O Mundo do Controle Mental Através dos Olhos de uma Artista com 13 Alter Personas

domingo, 5 de agosto de 2012 Leave a Comment

Kim Noble é uma ocorrência rara: uma sobrevivente de controle mental baseado em trauma com mais de 13 alter personas que não conhecem umas as outras, mas todas sabem pintar. Ela sofreu Transtorno Dissociativo de Identidade e Transtorno de Múltipla Personalidade a maior parte de sua vida como resultado de uma infância extremamente traumática. Cada um de seus alters pintam com um estilo pessoal e distintivo, mas todos eles têm uma coisa em comum: eles revelam o mundo escuro da programação de controle mental, de suas técnicas terríveis e de seu simbolismo. Nós vamos analisar as obras dessa artista única, que revela um mundo que está totalmente escondido das massas.

Muitos artigos deste site apontam para a presença do simbolismo de controle mental na cultura popular. Sessões de fotos, vídeos, músicas e filmes muitas vezes embelezam e banalizam o controle mental e seu simbolismo, associando-o com estrelas famosas e acontecimentos da moda. O fato, porém, é que essas referências celebram uma das práticas mais abomináveis ​​conhecidas pelo homem: o controle mental baseado no trauma, também chamado de programação Monarca. Originário do projeto secreto da CIA chamado MK-Ultra, a programação Monarca sujeita suas vítimas a algumas das mais sádicas torturas possíveis (para mais detalhes sobre a programação Monarca, veja o artigo intitulado Controle Mental Monarca - Suas Origens e Técnicas).

As obras de Kim Noble vividamente documenta a vida de um escravo de controle mental através dos olhos de 13 alter personas. Enquanto algumas desses alters pintam paisagens calmas e cenas da natureza, a maioria deles retratam aspectos horríveis do controle mental, como a tortura física, o eletrochoque, o abuso sexual violento, desumanização e rituais negros de ocultismo. As histórias contadas por essas pinturas são quase que demais para suportar, mas elas provavelmente realmente aconteceram com Kim Noble, visto que elas precisamente refletem relatos de outros sobreviventes monarcas. Olhar para as obras de Kim Noble não somente revela detalhes minuciosos de uma prática abominável exercida por organizações da "elite", como revela o simbolismo que também é jogado em nossas faces diariamente através da mídia de propriedade das empresas de comunicação de massa. Vamos analisar, então, a vida e obra de Kim Noble.

Quem é Kim Noble?

Tenho a sensação de que Kim Noble teria problemas em responder a essa pergunta. Aqui está a biografia encontrada em seu site oficial.


"Kim Noble é uma mulher que, a partir da idade de 14 anos, passou 20 anos dentro e fora do hospital até que ela fez contato com o Dr. Valerie Sinason e Dr. Rob Hale na Clínica Tavistock e na Clínica Portman. Em 1995, ela começou a fazer terapia e foi diagnosticada com Transtorno Dissociativo de Identidade (originalmente chamado de distúrbio de personalidade múltipla). TDI é uma forma criativa de lidar com a dor insuportável. A personalidade principal se divide em várias partes com barreiras dissociativas ou amnésicas entre elas. É uma doença controversa, mas Kim teve extensos testes com mais de 2 anos pelo professor líder de psicologia na UCL, John Morton, que estabeleceu que não há memória entre as personalidades e que ela tem a infelicidade de representar o padrão britânico na dissociação genuína.

Não tendo nenhuma formação artística formal, Kim e 13 de suas personalidades (alters) tornaram-se interessadas em pintura em 2004, depois de passar por um curto período de tempo com um terapeuta de arte. Cada uma dessas 12 artistas tem seu estilo próprio, cores e temas, que vão desde cenas do deserto solitário a cenas de mar, colagens e pinturas com conteúdo traumático. Muitos alters não sabem que eles compartilham um corpo com outros artistas.

O que é notável a todos é a qualidade do seu trabalho e a rapidez do seu progresso. Dentro de cinco anos que começaram a pintar, elas já tiveram dezessete exposições individuais de sucesso e participaram de um número igual de exposições coletivas. Kim também foi a primeira artista em residência em Springfield University Hospital em Tooting, sudoeste de Londres. "



Apesar do fato de que ela ter que viver com 13 alter personas - que aleatoriamente assumem o controle de seu corpo - Kim Noble tem a sorte de estar vivendo uma vida relativamente normal. O fato de que a programação parou em uma idade jovem ajudou-a a tornar-se "bem ajustada". Ela tem uma filha adolescente chamada Aimee, que foi principalmente criada pelo alter maternal chamado Bonny.

Nos últimos anos, Kim Noble gozou de alguma exposição na mídia e foi destaque em jornais nacionais, como nos The Telegraph, The Guardian, The Independent e vários outros. Ela até mesmo apareceu no Oprah Show, onde foi entrevistada e mostrou a mudança de personas. Como você poderia esperar da grande mídia, a cobertura da condição de Noble foi extremamente superficial e focada na exploração do aspecto "bizarro" de sua condição, apenas para chocar. A verdadeira causa do seu estado, o controle mental baseado em trauma, que é amplamente descrito em suas obras, quase nunca é mencionada.

Embora a maioria dos artigos e entrevistas sobre Noble "aplaudirem" a sua coragem e sei lá mais o quê, nenhum deles ousou discutir a mensagem central do seu trabalho e do sistema que ele descreve. Muitas das pinturas de Noble retratam cenas terríveis de violência organizada, institucionalizada e sistemática a torturas e abusos de crianças combinados com o simbolismo oculto elaborado. É óbvio que o trauma que Noble passou não foi causado por um único pai sádico, mas por uma entidade organizada que fez isso com muitas crianças. No entanto, para a maioria dos jornais, o trabalho de Noble é nada mais do que um exemplo de "arte outsider" (um termo popularizado no mundo da arte para identificar arte criada por pessoas com problemas mentais). A maioria dos observadores ficam fascinados pelo fato de que cada alter de Noble pinta com um estilo distinto, mas é fácil de reconhecer que as suas obras coletivas descrevem seu passado como vítima de programação Monarca.

A Kim Noble "real"  não se lembra de qualquer um dos abusos que sofreu - vários de seus alters, no entanto, expressam tudo isso em suas pinturas.


“Para todas as intenções e propostas, cada personalidade de Kim é uma artista com sua própria prerrogativa: Patrícia pinta a paisagem solitária do deserto, as imagens de Bonny geralmente retratam figuras robóticas dançando ou "pessoas paralisadas", Suzy repetidamente pinta uma mãe ajoelhada, as telas de Judy são grandes e obras conceituais enquanto o trabalho de Ria revela eventos profundamente traumáticos envolvendo crianças.

Essas imagens perturbadoras estão na raiz da extraordinária condição de Kim. TDI é uma estratégia mental criativa de sobrevivência por meio da qual a personalidade se fragmenta na infância devido ao trauma crônico e severo. O número de personalidades que existe geralmente depende da duração do trauma. Mas, Kim, na verdade não se lembra de ter sido abusada na infância; ela tem sido protegida todos esses anos pelos seus alters.

“Disseram-me que eu fui abusada e para mim, só este momento, foi o bastante. Entra por um ouvido e sai pelo outro. Não é bom me traumatizarem de novo, e contarem-me sobre algo que eu não quero saber - de qualquer forma, haverá uma troca de personalidade.”

Kim tem uma boa razão para temer a descoberta do seu passado; é bem possível que se ela adquirir muita informação, ela não seja capaz de enfrentar a situação e “desapareça”. Aconteceu duas vezes antes. (omega)

Chegamos ao ponto no qual se torna realmente esquisito - para Kim não se trata dela mesma. A personalidade que eu estou entrevistando é Patrícia e é ela quem gerencia sua vida e a vida da filha Aimme, mas Patrícia nem sempre fora a personalidade dominante. Antes de Patrícia tomar posse, Bonny era quem fazia a guarda e dois anos antes de Bonny, era Hayley.

Kim me observa de perto enquanto explica: “Você viu, Kim, é apenas a “casa”, o corpo. Kim não existe – ela se fragmentou completamente. Então, nós respondemos em nome de Kim, mas na verdade, eu sou Patrícia. Quando as pessoas nos chamam de “Kim”, eu acredito que muitos de nós entendem que é um tipo de apelido, mas depois que as pessoas sabem a respeito, elas não usam meu nome frequentemente nas conversas.”

Das 20 ou mais personalidades que dividem o corpo de “Kim”, algumas são mais facilmente identificáveis: Há uma Judy de 15 anos que é anorexica e bulímica, a maternal Bonny, a religiosa Salomé, a deprimida Ken, a sensível Hayley, Dawn, Patrícia e uma muda opcional MJ. Há também um bando de crianças “congeladas” no tempo. Alguns dos alters sabem sobre o TDI, mas muitos deles não têm consciência – ou se recusam a aceitar.

“Judy não acredita no TDI”, explica Kim. “Ela é apenas uma adolescente e chama nossa terapeuta de doida, quando ela tenta lhe explicar. Ela é tão nova, ela nem imagina que Aimee é sua filha. Ela sabe sobre mim e acha que eu sou uma mãe horrível porque, eu sempre abandono Aimee. Para ela, é totalmente normal ficar indo e vindo. Ela provavelmente deve achar que você também vem e vai.”

Há certos “gatilhos” que podem forçar uma troca e, gradualmente, Kim aprendeu quais são eles para se precaver – mas, isso não impede que ela mude de personalidade, três ou quatro vezes ao dia.”

 - The Independent, “Kim Noble, Uma Mulher Dividida”


Vejamos algumas das obras criadas por alguns dos alters de Kim Noble visto que todos eles fornecem um olhar diferente para o mundo sombrio da programação monarca. Os leitores regulares do KIP podem perceber que uma grande parte do simbolismo encontrado nas pinturas de Noble também é encontrada na cultura popular.

Atenção: Várias dessas pinturas retratam cenas perturbadoras que podem não ser adequadas para jovens leitores ou pessoas sensíveis.
 
Bonny

Bonny, que era o alter "dominante" de Kim por alguns anos, é uma figura calorosa e maternal. A maioria de suas pinturas retratam os seres humanos como robôs mecânicos - o que é uma das maneiras que se poderia descrever um escravo de controle mental. Outras peças estão mais diretamente relacionadas à programação Monarca como esta apropriadamente intitulada "Eu sou apenas uma outra personalidade".

"Eu sou apenas uma outra personalidade" representa visualmente a divisão do sujeito 
em vários alters. A figura central, ou a personalidade de núcleo tornou-se simplesmente a 
"outra personalidade". É com os olhos vendados, representando a cegueira total de 
suas vítimas quanto à sua condição.

Esse tipo de imagens por vezes é encontrado na cultura popular por atos que exploram imagens de controle mental.

Lady Gaga na capa da revista V com duas "alter personas".

Outra peça feita por Bonny, ironicamente chamada de "I-Test", simbolicamente retrata a realidade de um escravo de controle mental.

"I-Test" retrata um rosto em branco, sem emoção, com olhos vendados. O crânio está 
rachado, o que representa a fratura da psique. Um dos olhos está sangrando e podemos 
supor que ele tenha sido arrancado. O símbolo do olho perdido / oculto é  extremamente 
importante no mundo do controle mental monarca. Ele representa simbolicamente 
a perda de metade de visão do mundo da vítima - sendo a outra metade "pegada" e 
controlada pelos manipuladores. No simbolismo ocultista, a ênfase em um olho
 pode se referir ao Olho de Hórus, o Olho Que Tudo Vê, 
                                                            um símbolo da elite oculta.

A camiseta promocional do filme "Sucker Punch" (que fala sobre  a
programação monarca - veja "Sucker Punch ou como fazer Controle 
Mental Monarca sexy") com um olho sangrando.

Um rosto rachado em um cartaz promocional de "Cisne Negro" - 
outro filme com elementos de controle mental pesados.

Golden Dawn

Golden Dawn é o alter que viu o nascimento filha da dela, Aimee. No entanto, Dawn acredita que Aimee ainda é um bebê e não reconhece a adolescente que vive com ela. O nome "Golden Dawn" tem uma conotação oculta pesada, visto que é o nome de uma sociedade secreta importante e poderosa que ensinou a Cabala Hermética, a astrologia, ocultismo tarot, geomancia e alquimia aos seus iniciados. Que se realizava dentro de suas autoridades proeminentes ocultistas, tais como Arthur Edward Waite e Aleister Crowley. O processo de controle mental monarca combina "ciência" tecnológica de ponta (isso se você pode chamar tortura de "ciência") com o ocultismo antigo, seja nas teorias herméticas, no simbolismo cabalístico ou em rituais de invocação. Portanto, não é surpresa que ela tenha recebido esse nome oculto inspirante.

Sua peça intitulada "The Naming" (A Nomeação) visualmente retrata o processo de criação e nomeação de um novo alter.

"The Naming" é um auto-retrato de Kim com um olho que foi removido do rosto e
 colocado acima dela, sangrando, que transmite a natureza violenta do processo. Mais 
uma vez, o controle mental é simbolizado pela perda de um olho que parece ter sido
 substituído por um texto / poema que foi provavelmente utilizado para programá-la.

A maioria das outras pinturas de Dawn apresenta manequins sem membros como figuras que são submetidas a vários métodos de tortura.

"Armless Goddess" (Deusa sem Braço) retrata uma figura 
irremediavelmente impotente, ironicamente referida como deusa.

"Armless Goddess" retrata uma outra cena de tortura traumática.

Key

O alter "Key" parece ter uma profunda compreensão do processo de controle mental e seu aspecto oculto subjacente. O nome "Key" pode se referir a termos como "a chave dos mistérios" ou "Chave de Salomão", visto que ela parece ter sido programada para compreender alguns dos conceitos ocultistas utilizados no controle mental. A maioria das obras desse alter descreve o processo de programação como uma "Grande Obra" cabalística, com a Árvore da Vida (o principal símbolo da Kaballah) como o objeto principal de foco.

"It Happens" (Acontece) é um trabalho extremamente detalhado que descreve as várias camadas de programação necessárias para traumatizar e programar uma vítima de controle mental. O título "It Happens" é uma maneira desiludida de dizer que ... tudo isso realmente acontece.

"It Happens" é constituída por camadas sobrepostas em torno de uma figura central: uma pessoa indefesa amarrada a uma cama. A cabeça é simbolicamente "decapitada" do corpo usando uma linha que representa o conceito de dissociação. Cada uma das camadas sobrepostas contém um conjunto de pictogramas que representa tanto os eventos traumáticos quanto o simbolismo oculto. A camada externa retrata cenas das vítimas sendo electrocutadas, penduradas em uma árvore, sendo enjauladas, estupradas (por vezes com animais), enterradas vivas e muito mais. A partir dessa camada exterior, setas apontam para a segunda camada, que contém sinais zodíacos. De acordo com F. Springmeier, sinais do zodíaco são usados ​​como um código para atribuir e arquivar programas corporais. A camada central em torno da vítima contém palavras como "inferno", "diabo", "sangue" e "matar" que são palavras usadas para chocar ainda mais e 
traumatizar a vítima.

Este, intitulado "Cabala de Ouro", usa o mesmo "layout" básico como a imagem 
anterior, mas substitui cenas de trauma com símbolos ocultos e a figura central com a 
Árvore da Vida cabalística. Cada uma das esferas coloridas da Árvore da vida, nomeados de 
 sephirots , são usados ​​no controle menta monarca como "compartimentos" para armazenar 
"alter personas". A camada externa do trabalho contém o nome de cada uma das dez
 esferas da Árvore da Vida com a sua letra hebraica associada.

Com a sobreposição do trauma descrito em "It Happens", com aspectos ocultos da "Golden Kabballah", temos uma idéia bastante completa do processo de controle mental. Eles esquematizam com precisão matemática, um processo que é descrito pelos autores sobre o controle mental, como Fritz Springmeier.


"A cabala é sinônima do hermetismo ou magia hermética. A cabala era magia judeu-babilônica. Os magos negros judaicos trouxeram para a Europa. Ela começou a ganhar notoriedade  na Europa após o período do Iluminismo. A grande pirâmide de acordo com o ocultismo é um símbolo da Árvore Cabalística da Vida - os ramos da árvore formam as quatro correntes ou linhas à base da pirâmide. Sendo a Cabala a base da sua magia hermética, o sistema Illuminati será bastante consistente ao fazer uma árvore da Vida e Árvore do Mal interna de um escravo. (...)

Os espaços da árvore da vida têm nomes. Essencialmente, toda a vítima da hierarquia Illuminati tem a árvore cabalística da vida colocada nelas. Essa árvore encontra-se abaixo das outras árvores. Os círculos que compõem a Árvore da Vida cabalística interna são chamados de espaços ou quads pelos vários sobreviventes. Alters podem usar a Árvore da Vida interna para trabalhar a magia internamente. Isso também lembra alters mais profundos de controle de culto. Os círculos da árvore são espaços que podem ser inseridos. Mt. Cabala é uma montanha figurativa na Cabala. "

- Fritz Springmeier, The Illuminati Formula To Create a Mind Control Slave


Esta peça seguinte, intitulada "Sete Níveis" é um outro relato altamente detalhado do processo de dissociação.


Composto de várias camadas, esse trabalho retrata, de baixo para cima, a "evolução" de um escravo do inferno traumático para o sentimento "celestial" da dissociação. As duas camadas inferiores mostram várias cenas terríveis de trauma. Por exemplo, podemos ver no canto inferior esquerdo uma mulher grávida dando a luz a uma criança morta em uma poça de sangue sob frases perturbadoras, como "Sem Vida", "Morte" e "Morte Sangrenta por Todo Lado". Existem também várias crianças em gaiolas, outras sendo electrocutadas e outras penduradas de cabeça para baixo. Cruzes invertidas são encontradas todas em torno dessas duas camadas inferiores, lembrando que esses eventos traumáticos são Rituais de Abuso Satânico (SRA).

Todo esse trauma, dor e sofrimento parecem ser "canalizados" para as camadas acima, que consistem de uma infinidade de símbolos ocultos, como a Árvore da Vida, os signos do zodíaco e olhos que Tudo Veem. É durante esse nível oculto que a transformação ocorre.

A camada superior representa o escape (único) para todo esses traumas: dissociação. Isso é representado por uma figura angelical subindo para o céu. Olhando de perto, no entanto, vemos um Olho Que Tudo Vê no céu, que nos lembra que essa fuga não é a verdadeira liberdade, mas um estado controlado que tenha sido induzido pelos manipuladores.
 
Judy

Esse alter é uma adolescente que é anoréxica. A maioria de suas pinturas coloca uma forte ênfase sobre o conceito de dualidade - um dos conceitos mais básicos ocultas explorados pelos rituais de controle mental. A dualidade é um conceito hermético antigo, que é tradicionalmente representado com a justaposição das cores 'preto e branco', como acontece com o piso quadriculado maçônico ou o símbolo do Ying Yang.

O trabalho de Judy, muitas vezes, dá um lugar de destaque para o piso quadriculado maçônico, a superfície na qual rituais de ocultismo e cerimônias ocorrem em sociedades secretas. Ela provavelmente estava muito exposta ao conceito de dualidade (boa menina vs menina má - algo que também é encontrado na cultura pop) e o símbolo do piso quadriculado provavelmente foi usado fisicamente durante a programação.

"Crying Rose" explora plenamente o tema da dualidade utilizado em vítimas de 
controle mental para criar uma "divisão da personalidade". A menina chorando,
 que está vestida com um vestido xadrez, reflete o chão quadriculado, portanto,
 insinuando que a dualidade está ocorrendo dentro dela.

Esta peça, intitulada "Symbolic...or What", é de fato ... simbólica. Duas meninas
 (ou duas 'personas' da mesma menina) evitam pisar no chão quadriculado, devido à 
presença de uma cobra. Elas parecem estar cobrindo os órgãos genitais, o que implica 
que a serpente é o símbolo fálico. A pintura também atesta o grande poder psíquico
 do piso quadriculado sobre as vítimas, um traço que foi provavelmente 
parte da programação.

Esta pintura retrata escravos monarcas como peões em um tabuleiro de xadrez 
literal, com os quais se "joga" para depois serem eliminados por seus manipuladores.

Este auto-retrato mostra Judy como uma pessoa dividida em entidades opostas.
 O conceito de dualidade é, portanto, muito presente e representado pela justaposição
 das cores 'preto e branco'. As palavras de choque e insultos sobre a imagem recordam
 o processo violento e abusivo que leva à fragmentação da personalidade.

Ria Pratt

As pinturas feitas por Ria Pratt são as mais gráficas e perturbadoras, mas também as mais reveladoras. O alter acredita que ela é uma menina de 12 anos de idade e tem lembranças vívidas do trauma que foi submetida, seja ele sexual, físico ou desumanizante. Ver estas pinturas é uma experiência difícil - e  ainda mais desanimador é perceber que ela realmente viveu estas situações.

"It's a Dog's Life" retrata vítimas de controle mental que está sendo mantidas em 
coleiras como cães - uma técnica para humilhar e desumanizar as vítimas. Observe
 a versão "transparente" das crianças que flutuam no ar, o que representa a sua 
personalidade alter dissociadas. Uma inscrição na parede diz: "Pratt esteve aqui", 
que enfatiza o fato de que ela viu e viveu essas coisas em primeira mão.

Intitulado "Too Much" (Demais), a pintura retrata uma vítima sendo 
electrocutada por um manipulador com um sorriso doente. A dor é "Demais" 
para ser suportada, resultando em dissociação da vítima.

"What Ted Saw" (O que Ted Viu) retrata o abuso de uma criança pequena por seus 
manipuladores. "Ted" é o ursinho pequeno sentado no chão. Jovens vítimas de controle
 mental são muitas vezes dados um ursinho por seus manipuladores para fazê-los 
desenvolver uma ligação emocional com eles. Esse acessório é então explorado pelos
 manipuladores para criar trauma emocional.

Em "Ted's Legless", o manipulador de Ria rasga fora uma das pernas de
 sua melhor amiga, enquanto forçosamente a segura no chão. O trauma provoca a 
dissociação, o qual é representada pela versão transparente da mulher. Terríveis
 palavras estão inscritas na parede: "Ajude-me por favor" e "Pratt esteve aqui".

O símbolo de um urso de pelúcia chorarando, por vezes, utilizada por meios de 
comunicação social em obras que contenham referências ocultas ao controle da mente. 
Esta cena é de um vídeo musical da cantora pop Jessie J (veja o artigo completo aqui), 
que contém várias referências á programação Monarca.

"Unspeakable" (Indescritível) retrata o indizível: o abuso de crianças por seus manipuladores. 
Frases estranhas estão escritas na parede, juntamente com uma cruz invertida, um símbolo
 que parece ser gravado no cérebro dos escravos monarcas.

"No, no!" retrata um aborto forçado ou parto prematuro. A operação sangrenta
 é testemunhada por Ria, provavelmente para traumatizá-la. De acordo com Ellen
 P. Lacter, fetos ou são sacrificados em rituais ou utilizados como escravos.

Outra de abuso envolvendo crianças, que se dissociaram (corpos transparentes flutuando).

Crianças enjauladas como animais prestes a serem torturados
 por um manipulador (que também parece ter se dissociado).

Isso resume a vida de um escravo monarca.

Conclusão

Embora Kim Noble tenha gozado de alguma exposição na mídia de massa, a verdadeira fonte da condição do artista - a programação Monarca - está longe de ser encontrada nos meios de comunicação. Analisado ​​em sua totalidade, o trabalho de Noble descreve um sistema altamente organizado e complexo que parece guardar grandes quantidades de conhecimento oculto e científico -, bem como recursos materiais. Esse sistema também parece literalmente tomar posse de humanos, sobretudo crianças, que são abusadas e traumatizadas para criar dentro de si alter personas programáveis. O fato de que nenhum jornal se atreve a investigar (ou sequer mencionar) qualquer coisa relacionada ao MK-Ultra, um programa que foi comprovado a usar as técnicas exatas descritas nos quadros, diz muito sobre o poder daqueles que o utilizam. Os manipuladores sem alma retratados nas pinturas de Noble não são psicopatas solitários, mas funcionários de alto nível do sistema Illuminati que gozam de imunidade de mídia. Na verdade, eles são, por vezes, parte da mídia, visto que o mundo da indústria do entretenimento e da programação monarca muitas vezes são coniventes.

Em parte por essa razão, o simbolismo utilizado durante a programação monarca transbordou no mundo do entretenimento mais popular. Algumas das maiores estrelas do mundo são produtos de controle mental. Os mesmos símbolos usados ​​na programação de escravos monarcas são enviados ao mundo através da mídia. O alto nível de manipuladores de controle mental e escravos (aqueles que têm "sucesso" nos vários níveis de programação) acabam operando no show business. Alguns dos nossos artistas favoritos são nada mais do que marionetes cujas cordas são puxadas por manipuladores invisíveis. Esses manipuladores são "invisíveis" para a maioria, mas certamente tornam-se "vistos" por meio do simbolismo colocado na mídia.

Muitos dos símbolos descritos neste site diretamente originam-se do mundo sombrio da programação monarca, que utiliza um sistema complexo de imagens ocultas e gatilhos poderosos. Embora a maioria de nós tem a sorte de não viver o inferno sofrido por esses escravos MK, ainda estamos sujeitos a uma forma de programação utilizada em filmes, música, televisão e outros meios de comunicação de massa. Aqueles que operam nos bastidores tentam normalizar lentamente sua existência e seu comportamento depravado. Por que as crianças são tão agressivamente sexualizadas na mídia de massa? Será porque as pessoas na indústria do entretenimento estão conectadas com as pessoas que cometem os atos horríveis retratados acima? Infelizmente, a realidade é mais doentia do que a ficção.

Fonte: VC

Leia Mais
Jessie J - Análise em "Price Tag"
O Significado Oculto do Filme Cisne Negro

33 comentários »

  • Bruno Silva. said:  

    as pinturas falam por si.
    ninguém em perfeitas condições criariam pinturas como essas. ao menos que o autor tivesse a intenção de deixar uma mensagem.

    e cada pintura já diz muito.
    a pintura mais clara é os "sete níveis".
    que Deus tenha piedade desta mulher.

  • Ray Matthews said:  

    Nossa... acabei de ler este post e admito que este foi o mais pesado que vi neste blog. Infelizmente todos nós temos que concordar com vc Danizudo.

    "Infelizmente a realidade é mais doentia do que a ficção".

  • Unknown said:  

    Danizudo, estou muito decepcionada com sua pessoa. Com todo respeito.
    Te acompanho desde seu início, há cerca de dois anos. Acontece que você bloqueou minha conta no YouTube. Eu fiz um comentário com cunho agressivo a uma pessoa em seu vídeo, mas sem palavreado chulo ou qualquer coisa análoga. Não entendi o bloqueio.
    Uma pena. Estou acessando agora o Vigilant Citizen, treinando minha leitura no inglês. Me decepcionei, depois de anos em admiração.
    Abraço.

  • CaiqueCH said:  

    Já li este post a um tempo atrás no Vigilant Citizen. Existe uma galeria virtual da Kim Noble, com imagens mais chocantes que estas.
    Vale salientar que o uso de Ater-Persona's por artistas é comum, mas a maioria não passa de uma nova perspectiva do artista, que adotam de Heterônimos. No caso da Kim, ela deve ter 3 personalidades independentes, e as outras são meros heterônimos.

  • Laura S said:  

    muito bom o trabalho, faz todo sentido! e, a propósito, eu já li um livro chamado "Hoje eu sou Alice" que é uma autobiografia de uma mulher com este transtorno,que desenvolveu umas 13 personalidades também. ela foi abusada sexualmente pelo pai desde os 6 meses de idade e depois por uma seita que abusava de crianças também

  • ÔnixDesigner - Desenhos Gráficos said:  

    ...Realmente um dos post mais reveladores do seu blog aqui cara, realmente a programção é uma máquina oculta, oculta nos dois sentidos, pra fazer realmente pessoas pro entretenimento!!!! Que triste, realmente este mundo jaz no maligno!!!

  • cadu medeiros said:  

    nossa Danizudo já vi muitas coisas horrendas aqui mais esse post me deixou com muito medo...

  • Vivian said:  

    (...)Por essas e outras que nao consigo mais desgrudar do seu blog.
    As pinturas são terriveis, mas não dificil de entender, pois ao longo do seu trabalho, vem nos mostrando diariamente as mesmas simbologias.
    É mais uma certeza acrescentada em mim de que todas estas coisas são reais e que só Deus para guardar nossa alma para o fim.

    Parabens.!

  • iTanimulli said:  

    Meu Deus, as pinturas com crianças são pertubadoras, como a mídia pode achar isso bonito? É claro o que a imagem passa, não relacionando à diretamente manipulação e tortura, mas a pedofilia, então a mídia apoia isso? É realmente nojento!

  • Illuminati Final said:  

    faais uma analise no filme homen aranha o novo ta xeio de numeros simbolicos e a mensage da agenda reptliana e talz ... vlw ae !!!!!

  • Cris Farias said:  

    Umas das melhores postagens do seu blog, n desmerecendo as outras q são todas perfeitas, mas essa realmente me deixou chocada, de ver uma pessoa comum, passar por tudo isso e o mundo ao seu redor achar tudo muito normal... mais uma vez parábens

  • Cris Farias said:  

    Umas das melhores postagens do seu blog, n desmerecendo as outras q são todas perfeitas, mas essa realmente me deixou chocada, de ver uma pessoa comum, passar por tudo isso e o mundo ao seu redor achar tudo muito normal... mais uma vez parábens

  • Laís C. said:  

    Seria bom se vc traduzisse o video com a entrevista desta artista para melhor analisarmos.

  • Pwned said:  

    Interessante, a mídia, no caso, os controladores são bem piores do que aparentam ser, isso porqe nós não os conhecemos de verdade,não é?
    Tenho certeza que se esse tipo de coisa acontece lá, podem haver coisas bem piores

  • Irma said:  

    Ola!! Admiro muito suas publicações, sempre tento espalhar seu blog para as pessoas que conheço. Mas eu queria te fazer uma pergunta, oque você acha da igreja universal, melhor do bispo macedo? Eu frequentava a igreja, mas agora parei, pelo fato de achar que o bispo macedo pode ser um falso profeta, pelos imoveis que ele possui, o dinheiro que eles pedem muito e principalmente por eu ter visto ele cumprimentando a dilma roussef, nessa olimpiada de londres. Se por favor, poder me responder e me dar um conselho, uma orientação eu preciso muito!! Obrigada, fique com Deus!!

  • Irma said:  

    Ola!! Admiro muito suas publicações, sempre tento espalhar seu blog para as pessoas que conheço. Mas eu queria te fazer uma pergunta, oque você acha da igreja universal, melhor do bispo macedo? Eu frequentava a igreja, mas agora parei, pelo fato de achar que o bispo macedo pode ser um falso profeta, pelos imoveis que ele possui, o dinheiro que eles pedem muito e principalmente por eu ter visto ele cumprimentando a dilma roussef, nessa olimpiada de londres. Se por favor, poder me responder e me dar um conselho, uma orientação, eu preciso muito!! Obrigada, fique com Deus!!

  • Irma said:  

    Ola!! Admiro muito suas publicações, sempre tento espalhar seu blog para as pessoas que conheço. Mas eu queria te fazer uma pergunta, oque você acha da igreja universal, melhor do bispo macedo? Eu frequentava a igreja, mas agora parei, pelo fato de achar que o bispo macedo pode ser um falso profeta, pelos imoveis que ele possui, o dinheiro que eles pedem muito e principalmente por eu ter visto ele cumprimentando a dilma roussef, nessa olimpiada de londres. Se por favor, poder me responder e me dar um conselho, uma orientação, eu preciso muito!! Obrigada, fique com Deus!!

  • jonatas felipe said:   Este comentário foi removido pelo autor.
  • xd27# said:  

    Incrivel, chocante e revelador...
    Bom trabalho Danizudo!
    Só tenho pena dessa Kim, as obras dela são pertubadoras...

  • patricia said:  

    é revoltante em saber tudo que ela passou e que outras crianças passam por isso a todo momento.É tão revoltante que vi tudo isso chorando mas eu precisava ver.Tudo mostrado pela midia parece sempre um sonho mas ninguem revela o pesadelo, as reais condições que as vitimas vivenciam.Estou realmente muito triste.Agora fico a pensar Dnizudo,como evangelizar uma pessoa com várias personalidade?qualquer personalidade que ela foi desenvolvida atraves deste processo doloroso,qualquer dela aceitando a Cristo leva a pessoa a salvação?.fiquei a pensar sobre isso..alguma ideia sobre isso danizudo ou a opinião de outra pessoa que esteja lendo essas minhas duvidas..alguem tem ideia de como pessoas que passou por traumas como este e que tem outra ou outras personalidades como se faz a conversão?..espero respostas..obrigada pelo site e pela verdade.

  • Cintia said:  

    Porque nunca investigaram o passado desta mulher para saber de onde vem tantas mensagens pertubadoras? Talvez se fizessem isto todos saberíamos realmente quem são os responsáveis pelos abusos e programação monarca.

  • Marcelo said:  

    Para mim fica claro que essa senhorita é uma farsante. Ela estudou a temática do controle mental e da iconografia Illuminati e agora tenta ganhar dinheiro e simpatia de pessoas honestas. Ela não passa de uma cínica.

  • Camila Coutinho Gomes said:  

    To chocada até agora com a história dessa mulher!!!

  • Unknown said:  

    Danizudo, tenho uma visão bem ampla se tratando desse submundo negro que proporciona a agenda illuminati, mas tranquilamente se tratando de qualidade e credibilidade no assunto você é o melhor que ja vi. Meus parabens e que Deus continue te dando essa sabedoria!

  • eduardo melgueiro said:  

    Coitada sabe-se la o que fizeram o que ela

  • memoriasdeumaestrela said:  

    Meus deus, como esse mundo é perverso! Muitas pessoas não acreditariam nisso, inocentes, depois que um amigo meu disse sobre o que viu na deep web, acabei tendo a certeza de que isso realmente acontece!
    A podridão humana está toda na deep web e os governadores mundiais não movem uma palha para acabar com isso! Lá podemos até mesmo contratar assassinos, comprar crianças (até mesmo mortas ou quase no caso das bonecas lolitas), e ver videos doentios! Tenho certeza que os illuminatis gravam seus rituais e colocam na deep web, para que todos assistam e se contaminam com essa maldade! Eu não tenho a minima vontade de entrar nesse mundo peverso, ao não ser para participar de alguns foruns interessantes!

  • Geórgia Garcia said:  

    Na It Happens também parece que ela foi atropelada...

  • Anônimo said:  

    Nossa, chocante, dá muito medo, e se pra nós já é impactante, meu Deus, imagine pra quem passa\vive isso.

  • Anônimo said:  

    Terrivel :(

  • Leave your response!

    NÃO serão aceitos comentários que:

    - Forem desagradáveis;
    - Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
    - Usarem CAPS excessivamente;

    Seus comentários poderão levar algumas horas para aparecer nesta página. Eles não serão necessariamente respondidos pelo autor.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste site.