcta. E sim, eu conheço muito bem a religiao p mim falar dela. E só tem duas coisas que a Lana acredita ou serve: Ao diabo ou a Deus. apenas.

  • Anônimo said:  

    Moçx, você faz isso levando a sério ou de brincadeira? Porque você parece ser uma pessoa muito inteligente, mas esses seus textos são extremamente paranoicos. Talvez você devesse conversar com alguém sobre isso. Tipo um terapeuta? :)

  • Leave your response!

    NÃO serão aceitos comentários que:

    - Forem desagradáveis;
    - Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
    - Usarem CAPS excessivamente;

    Seus comentários poderão levar algumas horas para aparecer nesta página. Eles não serão necessariamente respondidos pelo autor.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste site.