, , ,

Aleister Crowley - Seus Laços com a Elite e Seu Legado

segunda-feira, 13 de agosto de 2012 Leave a Comment

O homem que acabou por ser chamado de "Grande Besta 666" e apelidado pela imprensa como "o homem mais vil da História" foi mais do que um ocultista teatral: Aleister Crowley é o coração de um dos movimentos mais influentes dos séculos 20 e 21. Ele também tinha ligações com algumas das figuras mais poderosas do mundo, até mesmo trabalhou com a Agência de Inteligência Britânica MI-5. Este artigo descreve a vida e obra do ocultista Aleister Crowley e olha para os seus laços com a elite mundial que facilitou a propagação do Thelema.

Embora ele seja considerado o ocultista mais influente do século 20 e foi reconhecido pela BBC como o 73º "maior britânico de todos os tempos", a maioria das pessoas nunca ouviu falar de Aleister Crowley. O mágico ocultista inglês, místico e cerimonial é incrivelmente popular em alguns círculos (ocultistas, artistas, celebridades, etc), mas totalmente desconhecido pelas pessoas comuns. E por que ele deveria ser conhecido? O que ele faz? Simplificando, ele prenunciou a mudança radical filosófica que varreria a civilização ocidental durante o século 20. Fundando a filosofia de Thelema e anunciando a vinda de um Novo Aeon (Era), Crowley não só formulou os principais preceitos filosóficos do século 21, mas também fez parte do motor iluminista que os promoveu.

Por causa de rituais sexuais de Crowley, consumo de drogas e incursões em Magia Negra - Black Magick (ele introduziu a letra "k" no final de "mágica" para diferenciá-lo dos mágicos de entretenimento) - Crowley foi caluniado e fortemente criticado pela imprensa durante sua vida. No entanto, documentos liberados, desde então, revelaram que a "Grande Besta 666" levava uma vida dupla: Crowley aparentemente manteve laços com o governo britânico e trabalhava com os membros britânicos de inteligência e de alto escalão do governo americano. A sociedade secreta O.T.O. que ele popularizou tinha dentro de seus ranks algumas das pessoas mais influentes da época, que por sua vez, usavam seu poder para promover o avanço de sua filosofia principal: a Thelema.

Sua Juventude

O jovem Crowley

Crowley nasceu em uma família rica e religiosa. Seus pais eram parte dos "Irmãos Exclusivos", uma facção conservadora da denominação cristã chamada de "Irmãos de Plymouth". Seu pai, um pastor viajador para a sua seita, era particularmente devoto e é dito que costumava ler um capítulo do versículo para sua esposa e filho todos os dias depois do almoço¹. Embora Crowley mantivesse um bom relacionamento com seu pai, ele desprezou sua mãe, que o descreveu como "a besta" - um nome que mais tarde adotou como seu apelido ao longo da vida.

Depois de perder seu pai com câncer de pulmão, aos 11 anos, Crowley herdou a fortuna da família e passou a estudar Literatura Inglesa no Trinity College em Cambridge. Foi durante os anos letivos que Crowley começou a renunciar e até mesmo se rebelar contra a sua criação cristão. Ele questionou seriamente a Bíblia, participou em atividades sexuais com as meninas locais e prostitutas e desenvolveu um interesse agudo no ocultismo. Outro passo simbólico para sua auto-afirmação foi sua mudança de nome de Edward Alexander para Aleister. Aqui está um trecho de sua autobiografia, descrevendo os motivos de sua mudança de nome:


"Por muitos anos eu tinha detestado ser chamado de Alick, em parte por causa do som desagradável e da aparência da palavra, em parte porque era o nome pelo qual minha mãe me chamava. Edward não parecia se adequar a mim e os diminutivos Ted ou Ned eram ainda menos apropriados. Alexander era muito longo e Sandy sugeria cabelo reboque e sardas. Tinha lido em algum livro ou outro que o nome mais favorável para se tornar famoso era um consistindo de um dáctilo seguido por um espondeu, como no final de um hexâmetro: como Jeremy Taylor. Aleister Crowley cumpriu essas condições e Aleister é a forma gaélica de Alexander. Adotá-lo satisfaria meus ideais românticos. A atroz ortografia ALEISTER foi sugerida como a forma correta pelo primo Gregor, que deveria ter conhecido melhor. Em qualquer caso, ALAISDAIR forma um dáctilo muito mau. Por essas razões, selou-me com o meu presente nom-de-guerre - Não posso dizer que tenho a certeza que facilitei o processo de se tornar famoso. Eu devo ter feito isso, sem dúvida, com qualquer nome que eu tivesse escolhido."²


Talvez as experiências mais significativas de Crowley e de sua juventude eram as suas relações homossexuais que, segundo seu biógrafo Lawrence Sutin, levaram-no a um "encontro com uma divindade imanente". Isso desencadeou nele um grande interesse pelo ocultismo, sociedades secretas e, mais especificamente, o que ele mais tarde chamaria de magia sexual.

Sociedades Secretas

Crowley, em regalia mágica

Em seus vinte e tantos anos, Crowley uniu muitos grupos esotéricos, onde foi tanto admirado e ou subia alto nos ranks ou era desprezado e expulso. Inspirado pelo livro de Arthur E. Waite, "O Livro de Magia Negra e dos Pactos", Crowley entrou para a Ordem Hermética da Golden Dawn, conhecida como a "Grande Fraternidade Branca", em 1898. Essa sociedade secreta realizada com membros da elite e membros altamente influentes da sociedade. Lá, ele foi apresentado à magia cerimonial e ao uso ritualístico de drogas.

Em 1899, ele teria se tornado um membro do coven ocultista Old George Pickingil. No entanto, ele não foi bem recebido por muito tempo como resultado de sua atitude irresponsável e suas inclinações para a homossexualidade (que foi chocante na época, mesmo aos ocultistas). A sacerdotisa de sua clã mais tarde o descreveu como "um monstro ocupado, inclinado para o mal e viciosamente sujo!" ³.

Crowley também se tornou um maçom de alto escalão, juntando-se a várias lojas e adquirindo vários graus maçônicos. Em sua autobiografia, Crowley descreveu a sua realização do 33º (e último) do Rito Escocês no México:


"Don Jesus Medina, um descendente do famoso Grande Duque Armada e um dos mais altos chefes do Rito Escocês na Maçonaria. Meu conhecimento cabalístico sendo já profundo pelos padrões atuais, ele pensou que eu fosse digno da mais alta iniciação em seu poder de conferir; poderes especiais que foram obtidos tendo em vista minha permanência limitada, e eu fui empurrado rapidamente e admitido no trigésimo terceiro e último grau antes de deixar o país."4


Com a ajuda do proeminente autor e maçom John Yarker, Crowley obteve outros graus maçônicos, incluindo o 3 ° na França, pela Loja anglo-saxônica nº 343, 33° do Rito irregular escocês 'Cerneau' e 90 ° / 95 ° do Rito de Memphis / Misraim (5). De acordo com a Grande Loja Unida da Inglaterra, no entanto, cujo reconhecimento é geralmente considerado o padrão para a validade maçônica, nenhum desses corpos maçônicos foram considerados regulares e ele nunca foi considerado um maçom oficial.

"O Livro da Lei", o Thelema e o Aeon de Hórus

Em 1904, Crowley e sua nova esposa Rose visitaram o Egito para sua lua de mel. Foi durante essa viagem que ele escreveu em seu livro mais famoso, "Liber Legis", O Livro da Lei, que se tornaria a pedra angular de sua vida.

De acordo com o seu próprio relato, a esposa de Crowley o levou a um museu no Cairo, onde ela mostrou-lhe uma estela funerária do sétimo século a.C. conhecida como Estela da Ankh-ef-en-Khonsu (que seria mais tarde reverenciada como Estela da Revelação). Crowley foi surpreendido pelo número da exposição: 666, o número da Besta do Apocalipse.

A Estela da Revelação apresenta o número 666.

Mais tarde, durante a sua estadia no Egito, Crowley e Rose participaram de um ritual mágico em que ele alega ter recebido uma mensagem de uma entidade chamada Aiwass. Como resultado dessa comunicação, Crowley escreveu os três primeiros capítulos do Livro da Lei - um texto místico que, acreditava ele, iria revolucionar o futuro da humanidade.


"Ele anunciou o advento de um novo eon em que Crowley tornou-se o sacerdote-príncipe de uma nova religião, a Era de Hórus. Ele formulou um elo entre a humanidade e a "força solar espiritual, durante a qual o deus Hórus irá presidir nos próximos dois mil anos sobre a evolução da consciência no planeta. (...)

A mensagem de Aiwaz, quem Crowley entendeu ser seu próprio anjo da guarda, convenceu-o de que sua missão na vida era dar o golpe de misericórdia para a Era de Osiris com seu apêndice moribundo, a fé cristã, e construir sobre as ruínas uma nova religião baseada na lei do Thelema - termo grego para 'vontade' "(6)


Capa do Livro da Lei


"Tinha! A manifestação de Nuit.
O desvelar da companhia do céu.
Todo homem e toda mulher é uma estrela.
Cada número é infinito, não há diferença.
Ajude-me, ó guerreiro senhor de Tebas, em meu desvelar perante as Crianças dos homens! "

- As linhas de abertura do Livro da Lei




"Por seus adeptos, o Livro da Lei foi descrito como contendo fórmulas ocultas de alcance cósmico", alguns expressaram abertamente, alguns velaram na teia mais complexa de cifras cabalísticas sempre tecidas em um texto único." Nem era apenas um pedaço de "escrita automática", disse Crowley, mas uma mensagem clara de um poder sobre-humano de inteligência e conhecimento, alguma fonte extraterrestre transcendental, "um dos verdadeiros mestres ocultos iria se manifestar depois dele." 7



Representação de Crowley de Aiwass

De acordo com o pupilo de Crowley, Kenneth Grant, qualquer um que possua a capacidade de compreensão da linguagem do simbolismo "será escalonado com a precisão do resumo do espírito do eon". (8) Em outras palavras, da mesma forma que a Bíblia governou sobre a civilização ocidental durante os últimos dois milênios, a Thelema descreveria o espírito dos próximos dois mil anos.


"No Aeon de Hórus a abordagem dualista para a religião vai ser transcendida através da abolição da noção presente de um Deus externo a si mesmo. Os dois serão unidos." O homem deixará de adorar a Deus como um fator externo, como no paganismo, ou como um estado interno de consciência, como no cristianismo, mas vai perceber sua identidade com Deus." O novo Eon de Hórus, com base na união do masculino e nas polaridades do sexo feminino, vai envolver o uso mágico de sêmen e ecstasy, culminando em uma apoteose da matéria - "na realização da noção gnóstica antiga que a matéria não é dual, mas uma com o espírito" - simbolizada pelo andrógino Baphomet dos Templários e dos Illuminati". (9)


O Livro da Lei se tornou a base de Thelema, que girava em torno de três principais idéias filosóficas:


1 - Faça o que tu queres deverá ser o todo da lei;

2 - O amor é a lei, amor sob vontade;

3 - Todo homem e toda mulher é uma estrela.


O hexagrama unicursal; símbolo principal da Thelema

Acredita-se que o ditado "Faça o que tu queres" significa "fazer o que quiser", portanto descrevendo uma busca egoísta de gratificação instantânea e prazer. No entanto, iniciados dessa filosofia  discordam com essa descrição do axioma visto que eles acreditam que é para ser interpretada em um nível metafísico. Thelema é a palavra grega para "A Vontade". O principal objetivo dessa filosofia é a realização de sua Verdadeira Vontade, que é descrita como um de "chamado superior" ou propósito na vida, independentemente de barreiras de ordem ética ou moral.


"Não há" padrões de certo". Ética é uma bobagem. Cada estrela deve ir em sua própria órbita. Para o inferno com o "princípio moral"; não há tal coisa"(10)


Crowley incorporou esses ensinamentos em sua recém-fundada A. '. A. '. (Argenteum Astrum ou a Estrela de Prata), uma ordem mágica criada para ser a sucessora da extinta Ordem Hermética da Golden Dawn. Para gerar o interesse em sua ordem, Crowley também publicou The Equinox - Revista do Iluminismo Científico (um termo emprestado da Ordem de Adam Weishaupt, Illuminati), onde divulgou rituais esotéricos e técnicas. Seu trabalho posterior, O Livro das Mentiras, capturou a atenção do chefe da Ordo Templi Orienti (OTO), Theodor Reuss, que logo fez dele um iniciado e Grão-Mestre da OTO. A razão dada para tal reconhecimento: o seu conhecimento da magia sexual.

A O.T.O. e a Magia Sexual

Crowley, conhecido como o "Grande Baphomet" da OTO

O sistema mágico e iniciático da OTO tem entre seus mais íntimos um conjunto de ensinamentos sobre atingir a magia sexual. Pode-se observar ainda que a sigla dessa ordem é simplesmente fálica. A magia sexual é o uso do ato sexual, ou das energias, paixões ou despertares que isso evoca, como um ponto para se concentrar a vontade ou desejo mágico no mundo não-sexual. Isso tem sido comparado com o "força vital" e "kundalini". Através do uso ritualístico das técnicas sexuais, inspiradas pelas escolas tântricas do Oriente, o iniciado pode usar a potência imensa da energia sexual para alcançar reinos mais elevados de espiritualidade.


"A ordem tinha redescoberto o grande segredo dos Templários, a magia do sexo, não só a chave para a tradição egípcia antiga e hermética, mas a todos os segredos da natureza, todo o simbolismo da Maçonaria, e todos os sistemas de religião. (11)"


Para pôr em marcha as "forças ocultas que podem resultar na iluminação de todos no ano 2000 d.C.", Crowley tornou-se convencido de que sua missão era de "curar o mundo da repressão sexual". Para alcançar seu objetivo, ele decidiu estudar cada detalhe do comportamento sexual e trazer cada impulso sexual até a região da consciência racional. Para esse fim, ele experimentou com estados alterados de consciência, incluindo cocaína, haxixe e ópio.

Crowley acabaria por introduzir (não sem protesto) a prática da magia sexual homossexual na OTO como um dos mais altos graus da Ordem porque que ele acreditava ser a fórmula mais poderosa (12). Ficou claro que Crowley achava que as acusações contra os Templários originais de sodomia e praticar orgias com mulheres tinham sido baseadas em fatos, mas não entendida por seus detratores.

Crowley também manteve com ele uma série de "Mulheres Escarlete": o mais conhecido delas foi Leah Hirsig, o chamado "Macaco de Thoth". Juntos, eles entrariam em sessões de bebida, drogas e magia sexual. Acredita-se que Crowley fez várias tentativas com várias dessas mulheres para gerar um "filho mágico" (veja O Bebê de Rosemary de Roman Polanski), nenhum dos quais teria dado certo. Ao invés disso, suas tentativas foram focadas em um livro chamado "Moonchild", publicado em 1929.

Capa de Moonchild por Aleister Crowley

No Thelema, a mulher Escarlate é equiparada com Babalon - A Grande Mãe, a Mãe das  Abominações do livro do Apocalipse. Crowley e seus aprendizes, muitas vezes, se envolviam e experimentavam desse conceito.

Agente Secreto 666

Quando as palhaçadas de Crowley foram apanhadas pela imprensa, ele logo se tornou famoso como um mago negro, um satanista e viciado em drogas e que seria apelidado de "o pior homem do mundo". No entanto, os documentos liberados revelaram que isso não impediu a inteligência britânica de contratá-lo como um agente. (Não era a primeira vez que a Coroa britânica contratara os serviços de ocultistas de renome; um exemplo famoso de tal associação pode ser encontrado na relação entre John Dee e da Rainha Elizabeth I.)

A obra mais significativa sobre o tema da carreira de espião de Crowley é de Richard B. Spence, "Agente 666". Usando documentos extraídos de arquivos britânicos, americanos, franceses e italianos, Agente Secreto 666, sensacionalmente, revela que Crowley teve um papel importante no naufrágio do Lusitânia, um complô para derrubar o governo da Espanha, a frustração dos irlandeses e conspirações nacionalistas indianas, e e o vôo de Rudolf Hess em 1941.

Capa de "Agente Secreto 666"

Durante sua pesquisa, Spence descobriu um documento da velha Divisão de Inteligência Militar do Exército dos EUA apoiando a própria declaração de Crowley de ter sido um espião:


"Aleister Crowley foi um empregado do governo britânico...em missão oficial neste país do qual o cônsul britânico, New York City tem pleno conhecimento" (13)


De acordo com Spence:


"Crowley era um psicólogo amador adepto, tinha uma incrível capacidade de influenciar as pessoas e, provavelmente, utilizava a sugestão hipnótica em seu trabalho secreto. A outra coisa que ele fez foi o bom uso de drogas. Em Nova York, ele realizou estudos muito detalhados sobre os efeitos da mescalina (peyote). Ele gostava de convidar vários amigos para jantar, fazer para eles curry e dosar a comida com a mescalina. Em seguida, ele observava e tomava notas sobre o seu comportamento. A mescalina foi mais tarde utilizada por agências de inteligência para experimentos de modificação do comportamento e de controle mental. (14)"


Durante a Segunda Guerra Mundial, Crowley tornou-se editor de uma revista pró-alemã chamada "A Pátria", em que publicou artigos incendiários, anti-britânicos. Ele mais tarde afirmou que esses escritos eram tão absurdos e estranhos que, em última análise, ajudou a causa dos britânicos. Crowley também propusera diversas idéias para ajudar os aliados, a maioria das quais foram rejeitadas. Uma delas, enquanto inicialmente rejeitada, foi mais tarde implementada. Isso envolvia distribuir panfletos ocultos no campo alemão que previa resultado terrível para a guerra e retratava a liderança nazista como satânica. Sua experiência em comunicação, propaganda e gestão da opinião pública seria usada para fazer a sua Thelema uma grande força na cultura popular de hoje.

Aprendizes Importantes

Como chefe da OTO na Califórnia, Crowley ensinava muitas pessoas que tiveram um grande impacto na sociedade americana. Uma delas é Jack Parsons.

Jack Parsons

Jack Parsons, era um pesquisador americano de propulsão de foguetes no Instituto de Tecnologia da Califórnia. Ele foi um dos principais fundadores do Laboratório de Propulsão a Jato e do Corp Aerojet. Sua pesquisa sobre foguetes foi uma das primeiras nos Estados Unidos, e seu trabalho pioneiro no desenvolvimento de combustíveis sólidos e a invenção da unidades de aeronaves JATO foi de grande importância para o início da era da humanidade no espaço. O engenheiro Theodore von Karman, amigo e benfeitor de Parsons, declarou que o trabalho de Parsons e de seus colegas ajudaram a inaugurar a era das viagens espaciais. Na verdade, a cratera Parsons no lado escuro da lua foi dada  esse nome por causa dele.


"Ele (Jack Parsons) tem sido descrito como "o indivíduo único que mais contribuiu para a ciência dos foguetes" e como um indivíduo que viajou sob as ordens secretas do governo dos EUA "(15)


Atrás de portas fechadas, Parsons estava profundamente mergulhado no ocultismo e se tornou um proeminente membro da OTO, onde participou em rituais mágicos extremos de sexo:


"Entre os muitos parceiros de Parsons, o sexo também era com sua própria mãe (seus encontros incestuosos foram filmados). Tanto a mãe e o filho engajados em bestialidade, e ambos parecem ter sido dessa espécie de psicóticos que podem funcionar normalmente em público e alcançar posições de autoridade sobre os outros."(16)


Em 1942, Parsons foi nomeado chefe da Loja da OTO, Agape, por Aleister Crowley. Como Crowley, Parsons estava obcecado com a idéia de criar um "filho mágico" com Babalon ou a Mulher Escarlate.


"O objetivo da operação de Parson foi subestimado. Ele procurou produzir uma criança mágica que seria um produto de seu ambiente em vez de sua hereditariedade. Crowley descreve o Moonchild nesses termos. O trabalho de Babalon em si foi a preparação para o que estava por vir: um messias Thelêmico."(17)


Parson com outros membros da Loja Agape.

Não houve separação clara entre a vida profissional e oculta de Parson. Na verdade, ele era conhecido por recitar o poema de Crowley, "Hino a Pã", antes de cada teste de foguete.



Vibra do cio subtil da luz,
Meu homem e afã
Vem turbulento da noite a flux
De Pã! Iô Pã!
Iô Pã! Iô Pã! Do mar de além
Vem da Sicília e da Arcádia vem!
Vem como Baco, com fauno e fera
E ninfa e sátiro à tua beira,
Num asno lácteo, do mar sem fim,
A mim, a mim!
Vem com Apolo, nupcial na brisa
(Pegureira e pitonisa),
Vem com Artêmis, leve e estranha,
E a coxa branca, Deus lindo, banha
Ao luar do bosque, em marmóreo monte,
Manhã malhada da àmbrea fonte!
Mergulha o roxo da prece ardente
No ádito rubro, no laço quente,
A alma que aterra em olhos de azul
O ver errar teu capricho exul
No bosque enredo, nos nás que espalma
A árvore viva que é espírito e alma
E corpo e mente - do mar sem fim
(Iô Pã! Iô Pã!),
Diabo ou deus, vem a mim, a mim!
Meu homem e afã!
Vem com trombeta estridente e fina
Pela colina!
Vem com tambor a rufar à beira
Da primavera!
Com frautas e avenas vem sem conto!
Não estou eu pronto?
Eu, que espero e me estorço e luto
Com ar sem ramos onde não nutro
Meu corpo, lasso do abraço em vão,
Áspide aguda, forte leão -
Vem, está fazia
Minha carne, fria
Do cio sozinho da demonia.
À espada corta o que ata e dói,
Ó Tudo-Cria, Tudo-Destrói!
Dá-me o sinal do Olho Aberto,
E da coxa áspera o toque erecto,
Ó Pã! Iô Pã!
Iô Pã! Iô Pã Pã! Pã Pã! Pã.,
Sou homem e afã:
Faze o teu querer sem vontade vã,
Deus grande! Meu Pã!
Iô Pã! Iô Pã! Despertei na dobra
Do aperto da cobra.
A águia rasga com garra e fauce;
Os deuses vão-se;
As feras vêm. Iô Pã! A matado,
Vou no corno levado
Do Unicornado.
Sou Pã! Iô Pã! Iô Pã Pã! Pã!
Sou teu, teu homem e teu afã,
Cabra das tuas, ouro, deus, clara
Carne em teu osso, flor na tua vara.
Com patas de aço os rochedos roço
De solstício severo a equinócio.
E raivo, e rasgo, e roussando fremo,
Sempiterno, mundo sem termo,
Homem, homúnculo, ménade, afã,
Na força de Pã.
Iô Pã! Iô Pã Pã! Pã!

- Aleister Crowley "Hino a Pã" ( tradução foi publicada em outubro de 1931 em "Presença", de Fernando Pessoa)


Parson mais tarde associou-se a um indivíduo que se tornou muito influente: L. Ron Hubbard, o homem que estabeleceria a Igreja de Cientologia.

L. Ron Hubbard

Parsons gostava muito de Hubbard, que era então um capitão da Marinha EUA, e iniciou-o nos segredos da OTO.


"Em um comunicado de 1946 a Crowley, Parsons escreveu: "Cerca de três meses atrás eu conheci o Capitão L. Ron. Hubbard (Marinha dos EUA)... Embora Ron não tivera nenhum treinamento formal em Magia, ele teve uma quantidade extraordinária de experiência e compreensão no campo ... Ele é a pessoa mais Thelêmica que eu já conheci e está em completo acordo com nossos princípios. Ele também está interessado no estabelecimento do Novo Aeon ... Estamos unindo os nossos recursos em uma parceria que irá funcionar como uma empresa limitada para controlar empreendimentos de negócios."(18)


Parte de um artigo de 1969 sobre a relação entre Hubbard e Crowley.

A Igreja da Cientologia de Hubbard é hoje uma seita extremamente influente e bem financiada que possui em suas fileiras mais de 8 milhões de membros, incluindo várias celebridades como Tom Cruise, Will Smith, John Travolta e Lisa Marie Presley.

Cultura Popular

Embora Crowley tenha morrido quase sem dinheiro, lutando contra um vício em heroína, o seu legado é, contudo, nada menos que colossal. O impacto de Crowley sobre a cultura popular de hoje é visível em muitos níveis, seja através de referências diretas à sua personalidade ou por meio de obras inspiradas  na Thelema.

Os exemplos mais óbvios de influência de Crowley na cultura popular são as referências feitas pelos astros do rock que estavam apaixonados com sua personalidade e filosofia, como os Beatles e Jimmy Page.

Crowley na capa do álbum dos Beatles "Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band"

Jay-Z vestindo uma blusa com o famoso ditado de Crowley: "Faça o que tu queres".

Crowley também inspirou personagens de filmes, incluindo Le Chiffre - o vilão de James Bond em "Casino Royale de Ian Fleming" e o bruxo satanista Adrian Marcato em "O Bebê de Rosemary". Hoje, as referências a Crowley e sua Thelema podem ser encontradas em lugares estranhos, como o anime "Yu-Gi-Oh!", em que um dos personagens da série é chamado Alister em homenagem a ele. Esse personagem tem em sua testa "O Selo de Orichalcos", que é uma cópia do hexagrama unicursal de Crowley.

Alister com o hexagrama unicursal na testa.

Além dessas referências diretas, um analista astuto pode detectar a influência da filosofia Thelêmica de Crowley e sua visão de um Novo Aeon em incontáveis produtos da mídia de massa. De fato, membros proeminentes da O.T.O. foram (e ainda estão) muito envolvidos na produção de filmes de Hollywood, embutindo dentro dos enredos suas doutrinas Thelemicas. A ficção científica é um gênero privilegiado para expor os espectadores à programação preditiva.


"A OTO inicia histórias em massa no mercado, especialmente de ficção científica, com subliminares, temas ocultos publicados em livros e revistas populares. Entre os mais influentes desses foram o de Robert Heinlein, "Strange in a Strange Land", o de A.H. White, "Rocket to the Morgue" e o já mencionado de Arthur C. Clarke, "The Sentinel", e "Childhood's End" (...)

Por meio do gênero recém-emergente de ficção científica, a OTO foi capaz de moldar a visão da América através de programação preditiva, que prevê um "futuro inevitável", de forma a influenciar tudo, desde a arquitetura de nossas cidades para o design de nossos automóveis e a concepção do que constitui "o progresso e libertação" no futuro. (...)

A capacidade da OTO em transformar a América consistiu na ligação dessa descarada mentira com a ciência e ficção científica, moldando a mídia e a medicina em sua imagem e semelhança e criando uma nova religião "Thelêmica" para as massas." (19)


Conclusão

Hoje, Crowley é considerado um gênio incompreendido ou místico ou um charlatão depravado, um profeta para uma era de iluminação espiritual ou um prenúncio satânico do Anti-Cristo, um agente para a libertação sexual da humanidade ou um viciado em drogas pederasta. Eram suas visões espirituais verdade ou ele enganou milhares de seguidores? Responder a essa pergunta hoje é praticamente irrelevante. Na juventude, Crowley queria se tornar uma celebridade e mudar o curso da história e, à sua maneira, ele cumpriu dois objetivos. Não só seu caráter peculiar faz dele uma espécie de ícone ocultista, suas obras filosóficas e esotéricas são hoje uma grande força que influenciam a cultura, valores e espiritualidade das massas.

Diferente da maioria das figuras históricas que perdem sua relevância como o passar dos anos, a influência de Crowley é cada vez maior no século 21. Isso não só é um resultado da sorte ou evolução natural, no entanto. Crowley e sua O.T.O. manteve laços com membros de alto nível dos governos britânico e americano, bem como com figuras influentes em Direito, ciência e cultura. A Elite mundial, predominada por valores iluministas, está em perfeito acordo com o Thelema de Crowley. Essas conexões facilitaram a divulgação e a aceitação de suas obras na cultura popular. Crowley não só previu o abandono da sociedade das religiões tradicionais e o abraçar da Era de Horus, mas fez parte do motor que fez essas mudanças acontecerem. Sua visão de um Novo Aeon também coincide com o velho plano dos Illuminati de uma ordem mundial secular governada por uma elite "iluminada". As palavras podem ser diferentes, mas o fundo hermético filosófico é o mesmo. Diríamos que Crowley e o Estabelecimento olham "olho no olho" sobre esse mesmo assunto...e esse olho é o olho de Hórus.

  1. Lawrence Sutin, “Do What Thou Wilt: A Life of Aleister Crowley 
  2. Aleister Crowley, The Confessions of Aleister Crowley: An Autohagiography 
  3. Rosemary Ellen Guiley, The Encyclopedia of Witches and Witchcraft 
  4. Op. Cit. Crowley 
  5. Op. Cit Sutin 
  6. Peter Tompkins, The Magic of Obelisks 
  7. Ibid. 
  8. Op Cit. Thompson 
  9. Ibid. 
  10. Aleister Crowley, The Old and New Commentaries to Liber AL 
  11. Theodor Reuss, Oriflamme 
  12. Jason Newcomb, Sexual Sorcery 
  13. Richard A. Spence quoting a U.S. military document, Secret Agent 666 
  14. Op. Cit. Spence 
  15. Michael A. Hoffman II, Secret Societies and Psychological Warfare 
  16. Ibid. 
  17. Richard Metger, John Whiteside Parsons: Anti-Christ Superstar 
  18. Ibid 
  19. Ibid  Fonte: Secret Arcana 
Leia Mais:

27 comentários »

  • Gustavoo said:  

    Caramba Danizudo, você é incrível viu. Eu já tinha os meus olhos abertos e vou só acumulando informações com seu blog. Jesus te ama!!!

  • Jéssica Juvenato said:  

    Gostaria de citar também que Raul Seixas também foi bastante influenciado pelas filosofias de Aleister Crowley. A chamada Sociedade Alternativa foi fundada baseada nas leis do livro de Thelema. Isso é muito importante para aquelas pessoas que pensam que as coisas acontecem fora daqui. Obrigada Danizudo por abrir nossos olhos em relação a esses assuntos.

  • Bruno Silva. said:  

    Danizudo, já que estamos falando de Crowley você poderia acrescentar e comentar sobre a musica de "Ozzy Osbourne - Mr. Crowley."

  • Marcelo said:  

    Estranhamente Aiwass é a cara dos Aliens Grays...deve ser "pura coincidência".

  • Firde Brom said:  

    Danizudo eu leio tudo isso, até parei de ouvir músicas, mais eu me sinto que tenho que abalar o mundo. Eu até tenho vários alter-personas.

  • Wisdom said:  

    Peço a todos vocês que estão sempre procurando por mais e mais coisas estarem cientes de coisas no mínimo estranhas que foram reveladas por um jogo da última leva desta geração. Não tenho a intenção de defender, criticar e tão pouco divulgar a produtora e seu respectivo jogo, apenas suas informações complementam o blog bastante apreciado e rico em informações.
    O jogo em questão é o Fallout 3. Durante o procedimento do jogador, há contato direto com uma rádio própria do jogo. Jogadores especializados em desvendar os chamados "Easter Eggs"( fatos, mensagens escondidas em diversos jogos) descobriram ondas de transmissão escondidas não reveladas na primeira jogatina.
    Não revelarei mais do que isso, pois há muita informação deste conteúdo, mas peço que procurem sim, pois as informações reveladas durante o jogo nada tem a ver com a produtora ou história do jogo e sim com fatos reais.
    Minha intenção é de relacionar e complementar as informações com o blog, muito apreciado com as informações contidas.
    Procurem pelas informações em portugues pelo seguinte: Easter Eggs em Fallout 3.

  • Bruno Silva. said:  

    outra possivel homenagem pode ser encontrada no seriado "SOBRENATURAL"-(SUPERNATURAL)onde o rei do inferno apos a queda de lúcifer se chama Crowley.

  • Edgar Chulve said:  

    Eu estava ouvindo rap nacional um dia desses quando vi a música chamada Nova Ordem - Projota , Rashid e Emicida eu não achei nada de mais eu apenas queria ouvir música , mas foi no final que deu um gelo quando o cara fala "essa é a nova ordem" e de repente aparece um monte de piramides ... Com tantas coisas pra mostrar , porque logo pirâmides? Cabuloso

    òtimo post , no aguardo dos posts sobre as olimpíadas

  • Ana Le said:  

    Sobre a música Mr. Crowley de Ozzy Osbourne, na música Ozzy claramente chama Crowley de fasante, charlatão. Para mim é como se depois de alguns anos tendo se deixado influenciar pelas teorias Thelemicas, Ozzy tivesse realmente enxergado quem era aquele "bruxo" que tanto aclamavam no meio artístico. A música é um questionamento sobre quem e o que estava escondido por trás daquela personalidade obscura - Mr Crowley.

  • Neen said:  

    Obrigado Danizudo por compartilhar conhecimento!

  • Neen said:  

    Obrigado Danizudo por compartilhar conhecimento!

  • Th3_W4rl0ck said:  

    Há um anime chamado D.Gray-Man, em que há várias referências sobre coisas relacionadas, e há um Personagem chamado Aristar Krory, fazendo referência, confirmadamente, a Crowley, e há várias simbologias das quais possibilitaria um artigo de análise sobre o tal material.

  • Wisdom said:  

    Uma informação importante contida no album "Além do que os olhos podem ver" da banda Oficina G3, a musica "Sem Trégua" a princípio relata a vida dura levada pelos cristãos, de passar por obstáculos a todo momento e ainda enfrentar a tentação de não acabar partindo para os prazeres da vida. Logo uma segunda versão da mesma pode ser interpretada de maneira diferente. Aparenta ser uma mensagem feita para a própria banda, como se estivessem sendo tentados (ouça o trecho: "querem que eu entre na massa, que seja mais um psicopata, programado conformado em só existir"). Parabéns pelo blog, e obrigado pela permissão dos meus argumentos, Deus te abençoe.

  • vin said:  

    Bruno Silva. sobre o ''SOBRENATURAL'' enfim eu namorava uma garota que gosta muito dessa porcaria, então coloca-se atores jovens bonitos e espalha o ocultismo. Uma garota de 16 anos se melando por um cara de uma série e não acreditando em Deus, Desisti dela ela escolheu ser iludida e não acreditar. Acabou não dando certo, então, se não deu certo é porque Deus não quis. Pois ele escreve certo em linhas tortas. uma folha que cai de uma arvore depende da autorização de Deus para cair, Tudo, Então não fique com medo do mundo acabar, pois se ele acabar é porque Deus permitiu! Ritler, Napoleão ja tentou isso antes, Depois da vinda de CRISTO E eles conseguirão? Não! Pois agora Jesus morreu por nós, então o mundo só acaba quando ele quiser! Então os Iluminats só vai tomar o controle após Jesus permitir e salvar seus filhos.

  • Willian Leite said:  

    Crowley é ao mesmo tempo um gênio e um santo.

  • Willian Leite said:  

    Crowley é ao mesmo tempo um gênio e um santo.

  • Willian Leite said:  

    Crowley é ao mesmo tempo um gênio e um santo.

  • salihan jasmina said:  

    eu li no Wikipédia que o pai dele morreu de um câncer de lingua

  • Brüh said:  

    Faço parte de uma escola iniciática há muito tempo, e o que tem de "Evangélico" se iniciando meu amigo, não é pouco.

  • Erick Gu said:  

    o ministerio agape do padre Marcelo, sera que algo por tras disto tudo?

  • sergio macamã said:  

    Tenho lido as obras de Crowley e não tenho visto estas incoerências que falam sobre ele. Que ele tenha cometido seus equívocos vá lá, mas querer faze dele um "demônio" ( na concepção imbecil cristista), é não compreender o que a obra dele transmite. Estudem mais a obra do autor sem preconceitos, com os olhos de filosofo e verão que muito do que falam contra ele, é puro preconceito, como se tem preconceito de outras religiões como o candomblé e outras, que simplesmente tem uma interpretação diferente da natureza.

  • gilson pacheco said:  

    sergio maracanã, nós somos cristãos e acreditamos fiel mente na biblia, entao adoração a entidades não e de nossa autonomia, acreditamos que nossas vidas são regidas por essa força maior, veja pela historia da biblia em si , na epoca de Davi por exemplo , era proibido a adoração a imagens santos, na era de José, quando estava no egito , ele fui punido por nao querer adorar os deuses do egito , por que ele tinha fé em um unico Deus, hoje em dia e banalizado a adoração e ao uso de coisas que se referem a Deuses pagã , segundo nossa religião, entao crowley faz parte do cristianismo acredito eu por sua influencia ao mal, por ele o plano do mal esta sendo concluido , e assim o livro do apocalipse esta se cumprindo, nao tenha medo meus irmao aceite Jesus como seu salvador, como diz uma musica do Realidade Cruel, "sae não vim pelo amor , vai ser pela dor , pra quem cuspiu nas palavras do senhor"

  • leo rodrigues said:  

    Boa noite,queria saber se tem algum filme legendado ou dublado que fala sobre a vida de Mr. Crowley.agradeço desde já.

  • Martin Juan Sarracena said:  

    Interessante; muita coisa eu não sabia. Obrigado e parabéns pelo post.

  • Anônimo said:  

    Seus livros continuam atuais, Crowley foi incompreendido em sua epoca como Nietsche,Tolstoi (ambos rotulados de ateus,anticristos). Profetas do novo milênio!!

  • Anônimo said:  

    Crowley iniciou a lei, apenas devemos segui-la!

  • Ana Patrícia Mascarenhas said:  

    Muito bom, mas faltou citar Raul Seixas quando falou da influência de Crowley na cultura popular.

  • Leave your response!

    NÃO serão aceitos comentários que:

    - Forem desagradáveis;
    - Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
    - Usarem CAPS excessivamente;

    Seus comentários poderão levar algumas horas para aparecer nesta página. Eles não serão necessariamente respondidos pelo autor.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste site.