, , ,

O Significado Esotérico do Filme "Os Suspeitos"

domingo, 23 de março de 2014 44 comentários

"Os Suspeitos" é um filme suspense de 2013 sobre o rapto de duas meninas na Pensilvânia. Por trás dessa história de crime, há um subtexto espiritual subjacente e simbolismo sutil que dá ao filme uma outra camada de significado - uma que fala sobre a religião, a moral e as forças ocultas em jogo na sociedade. Este artigo irá desvendar o significado esotérico de "Os Suspeitos".

Atenção: spoilers gigantescos à frente!
 
"Os Suspeitos" é o tipo de filme que permanece em sua mente muito tempo depois de os créditos finais rolarem. Isso não se dá apenas à sua emocionante e dramática história, mas ao subtexto espiritual que está por trás de tudo. À medida que o filme se desenrola, e a investigação do crime avança, conceitos esotéricos e simbolismo também são introduzidos, dando ao filme uma dimensão inteiramente nova. O que parece ser uma história sobre o rapto de duas meninas se transforma em uma jornada espiritual profunda do ser humano enfrentando a adversidade e encontrando-se perdido entre o bem e o mal, o certo e o errado, e a moralidade e imoralidade. 

"Os Suspeitos" acontece em uma cidade americana média, Conyers, na Pensilvânia, durante o tempo de ação de graças. O cenário cinza e sem glamour do filme permite que os personagens brilhem, enquanto a história é impulsionada por suas dores, lutas e dilemas. Através da evolução de cada personagem, o filme comenta (e às vezes condena) alguns aspectos da sociedade americana. Alguns itens que são aflorados: Cristianismo, sociedades secretas e controle mental. Vamos olhar para os personagens mais importantes do filme.

 Keller Dover, o Pai

Mr. Dover está muito, muito nervoso.

Interpretado por Hugh Jackman, Keller Dover é um homem de família, um cristão devoto e uma pessoa "prevenida" - alguém que mantém um estoque enorme de vários bens em sua casa em caso de um grande desastre. Ele também é muito patriótico, por exemplo, sua canção favorita é a Star Spangled Banner (hino nacional americano). Embora não seja especificamente indicado no filme, Keller tem um pouco de perfil de um libertário ou próximo ao movimento Tea Party. No entanto, rapidamente percebemos que, no contexto do filme, essas características estão longe de ser úteis. Na verdade, elas praticamente o levam a sua queda.

 Na primeira cena do filme, Keller Dover faz uma oração antes de seu
 filho atirar em um cervo. Isso define o tom estranho do filme onde a 
religião está associada com a morte de um "animal inocente".

 Ele é um tipo de cara que carrega um peixe símbolo do cristianismo na
 pickup e uma cruz pendurada no espelho. Para tornar as coisas mais
 relacionadas com o Jesus, Keller é um carpinteiro.

Nós também ficamos sabendo rapidamente que Keller é um "pessoa altamente prevenida". No caminho de volta da caça, Keller dá a seu filho o mesmo conselho que seu pai lhe deu:

"Esteja pronto. Furacão, inundação, qualquer coisa que seja, acaba sendo. Não tem mais comida sendo entregue à mercearia. Postos de gasolina secaram. As pessoas simplesmente se voltam umas paras outras. De repente, tudo que existe entre você e estar morto... é você."

  O porão de Keller é um estoque bem organizado de 
alimentos, ferramentas, armas e até mesmo máscaras de gás.

Embora não haja nada de errado ou ilegal sobre estocar itens em sua "toca", pessoas ao redor de Keller agem de maneira estranha a respeito disso. Ficamos com a sensação de que é um assunto tabu. Quando o detetive visita o porão da casa de Keller e descobre o seu segredo de ser um "prevenido", Keller imediatamente se torna um suspeito. Em suma, o filme comunica a ideia de que esse tipo de pessoa é suspeita e não confiável.

 Ao saber que sua filha provavelmente foi raptada, Keller fica perturbado. À medida que o filme avança, seu desespero se transforma em loucura e Keller sequestra um cara que ele acredita ser o culpado e passa a torturá-lo.

  Keller Dover seqüestra um cara estranho chamado 
Alex Jones , porque ele parece saber o paradeiro da filha.
 
Embora o Alex Jones pareça e aja como um molestador de crianças, descobrimos que ele é inocente. Pior ainda, verifica-se que ele próprio foi sequestrado quando criança e seu estranho comportamento é o resultado de anos de controle mental que dificultou seu desenvolvimento intelectual (ele tem o QI de um menino de dez anos de idade). A escolha do nome de Alex Jones é interessante porque, como muitos de vocês devem saber, esse é também o nome do apresentador de "conspiração" nas mídias, que promove o movimento dos "prevenidos", constitucionalismo e outros elementos que Keller Dover provavelmente se encaixa. No entanto, no filme, o nome de Alex Jones está associado com um menino deficiente mental que é espancado por Keller. Isso é uma forma de "dar o troco" em Alex Jones e nas pessoas que concordam com ele?

Seja qual for o caso, ao sequestrar e torturar Alex Jones, Keller traumatiza apenas mais uma pessoa já danificada.

  Indo mais longe na sua loucura, Keller constrói uma câmara de 
tortura personalizada onde Alex é confinado em um pequeno espaço
 escuro e ocasionalmente  banhado com água fervendo.

 No resto do filme, tudo o que vemos de Alex é um dos olhos
 (talvez representando seu estado perpétuo de controle mental),
 iluminado pelo buraco na sua Câmara.

Assim, em vez de ajudar as autoridades encontrar sua filha ou mesmo confortar sua família, Keller ataca uma pessoa inocente e torna-se ele mesmo um sequestrador.

Embora as ações da Keller possam ter se originado a partir de um propósito nobre, elas distintamente atravessam a fronteira entre o certo e o errado. Este conflito é ainda mais enfatizado quando Keller se volta à oração para encontrar força e, talvez, respostas. Em um ponto, durante uma sessão de tortura, Keller recita a Oração do Pai  Nosso:

 " ... Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos..."

Mas ele pára no ponto em que ele teria que dizer "aqueles que nos tem ofendido" - o que indica que ele não pode viver os ideais cristãos descritos na oração que ele está fazendo.

Em suma, Keller reagiu ao sequestro de sua filha de um jeito violento, teimosamente se concentrando em uma única (inocente) pessoa. Em vez de fornecer conforto ou procurar fatos reais sobre o rapto de sua filha, Keller confiou no instinto misturado com ignorância e raiva. Através da resposta de Keller para a crise da família, o filme não se mostra favorável sobre o seu perfil "religioso, patriótico, prevenido". Longe de estar preparado para o desastre, Keller tornou-se paranoico, irracional e propenso a loucura. Além disso, por trás de sua aparência de "bom cristão", ele esconde um "arsenal" infinito de ódio e raiva.

 Felizmente, o detetive encarregado da investigação é o exato oposto de Keller.

Detetive Loki 

Ao contrário Keller Dover, Detetive Loki é racional, metódico, e nunca se afasta da lei. Ele não parece ter qualquer tipo de família e é retratado como um solitário dedicado a seu trabalho. Apesar de receber o abuso verbal constante de Keller, Loki permanece focado em sua tarefa e consegue salvar praticamente todos os envolvidos neste drama.

Loki é o nome de um deus nórdico conhecido por ser astuto, perspicaz e, por vezes heróico. Ele também é conhecido por ser um malandro, um metamorfo que, eventualmente, se volta contra os deuses. Será que o detetive Loki compartilha traços semelhantes com o deus nórdico de quem ele recebeu o nome? Ele representa simbolicamente a anti-tese dos monoteístas, crenças judaico-cristãs de Keller Dover. Além disso, Loki definitivamente usa seus poderes intelectuais para alcançar seus objetivos.

 Enquanto Keller está associado com o peixe e as cruz de Jesus, Loki está coberto de símbolos ocultos:

O anel maçônico do Detetive Loki é claramente visível durante todo 
o filme . É mais visível durante as cenas em que ele está pesquisando pistas
 ou refletindo sobre o que está acontecendo. Loki representa o ideal
 maçônico de obtenção de verdade através de meios e intelecto próprios.

 Em sua mão direita estão tatuados símbolos astrológicos que
 também são extremamente importantes em mistérios ocultos.

 Em seu pescoço está tatuada uma estrela de oito pontas. No 
simbolismo oculto, isto é conhecido como a Estrela de Ishtar, a 
deusa babilônica associado com o planeta Vênus.

Em suma, Loki está associado à racionalidade e à iluminação reivindicada por sociedades secretas ocultistas. Neste sentido, ele é o oposto do irracional e emocional Keller.

Apenas através do simbolismo variados associados com os personagens de Keller Dover e Detetive Loki, o filme critica o tipo de pessoa "prevenida e religiosa", enquanto glorifica membros de sociedades secretas. Mas Keller não é o único representante negativo do cristianismo no filme. Enquanto passava por uma lista de criminosos sexuais que vivem na área, Detetive Loki acaba  visitando um padre local... e o encontra desmaiado no chão, bêbado. Depois, Loki encontra um cadáver em seu porão (embora seja o corpo de um sequestrador de criança).

"Os Suspeitos" também possui outro pobre representante do cristianismo: Holly Jones, o sequestrador .

Holly Jones o sequestrador de crianças, Controle Mental e a Guerra contra Deus

 Holly Jones fica ao lado de uma pintura irônica de um anjo assistindo duas crianças.

Perto do final do filme, ficamos sabendo que Holly Jones (a "tia" de Alex Jones) é quem sequestrou as duas meninas. Ela afirma que ela e seu falecido marido costumavam ser cristãos devotos e que eles costumavam andar por aí "espalhando o evangelho". No entanto, quando eles perderam o filho para o câncer, eles se voltaram contra Deus. Ela diz a Keller :

 "Fazer as crianças desaparecem é a guerra que travamos contra Deus. Isso faz as pessoas perdem sua fé. Transforma-os em demônios como você."

 À medida que ficamos sabendo acerca do modus operandi do casal Jones, descobrimos que eles usam técnicas de controle mental básicas sobre as crianças: Eles drogam cativos, traumatizam, jogam em buracos escuros e os submetêm a jogos mentais loucos. Este sistema está representado com um símbolo importante: o labirinto .

O Labirinto

 Detetive Loki observa uma imagem do falecido marido 
de Holly, que está usando um pingente de labirinto.

O símbolo do labirinto é extremamente importante durante todo o filme. Ele representa o sistema que rapta crianças e, mais importante, o estado de controle mental  que essas crianças são forçadas a viver.

   Nesta livro labirinto está escrito "conclua todos os labirintos
 e você poderá ir para casa." Isso é dada para as crianças 
raptadas para mexer com suas mentes.

Depois de dias de tortura, Alex Jones finalmente diz a Keller: "Eu não sou Alex Jones", o que implica que ele foi sequestrado por Holly e recebeu um alter persona. Quando Keller lhe pergunta onde as crianças sequestradas estão, Jones responde: "Elas estão no labirinto. É aí que você vai encontrá-las." Claro que Jones não se refere a um labirinto real, mas ao estado de controle mental que as crianças são submetidas.

Mais tarde, Detetive Loki encontra um suspeito chamado Bob Taylor, que se comporta de uma maneira estranha e que também foi vítima de Holly Jones. Ele permaneceu em sua casa por três semanas e foi drogado com um coquetel de drogas, LSD/cetamina, que é uma técnica clássica de controle mental. Bob conseguiu fugir da casa, mas embora Bob esteja livre, sua mente não está. Nós rapidamente percebemos que ele ainda está "preso no labirinto".

  A casa de Bob é coberta com labirintos intermináveis.

 Ao ser interrogado pela polícia, Bob obsessivamente desenha
 labirintos que alega ser "mapas" para as crianças sequestradas.

Os "mapas" de Bob realmente não levam à localização física das crianças, mas a seu estado psicológico: Presas no labirinto de seus manipuladores de controle mental. No controle mental real, labirintos são uma imagem gatilho importante que representam com precisão o estado de espírito de um escravo. " Mapas labirintos" são programados no mundo interno da vítima para impedi-los de acessar sua personalidade real.

Bob tenta ajudar a polícia, mas sua mente danificada não permite que ele dê informações reais. Quando Loki fica agressivo durante o interrogatório e pede respostas específicas, Bob diz: "Eu não posso..." e se mata. Escravos MK reais são muitas vezes programados para cometer suicídio nesses tipos de situações.

Quando Loki examina a casa de Bob, ele descobre que Bob é completamente obcecado pelos sequestradores de crianças e suas táticas (ele recria o rapto de crianças usando bonecos como um hobby). Enquanto procurava as coisas de Bob, Loki encontra um livro que parece ter sido escrito sobre Jones.

 Na casa de Bob, Loki examina um livro chamado "Encontrando
o Homem Invisível", que foi escrito por um ex-agente do FBI.

De acordo com o colega de Loki, o livro é sobre um "suspeito teórico"  que se acredita ser o responsável por um grupo de rapto de crianças. Ele acrescenta que o livro foi "totalmente desacreditado". A última página do livro contém um labirinto sem solução, que foi usado por Jones como um jogo doentio para traumatizar crianças.

Embora o livro tenha sido desacreditado, "O Homem Invisível" parece descrever com precisão a Jones e seu sistema de controle mental. No entanto, pode-se perguntar: Jones trabalha para uma organização mais elevada? É "O Homem Invisível", na verdade, o sistema MK-Ultra da elite oculta? Será o fato de que o livro tenha sido desacreditado implica que pessoas poderosas encobriram essa história?

Seja qual for o caso, o filme tem um final "feliz": As crianças são resgatadas e voltam para sua família. Então, quem é o verdadeiro suspeito?

 O Suspeito

Em sua busca frenética por sua filha, que o leva a raptar e torturar Alex Jones, Keller Dover cruza a linha entre o bem e o mal. Ele tenta justificar suas ações, afirmando :

"Ele não é mais uma pessoa. Ele deixou de ser uma pessoa quando ele levou nossas filhas" .

Mas por desumanizar seu prisioneiro dessa maneira, Keller inclinou-se para o mesmo nível que os sequestradores de crianças. Ele se tornou um deles.

Mais tarde, quando Keller percebeu que a filha estava na casa de Holly Jones, ele correu lá, a fim de torturá-la. No entanto, Holly tinha uma arma e obrigou-o a pular em um buraco escuro.

 Em vez de salvar sua filha, Keller é jogado no mesmo
 buraco que sua filha estava anteriormente presa.

Portanto, o próprio Keller se transforma em um cativo. Após um período de tribulação moral, seu tempo no buraco escuro pode representar sua morte espiritual, e pode ser comparado com os três dias passados ​​por Jesus Cristo em seu túmulo antes de ser ressuscitado. Nas sociedades secretas ocultistas antigas, candidatos à iniciação eram mantidos na escuridão por vários dias para representar a morte de seu "antigo eu" antes de serem "espiritualmente renascidos".

 Ao investigar a casa de Holly, Loki ouve Keller soprando 
um apito que ele encontrou no buraco. O filme termina assim. 

Adivinhe quem no final salva Keller do buraco? Detetive Loki . Em certo sentido, Loki é o salvador de Keller, quem o liberta da morte espiritual e leva parauma segunda vida. Loki , um representante  maçônico, como sociedades secretas ocultistas, é, portanto, retratado como aquele que puxa Keller, juntamente com o seu fervor irracional e hipócrita, do inferno que ele se enfiou.

Embora Loki provavelmente tenha salvado sua vida, Keller vai, no entanto, ter que ir para a prisão pelos crimes que cometeu. No final, só há um verdadeiro suspeito no filme: Keller Dover.

Conclusão 

Através dos personagens de Keller Dover e Detetive Loki, "Os Suspeitos" fala sobre elementos específicos da sociedade, fazendo-se favorável ou desfavorável. Keller é um homem de família que é religioso, patriótico, e preparou-se para o desastre. Embora à primeira vista, ele pareça ser o herói da história, ele aos poucos se transforma em um "vilão". Os atributos que o definiam positivamente no início transformam em falhas gigantescas levando-o a tornar-se irracional, sádico e paranóico. Aquele que salva o dia é o Detetive Loki, um personagem literalmente coberto de simbolismo oculto, dando a entender que o caminho das sociedades secretas é a "verdadeira luz". Os caminhos iluminados de Loki finalmente, dão a Keller a chance de renascer.

A narrativa de "Os Suspeitos" e o tratamento de seus personagens refletem a direção dos meios de comunicação de hoje. Os Keller Dovers deste mundo, que são ou abertamente religiosos, patrióticos, ou preparados para o desastre, muitas vezes são considerados suspeitos e propensos a ação negativa. Os valores representados por Keller Dover estão cada vez mais sendo desaprovados pela mídia de massa. São essas características não desejáveis ​​na América da Nova Ordem Mundial? Em uma América onde os direitos e as liberdades fundamentais são revogadas lenta e progressivamente, as pessoas como Keller Dover são as mais propensas a tomar medidas sobre o assunto. E a elite não quer isso. Talvez seja por isso que o Departamento de Segurança Interna cria vídeos de treinamento que retratam "milícias patrióticas e constitucionais" como grupos terroristas. Talvez eles querem encontrar uma maneira de transformá-los, como Keller, em "suspeitos".

Fonte: VC

Leia Mais
"Truque de Mestre": Um Filme Sobre a Indústria do Entretenimento Illuminati? 
"O Segredo da Cabana" - Um Filme Celebrando os Sacrifícios Ritualísticos da Elite   

, ,

Está Rihanna introduzindo Shakira à Indústria Illuminati no Vídeo "Can't Remember To Forget You"?

quarta-feira, 5 de março de 2014 61 comentários

Mostramos inúmeras vezes neste site, artistas de diversos gêneros sendo usados para promover a Agenda Illuminati por meio de simbolismo oculto. Existem tantos vídeos que apresentam simbolismo Illuminati que, na maioria das vezes, não conseguimos dar conta de postar tantos comentários, e, também, muitas vezes, os simbolismos são sempre os mesmos, então por que fazer uma análise?

Quando foi anunciado que a cantora colombiana Shakira estaria em uma colaboração com Rihanna, logo pensei: Será que teremos também um vídeo do estilo Rihanna? De fato, o vídeo não está repleto de simbolismo, mas o dueto de Shakira e Rihanna na música "Can't Remember To Forget You" me chamou atenção porque, embora o vídeo seja simples e sem uma narrativa rica, olhares mais atentos conseguem perceber que ele retrata de uma forma sútil a mesma e velha história de sempre do artista que está sendo iniciado na indústria oculta Illuminati. E o mais interessante: Parece que é Rihanna quem está introduzindo a cantora colombiana a esse novo lado.

Assim como mostramos em análises anteriores, quando um artista está sendo iniciado em algum tipo de "ordem oculta", ele está sempre vestido de branco, ou roupas claras (veja como exemplo as análises de Ciara, Taylor Swift e Katy Perry). O branco simboliza o estágio puro e inocente do não iniciado e é retratado em vídeos de música pelos trajes do artistas. No vídeo de "Can't Remember To Forget You", Shakira inicia o vídeo em trajes brancos (além disso, há um cenário tropical no fundo, com direitos a pássaros voando e tudo mais). De jeito algum, essas cores foram escolhidas de forma aleatória. Elas estão ali para contarem um história para aqueles que sabem "ver".

Shakira em trajes brancos, cabelos encaracolados e rosto inocente. Ela não foi iniciada ainda.

Ao contrário de Shakira, Rihanna já inicia o vídeo vestida de preto. 
Por quê? A resposta correta é porque Rihanna já faz parte da indústria 
oculta Illuminati há muito tempo. Rihanna está então recebendo Shakira?

Note ainda que toda vez que há essa temática de "iniciação oculta" em um vídeo de música, as cenas se passam dentro de um casarão antigo e sombrio. Por quê? Será que é nesses locais onde rituais Illuminati geralmente acontecem na vida real? Esta análise sobre o filme "De Olhos Bem Fechados" dá uma dica a respeito desse assunto.

Como disse logo mais acima, o vídeo é simples e desprovido de uma narrativa rica. O que vemos na maior parte do tempo são as duas artistas em poses pra lá de sensuais fazendo caretas do tipo "olhe para minhas pernas". E é claro que não poderia faltar a onipresente hiper-sexualização  para os jovens que imitam esses artistas em mais um vídeo. A hiper-sexualização também faz parte da agenda Illuminati. Então, mostrar uma boa dose de carne vai ser sempre um requisito para fazer sucesso.

Enquanto as duas se exibem, outras cenas com códigos de cores importantes podem ser observadas.

 Para variar um pouco, o onipresente piso maçônico preto e branco é trocado
 por uma cama listrada preto e branca, para representar o onipresente conceito de
 dualidade que acontece dentro do iniciado. Aqui Shakira já está de trajes pretos, 
olhar sexy e joias douradas. De forma sutil, ela já se juntou ao lado oculto.

Não existe outro motivo para colocarem um cama listrada preto e branca no meio do vídeo e fazer as artistas trocarem de roupa o tempo todo para fazer um vídeo simples. A dualidade, ao se tratar de controle mental monarca, também significa personalidade dividida. A dualidade preto e branco, portanto, insinua o estado de sua personalidade, agora dividida; uma divisão está acontecendo dentro dela (o lado do bem e o lado do mal).

Rihanna também é vista deitada nesta cama. Sim, ela também é 
uma marionete Illuminati e só está recebendo Shakira nesta indústria.

Existem mais alguns elementos que podem ser percebidos no vídeo. Enquanto muitos devem ter prestado mais atenção nos atributos de Shakira nesta cena, uma cor importante no jogo de iniciação oculta pode ser vista.

Shakira troca de roupa novamente. Por quê? Para dizer que já atingiu o
 estado de "iluminação". O vermelho é a cor que representa o sacrifício e
 a iniciação. Roupas pretas e o douradas também são usadas em vídeos.

Detalhes dourados no canto esquerdo são elementos
 que indicam o estado de iluminação do iniciado...

...assim como o fogo. E a água? Também é encontrada em outros vídeos
 de iniciação como Rihanna"Umbrella" ou Ciara "I'm Out".

E uma pitada de sacanagem para adoçar...


"Can't Remember To Forget You" é um vídeo simples, mas que, mesmo assim, conseguiu contar a mesma história que vários vídeos de música atuais analisados aqui - a "iniciação oculta". Isso não significa que Shakira está sendo iniciada apenas agora. A "iniciação oculta" é apenas um tema Illuminati que os diretores decidiram escolher para "agradar" os "chefes da indústria" e incluíram Rihanna no vídeo como alguém que estaria a recebendo a abraçar o lado oculto. É provável que o vídeo esteja apenas remetendo a um passado mais distante, visto que os vídeos de Shakira são antigos no simbolismo oculto. O que está acontecendo dessa vez é que Shakira está lançando um álbum novo em inglês e precisa desesperadamente de sucesso. Parece que deu certo, ela conseguiu seu melhor desempenho na Billboard até agora. Sim, enquanto existirem pessoas que pagam por isso, elas podem ficar tranquilas porque sempre haverá sucesso, ou estou errado?

Leia Mais

, ,

"Don't Make Me Go Back, Mommy": Um Livro Infantil Assustador sobre Abuso Ritual Satânico

"Don't Make Me Go Back, Mommy" (Não me faça voltar, mamãe), é um livro infantil publicado em 1990, escrito pelo autor Doris Sanford. Segundo a descrição do livro:


 "As palavras do texto e os objetos e situações ilustradas são baseados em meses de intensa investigação sobre a natureza e a prática de abuso ritual satânico. Qualquer criança que foi abusada ritualmente vai reconhecer a validade dessa história."


 O livro foi comercializado principalmente para profissionais de saúde mental, conselheiros escolares, organizações de pais e grupos de apoio. O resumo na parte de trás do livro lê-se:


"Quando os pais de Allison, de cinco anos de idade, começam a notar uma mudança em seu comportamento em casa, eles procuram ajuda profissional para ela. Acham que Allison e outras crianças foram abusadas em rituais em uma creche. Assim começa a recuperação de Allison através de aconselhamento e através de afirmações de seus pais de que não era culpa dela, que ela é preciosa e amada, e eles vão mantê-la segura."
 

Embora o livro tenha provavelmente a intenção de ajudar as crianças a reconhecer e identificar sinais de Abuso Ritual Satânico, "Satanic Ritual Abuse" (SRA), ele é no entanto o livro infantil mais terrível já escrito. O livro é escrito em códigos e contém símbolos que apenas vítimas de SRA podem reconhecer, o que torna a leitura do livro de não vítimas uma experiência arrepiante e assustadora.
 
Conforme indicado em outros artigos neste site, SRA é um elemento básico do Controle Mental Monarca. Esse livro reflete, portanto, vários aspectos do controle mental como o uso de drogas, jogos mentais, abuso ritual, cerimônias satânicas e assim por diante. 
 
Aqui estão algumas páginas tiradas do livro. 

  Esta página se refere a um "suco mágico" dado pelo professor, que é uma 
palavra-código para drogas. A imagem descreve coelhos brancos em uma gaiola
 que representam as próprias crianças. Os professores (manipuladores) 
provavelmente ferem os coelhos para mostrar às crianças
 o que aconteceria se elas traíssem sua confiança.

  Esta página assustadora mostra crianças que estão sendo trancadas. Mais 
importante ainda, a menina diz que "se casou hoje." Atrás da mãe vemos o véu
 do casamento infantil. Embora não explicitamente declarado, esta pégina 
refere-se a vítimas SRA tornando-se "noivas de Satanás" através de 
rituais aterrorizantes realizados pelos manipuladores. 

  No dia do Halloween (também conhecido como o dia de Samhain, que é 
acreditado ser um dia em que o véu que nos separa do mundo dos espíritos fica 
mais fino), os professores estão vestidos como bruxa e esqueleto. "O 
aniversário de Becky" será realmente um ritual oculto.

 Aqui vemos Becky de pé e nua no meio de um "círculo mágico", onde um
 ritual satânico está prestes a ocorrer. O professor diz sobre o círculo: "Não há
 como sair, porque não há fim para isso", que é o tipo de coisas que os malditos
 manipuladores dizem aos escravos para confundir e controlá-los. 

 Esta página refere-se a um monte de coisas terríveis associadas ao SRA: O 
manipulador se tornando a "outra mãe", a mãe verdadeira perdendo seu "título". 
E o mais preocupante, o texto refere-se a uma "sala de estrela de cinema",
 que é onde o abuso ritual é filmado pelos manipuladores .

A criança aqui refere-se novamente ao abuso codificado como "cirurgia 
mágica". O "monstro" na criança provavelmente se refere ao fato de que as
 vítimas de SRA são atribuídas a demônios durante o trauma. Observe onde 
a criança cutuca o coelho branco . 

  Observe o coelho branco morto ao lado da criança. 

Embora o autor de "Don't Make Me Go Back, Mommy" tenha provavelmente tido boas intenções, a redação codificada do livro e as imagens assustadoras são suficientes para traumatizar uma criança por si só. Vamos dizer que esta não seria a minha primeira escolha para uma história de ninar.

Dito isto, cada vez que esse livro - ou SRA em geral - são mencionados online (ou seja, em artigos no BuzzFeed ou nas resenhas de livros da Amazon), há toneladas de comentários insistindo no fato de que SRA não existe e que é um mito que foi propagado na década de 80. A minha pergunta é: Como alguém pode ter tanta certeza e convicção de que algo não existe? Por que alguém iria tomar tempo salientando o fato de que algo não existe? Qual o interesse por trás disso?

É possível que alguns comentaristas de internet estão sendo pagos para se certificar de que todas as referências a SRA sejam totalmente desacreditadas e ridicularizadas online? Uma coisa é certa, quando se investiga a história e os mecanismos de controle mental, combinado com o funcionamento da elite ocultista, a existência de SRA está longe de ser um mito. É um fato documentado. 


"No caso da Pré-Escola McMartin, cerca de 800 crianças foram testemunhas cujas histórias colaboraram com o SRA e a programação que foi feita, mas a mídia e o sistema judicial foram capazes de encobrir o abuso e mostrar na televisão que os abusadores foram vítimas! Foi só depois que o caso acabou, e o imóvel foi vendido, que a prova tangível (os túneis secretos com parafernália) foram encontrados, e, em seguida, a imprensa abafou aquilo também. 

Os agressores, muitas vezes, usam máscaras e fantasias. Vamos dizer que um programador usa uma roupa de Mickey Mouse, e que a criança iria se lembrar e dizer: "Mickey Mouse me machucou". Agora quem é que vai acreditar na criança? A criança disse a verdade, mas será repreendida por dizer a verdade. Não demora muito para que uma criança gravemente abusada, que foi programada para ficar em silêncio, aprenda que ninguém quer ouvir a verdade de jeito algum."

 - Fritz Springmeier , The Illuminati Formula To Create a Mind Control Slave
 

Fonte: VC

Leia Mais