,

A Indústria da Música Exposta - Parte 2 - Quebrando o Controle Mental

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 73 comentários


Na primeira parte, vimos que a maioria dos artistas que são selecionados à mão está sob controle mental monarca. Essa programação tem sido usada frequentemente na indústria do entretenimento para que artistas promovam a agenda da Nova Ordem Mundial controlados mentalmente. Nem tudo é perfeito na programação monarca. Devido a algum acidente ou outro tipo de evento, a vítima consegue lembrar de que foi programada. A vítima monarca nunca sabe que é uma vítima e que foi programada. Ela, assim como a maioria das pessoas, também tem dificuldade de acreditar que isso seja possível. Normalmente, quando um controle é quebrado, a vítima começa a ter flashes de memória incompletos e lembrar-se de ter participado de rituais satânicos e sexuais, além de ter sido abusado. Quebrar o controle mental traz um sentimento de confusão e revolta. A vítima não lembra ao certo o que aconteceu – tudo é muito relativo e varia de vítima para vítima – mas começa a perceber que estão fazendo algo de errado com ela.Qual é o maior sentimento de uma vítima monarca que quebrou seu controle se não for a revolta?
“Revolta” ou “rebelião” é o título de uma música de Britney Spears, que nunca foi oficialmente lançada, apenas vazada, e cuja letra parece um ataque sutil aos “chefes” de Hollywood.

Assista ao segundo vídeo da série.



CONTINUA EM BREVE...


,

Jim Carrey Brincando com o Simbolismo Illuminati (Vídeo)

domingo, 27 de fevereiro de 2011 34 comentários


Agora ficou bastante comum fazer brincadeiras com simbolismo oculto. Veja esta com Jim Carrey.

, ,

Jay-Z "Decoded" - Decodificado


A capa do livro de Jay-Z mostra trabalho de Andy Warhol entitulado de Rorschach. Rorschach é o nome de um teste psicológico em que sujeitos são apresentados a borrões de tinta e perguntados sobre suas percepções. Então, agora olhe abaixo e diga-me o que vê.


Seria isso?


,

Nick Minaj - Inspirando uma Nação de Barbies?

sábado, 26 de fevereiro de 2011 28 comentários


Enquanto outros sites dão atenção aos outros atributos de Nick, fica difícil não notar o simbolismo nesta imagem e a mensagem abaixo: "nação de barbies". Acho que você sabe porque esse rapaz foi escolhido para o ensaio com ela, não?
Nick também tem demonstrado simbologias que remetem a programação sex-kitten (tipo de programação monarca).

Olho e estampa animal

Grammy 2011




Fonte: VigilantCitizen

, ,

'O Imaginário de Doutor Parnassus' e o Sacrifício de Heath Ledger

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011 40 comentários

O último filme de Heath Ledger é um filme alucinante. Desde a sua história enigmática até os mistérios que cercam a sua produção, "O Imaginário do Doutor Parnassus" merece ser devidamente explorado. Uma interpretação de seu rico simbolismo revela aos espectadores verdades esotéricas atemporais, bem como referências ao código à criptocracia oculta de hoje. Este artigo analisa o significado místico de "O Imaginário do Doutor Parnassus" e a natureza sacrificial da morte de Heath Ledger. Parece que os últimos filmes dos atores que morrem prematuramente são muitas vezes fortemente simbólicos. Uma visão única do trailer de "O Imaginário do Doutor Parnassus" foi suficiente para convencer-me que o filme tem profunda conotação esotérica. Produções de Terry Gilliam, muitas vezes abordaram temas ocultistas, mas esse parecia estranhamente estar na cara. Eu estava, portanto, ansioso para ver as resenhas do filme e as discussões potenciais que iria gerar. No entanto, eu não encontrei nada, mas sinopses superficiais e críticas falando de uma "aventura fantástica" ou algo do tipo. Então, eu assisti o filme para ver se eu julguei mal o trailer e, após o primeiro minuto e meio, todas as minhas dúvidas se evaporaram. O filme começa com um homem (Anton) vestido como Mercúrio ("Hermes" dos gregos e "Thoth" dos egípcios), anunciando Dr. Parnassus, que está vestido como um monge, segurando uma flor de lótus, símbolo do misticismo oriental. Bem esotérico. Vamos primeiro olhar para o significado subjacente do filme e seguir com os símbolos estranhos da morte de Heath Ledger.

O Significado Esotérico da História

A premissa de "O Imaginário do Doutor Parnassus" esconde um significado para aqueles que, nas palavras de Anton, de Mercúrio, tem "olhos para ver e ouvidos para ouvir". Aqui está um breve resumo do filme.


"O Imaginário do Doutor Parnassus" é um conto moral fantástico, ambientado no dia de hoje. Ele conta a história de Dr. Parnassus e seu extraordinário 'imaginário', um show itinerante onde os espectadores têm a irresistível oportunidade de escolher entre a luz e alegria ou trevas e a melancolia. Abençoado com o extraordinário dom de guiar a imaginação dos outros, Dr. Parnassus é amaldiçoado com um segredo sombrio. Há muito tempo ele fez uma aposta com o diabo, Mr. Nick, na qual conquistou a imortalidade. Muitos séculos mais tarde, em reunião de seu verdadeiro amor, Dr. Parnassus fez outro acordo com o Diabo, trocando sua imortalidade por juventude, com a condição de que quando seu primogênito chegasse a seu 16º aniversário, ele ou ela se tornaria propriedade de Sr. Nick.

Valentina já está se aproximando rapidamente desta 'maioridade' e Dr. Parnassus está desesperado para protegê-la de seu destino iminente. Sr. Nick chega para cobrar, mas, sempre disposto a fazer uma aposta, ele renegocia a promessa. Agora, o vencedor de Valentina será quem seduz primeiro cinco almas. Atraindo uma série de personagens selvagens, cômicos e obrigatórios em sua jornada, o Dr. Parnassus promete a mão de sua filha em casamento ao homem que o ajuda a ganhar. Nessa cativante corrida, explosiva e maravilhosa imaginária contra o tempo, Dr. Parnassus deverá lutar para salvar a sua filha em uma paisagem de intermináveis obstáculos surreais - e desfazer os erros do seu passado uma vez por todas ".
-IMDB

O enredo gira em torno de um tema clássico de Fausto, no qual o Dr. Parnassus faz várias apostas com o Diabo (interpretado por Tom Waits) ao longo de sua vida. Buscando aprofundar o simbolismo da história, Dr. Parnassus e seu programa de viagem são uma metáfora para os ensinamentos esotéricos transmitidos através dos tempos através de escolas esotéricas. Ele é uma manifestação humana do "caminho para a iluminação" dos budistas ou o "Cristo interior" dos gnósticos. Ao convidar as pessoas para o espelho mágico, que as transporta para o plano espiritual, onde podem escolher entre a realização espiritual e a iluminação (representada por uma pirâmide ou uma escada, dependendo da pessoa) ou da ignorância e do materialismo (representada por um pub ou um motel). Dr. Parnassus, diz "que ele transmite a história que sustenta o universo", que é uma forma poética de dizer que ele é o veículo para os ensinamentos secretos, levando à iluminação. Ele fornece o caminho que permite a comunhão entre a humanidade e a divindade. O simbolismo  gira em torno do teatro Paranassus que é inspirado nos ensinamentos esotéricos dos antigos egípcios, gregos, budistas e outras escolas esotéricas. O palco contém muitos símbolos ocultistas interessantes.

A partir de Janus, o deus romano de duas caras até aos dois pilares maçônicos e o 
Olho Que Tudo Vê, o palco de Dr. Paranassus "revela a natureza espiritual do teatro".

O nome Parnassus é também uma referência à iniciação ocultista. Seu nome é derivado do Monte Parnaso, a montanha sagrada de Dionísio, o deus grego dos ritos do mistério religioso (também conhecido como o Baco romano). Monte Parnaso também continha o famoso oráculo de Delfos, o local místico onde as pessoas podem receber revelações espirituais.

L I D A N D O  C O M  O  D I A B O


Como dito acima, a história do imortal Dr. Parnassus é análoga à evolução dos mistérios ao longo da História. Essa história nem sempre foi perfeita, e numerosas influências alteraram o seu curso. Há uma troca constante no filme entre o Dr. Parnassus e o Diabo e finalmente torna-se evidente que eles realmente precisam um do outro para existir e manter-se relevantes. Através de suas idas e vindas, eles renovam o antigo princípio da dualidade, a luta constante e a oposição do bem versus o mal e da luz contra as trevas. Esse conceito é representado visualmente pelo padrão quadriculado maçônico preto e branco. Apesar de explicar suas relações com o Diabo para sua filha, o Dr. Parnassus explica em termos codificados a natureza da sua essência. Ela pode ser encontrada dentro de monges budistas, em Jesus Cristo e até mesmo na Maçonaria. Ele descreve a sua primeira aposta com o diabo como uma competição para ver quem conseguiria primeiro atrair seus doze discípulos. Dr. Parnassus mostra a sua filha um livro contendo imagens simbólicas.

O Diabo é mostrado aqui rodeado por clérigos. Parnassus diz que usa as "necessidades 
de perigo, medo e felicidade como fábula da ignorância" para atrair discípulos.

Parnassus ensina "o poder da imaginação para transformar e iluminar as
 nossas vidas". Ele está aqui retratado como Jesus Cristo, com seu terceiro
 olho aberto, flutuando sob o Olho do Grande Arquiteto.

Aviso: à esquerda, há um símbolo que é muito semelhante a um quadrado maçônico e uma bússola.

Parnassus ensina "o poder da imaginação para transformar e iluminar as nossas vidas". Ele é aqui retratado como Jesus Cristo, com seu terceiro olho aberto, flutuando sob o olho do Grande Arquiteto. Observe à esquerda de um símbolo que é muito semelhante a um quadrado e um compasso maçônico. Parnassus ganhou a primeira aposta, mas ele estava enganado: o Diabo deixou ele vencer. O Diabo sabia que, em devido tempo, "ninguém iria querer ouvir histórias de Parnassus". Em outras palavras, o Diabo sabia que o mundo seria uma espiral de volta para a ignorância, em última análise, encontrando-se no estado espiritual em que estamos hoje. O show de Parnassus (uma metáfora para o caminho à iluminação) é agora uma novidade estranha, uma curiosidade de beira de estrada que é ignorada pela maioria das pessoas comuns que estão ocupadas demais para pensar em seus ensinamentos. Em seguida, vem Tony.

Tony Liar


Encontrado pela trupe de Parnassus, está 'pendurado em uma ponte, Tony Liar (cujo nome é baseado no primeiro-ministro britânico Tony Blair) pode ou não ter sido enviado pelo Diabo. Apesar de seu passado misterioso, Tony está integrado ao show e ele rapidamente usa seus caminhos encantadores e desonestos, para atrair mais pessoas para o show. Ele, porém, está focado mais em gerar dinheiro e não está interessado na salvação espiritual das pessoas. Ele finalmente convence Parnassus a alterar o estilo do programa para torná-la mais moderno e mudar o público, para torná-la mais rico ....

Para ilustrar seu ponto de ser moderno, Tony mostra a Parnassus
uma foto em uma revista de uma garota fazendo o sinal "ok" 
bem na frente de seus olhos ... interessante.

Tony diz a Parnassus para não esconder o seu "controle mental", para ser ousado e alcançar o melhor tipo de público. Este é o resultado:

Um xadrez tridimensional maçônico lidera o caminho para o "espelho mágico", 
a porta de entrada para o plano espiritual. Será que a Maçonaria "remonta" 
os antigos mistérios de uma forma que seria atraente para a classe mais alta?

A nova fase é definida em um shopping elegante. Há também uma mudança de filosofia: em vez de pedir doações, não há caixa cheia de dinheiro dizendo "Por favor, leve generosamente". A ousada jogada de marketing compensa, e aqueles que experimentam o "outro lado do espelho" voltam totalmente realizados, deixando para trás seu dinheiro, casacos de pele e jóias.

Tony finalmente experimenta a alegria do plano espiritual e sobe a escada para Iluminação.
  
 Tony está aqui interpretado por Jude Law, um dos três atores
 que substituiu Heath Ledger após sua morte precoce.

Sua escalada no entanto é parada pelo seu passado problemático (a máfia russa) que se aproxima dele, e a escada quebra. A iluminação espiritual não pode ser obtida por qualquer pessoa. Mas ele já provou a sensação de "ser como um deus".

O Sacrifício de Heath Ledger

Enquanto que "O Imaginário de Doutor Parnaussus" mostra uma mensagem espiritual inspiradora, há um lado mais sombrio para o filme que se relaciona com a morte de Heath Ledger. O conceito de dualidade está presente dentro do próprio filme, onde os contos de iluminação são misturados com referências à magia negra e à morte sacrificial. A luta entre o bem e o mal novamente. As inúmeras referências à morte durante o filme poderiam ser interpretadas como um tributo a Heath Ledger, mas, como afirma Terry Gilliam, nada do roteiro foi reescrito após a tragédia. Aqui está um trecho da entrevista do diretor com Last Broadcast:


O filme é extremamente comovente para assistir agora por causa da perda de Heath.

Sim, é.

E há as referências à morte no filme que parece terrivelmente pungente à luz do que aconteceu. Você reenfatizou o filme após sua morte?

As referências à morte foram todas no roteiro original, o que as pessoas não entendem. Todos pensavam que tínhamos escrito essas coisas depois que Heath tinha morrido e não, nós não alteramos qualquer uma das palavras. E isso para mim é que é tão assustador - Por que foi tão presciente? Parecia ser tudo sobre a morte, é tanto sobre isso.

Não só há muitas referências à morte, há muitas referências à morte sacrificial. Conhecendo as circunstâncias estranhas em que Ledger perdeu a vida, sua morte poderia ser o resultado de um ritual de sacrifício? Existem códigos dentro do filme que lhe dizem respeito? Isso pode parecer improvável para uma pessoa comum, mas, para o iniciado das práticas ocultas da indústria do entretenimento, é uma possibilidade concreta. As observações aqui apresentadas podem ser coincidências, ou podem ser sinais colocados de propósito. Uma coisa é certa: eles estão lá. A primeira pessoa que parecia assustada com isso foi o próprio diretor, que aparentemente era um amigo de Ledger. Em sua entrevista com o Sun Media, Gilliam afirmou:


"Existem forças em ação neste filme, não me veja no meu modo místico ... mas o filme fez a si mesmo e foi co-dirigido por Heath Ledger!"


Por que ele está dando a entender que outras forças estavam trabalhando durante a criação desse filme?

O  H O M E M   E N F O R C A D O


Imediatamente antes da trupe viajar, Tony encontra-se pendurado em uma ponte, Dr. Parnassus retira o cartão de Tarot do Enforcado. Ele previu o que estava para acontecer, mas o significado oculto do cartão é ainda mais relevante:


"Esotericamente, o Enforcado é o espírito humano, que é suspenso no céu por um único segmento. Sabedoria, não a morte, é a recompensa por esse sacrifício voluntário, durante o qual a alma humana, suspensa sobre o mundo da ilusão, e meditando sobre sua irrealidade, é recompensada pela conquista da auto-realização. "
- Manly P. Hall, Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades


O Enforcado fato refere-se ao mito do deus moribundo que está a cometer o derradeiro sacrifício, a fim de alcançar a imortalidade.


"Não está nas similaridades rituais de conceitos ou crenças. Na tradição antiga que se acreditava que através da conexão do corpo e do sangue do Deus Sacrificado que as pessoas se tornaram um com a divindade. Na "Última Ceia", Jesus declarou que o pão e o vinho eram seu corpo e sangue, que ele entregou para a salvação do povo. O sangue contém a força da vida. A morte do rei libertou o espírito interior. Através da distribuição de seu corpo e sangue, o céu e a terra estavam unidos e sua energia vital renovada do reino.

As aparições do Deus Sacrificado têm tomado vários aspectos ao longo dos tempos. Suas imagens podem ser vistas no Jack-in-the-Green, O Homem Encapuzado, o Enforcado do Tarot, o Senhor de Vegetação, A Colheita, o aspecto livre selvagem da floresta. "

Anton e Valentina, em seguida, encontram Tony pendurado debaixo da ponte Blackfriars.

O filme anterior de Ledger foi 'O Cavaleiro das Trevas', no qual interpretou o 
Coringa - "O tolo do Tarô." Será que o tolo evolui para o homem enforcado?

Esta cena é inspirada pelo enforcamento real em 1982 de Roberto Calvi (apelidado de "banqueiro de Deus" devido a suas relações com o Vaticano). O enforcamento ocorreu sob a ponte, exatamente da mesma.  Embora nunca tenha sido confirmado publicamente, há teorias fortes que a morte de Roberto Calvi foi um assassinato simbólico e ritual realizado pela loja maçônica chamada Propaganda Due, também conhecida como P2. O nome da ponte é muito significativa:


" A investigação de Sr. Calvi indica que seu pai foi estrangulado, antes seu corpo foi pesado e suspenso sob a ponte Blackfriars, provavelmente por pessoas que estavam em um pequeno barco. A escolha da ponte pode ter sido significativa: os membros da P2 se referiam como "Frati neri" - Frades negro ".

A testa de Tony tem marcações ocultas estranhas, colocando ainda mais a sensação de assassinato ritualístico nas mentes dos espectadores.

 Phi é uma letra grega que representa a Razão Áurea, uma proporção 
matemática que é extremamente importante na Maçonaria.

Por que os diretores prestaram homenagem a esse assassinato simbólico?

M O R R E N D O  J O V E M

Em uma cena estranha onde Tony (interpretado por Johnny Depp) orienta uma mulher rica através de seu mundo de fantasia, três barcos aparecem com as fotos de Rudolph Valentino, James Dean e a  Princesa Diana, três figuras públicas que morreram prematuramente.


Tony pede a mulher rica para seguir o seu caminho e embarcar em uma gôndola com a cabeça de Anúbis, o deus dos mortos. A mulher vê as fotos e diz:

"Todas essas pessoas ... elas estão todas mortas."


Tony responde:


"Sim ... mas mesmo assim imortal. Eles não vão ficar velhos ou gordos. Eles não vai ficar doentes ou fracos. Eles estão além do medo, porque eles são ... eternamente jovens. Eles são deuses ... e você pode se juntar a eles. "


Em seguida, ele acrescenta:


"Seu sacrifício deve ser puro."


Tudo isso é dito por Johnny Depp, o ator que substituiu Heath Ledger após sua morte precoce. O mínimo que posso dizer é isto: estranha coincidência. O significado esotérico da cena faz alusão à morte do velho homem, a fim de dar à luz ao novo, espiritual. Espiritualmente, porém, essa metamorfose é obtida através de auto-sacrifício e trabalho pessoal, não por morrer jovem. As figuras públicas sobre os barcos, todos morreram em "misteriosas" circunstâncias. Qual é a relação?

Há um artigo neste site sobre A Morte da Princesa Diana e o Significado Oculto em seu Memorial em que se explora a natureza eventual do sacrifício da sua morte e o simbolismo de "deusa" em torno dela no memorial. Aconteceu a mesma coisa com Ledger?

Os ocultistas acreditam que os rituais de ocultismo, por definição, devem ter uma audiência. Quanto maior o número de testemunhas, o melhor, assim eles dão aos que executam os rituais mais poder e potência. A morte de Ledger foi um mega-ritual?

Conclusão

Muitos filmes da carreira de Heath Ledger tem girado em torno de temas ocultistas, seja em "Devorador de Pecados, "Os Irmãos Grimm" ou em "O Imaginário de Dr. Parnassus". Apesar da lição positiva desse último filme, ele quase parece ter sido escrito com o conhecimento prévio de sua morte. Há uma aura definitiva em torno desse ator, e as circunstâncias misteriosas em torno de sua morte só aumentam esse sentimento. Terry Gilliam disse sobre Heath:


"Todo mundo disse que ele morreu jovem, mas eu acho que ele estava acerca de 150 anos quando morreu. Esse não era um garoto. Havia sabedoria lá. Eu não sabia de onde ele veio - nenhum de nós sabíamos. - Mas todo mundo que estava próxima a ele diz a mesma coisa. "


Pessoas próximas a Ledger observaram uma estranha transformação nele durante as filmagens de "Batman: O Cavaleiro das Trevas". Pouco antes de sua morte, ele posou para esta obra pintada por seu amigo Vincent Fantauzzo.


O artista retratado Heath cercado por sussurros "espíritos da mente" dois em seus ouvidos. Vicente disse que os espíritos sussurrando representam pensamentos interiores de Heath. O que estava acontecendo na sua cabeça? Foi ele vítima de controle mental ou de possessão? Foi ele sacrificado por uma fraternidade oculta? Nenhuma resposta positiva pode ser dada neste momento e tempo. Tudo o que posso dizer por agora é a última fala de Heath Ledger no filme, e sua última como ator: não atire no mensageiro.

Fonte: VC

Leia Mais:
A Interpretação Oculta do Filme "Cisne Negro"
Anjos e Demônios (análise) - Como Hollywood Espalha Desinformação

, ,

Novo Perfume de Rihanna - Simbolismo de Controle Mental

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 66 comentários


Parece que os anúncios de produtos de beleza estão se tornando importantes meios para empurrar o controle mental / simbologia illuminati. O pequeno vídeo de anúncio para o perfume de Rihanna Reb'l Fleur está repleto de gatilhos de  controle mental e do simbolismo da programação monarca.



Rihanna é exibida primeiramente deitada dentro de uma flor, que representa a pureza e a inocência. Ela é, então, caminhada para um espelho, refletindo-se vestida de preto - o que representa o seu "lado ruim" e sua alter persona.

Enquanto ela está passando pelo "espelho" (referência a Alice no País das Maravilhas), vemos escrito "Bad Feels So Good" (O mal parece bom). No controle mental, os escravos são encorajados a abraçar seu lado ruim (seu personagem alternativo), pois é a única maneira de serem aliviados de seu trauma / tortura. Então, sim, eles se sentem mal para serem bons.

Depois de atravessar o espelho, Rihanna é mostrada caminhando por um labirinto rodeado por espelhos fraturados.


Labirintos e espelhos fraturados são gatilhos do controle mental e representam o mundo interno das vítimas de controle mental: a realidade falsa, ilusão e confusão. Apenas o manipulador, representado pelos homens de preto, têm a chave para a sua psique. Manipuladores de Rihanna estão literalmente na cabeça dela, vendo-a passar pelo labirinto. Eles, então, tomam posse dela.

Rihanna cegada por seus três manipuladores

 A cena torna-se estranhamente sexual como Rihanna segura o frasco de perfume em formato fálico, enquanto ela fica cego por seus treinadores. Isso se refere à relação de abuso sexual entre escravos de controle mental e seus manipuladores.

O anúncio inteiro depois joga em sentido inverso, outra alusão à reversão do bem e do mal. À medida que ela atravessa o espelho novamente, nós vemos "Feels Good So Bad".

Uau.


Fonte: VigilantCitizen

Jessie J - Análise em "Price Tag"

sábado, 12 de fevereiro de 2011 96 comentários


Jessie J é a mais nova artista pop vinda da Inglaterra, que lançou um sucesso único intitulado de "Price Tag". Enquanto a música parece falar sobre a rejeição do materialismo, o simbolismo do vídeo dá à música um significado mais profundo: A indústria da música já não é  mais sobre a geração de dinheiro, é sobre a doutrinação. Vamos olhar para os significados ocultos da música e do vídeo.

Em menos de um par de meses, Jessie J passou do anonimato virtual para o topo das paradas com seu single Price Tag. Anunciado como o "novo rosto do pop", a cantora britânica tem definitivamente "o que é preciso" para ser uma estrela pop: aparência, estilo, talento e, sobretudo, a vontade de jogar pelas regras do setor.

Embora Jessie J é uma recém-chegada como uma cantora pop, ela não é totalmente nova para a cena pop. Ela tem trabalhado nos bastidores, escrevendo canções para artistas pop, como Miley Cyrus ("Party in the USA"), Justin Timberlake e Christina Aguilera. Como intérprete, a sua biografia descreve como segue: "Misture um pouco de Rihanna com Gwen Stefani, adicione o carisma de Pink, e você vai começar a ter uma idéia do tipo de garota que Jessie J é." Em outras palavras: ela é aprovada perfeitamente pelos Illuminati, feito para a MTV.

Seu primeiro single, intitulado Do it Like a Dude (uma canção que foi originalmente planejada para Rihanna) definitivamente contém elementos encontrados nos vídeos de outras estrelas da música pop feminino: ambiente sujo /decadente e a bissexualidade "fashion". É, no entanto, com Price Tag, o segundo single de Jessie J, com o rapper BOB, que vemos toda a extensão do simbolismo dos Illuminati - mais especificamente a programação de controle mental MK-Ultra - associado com Jessie J.

Algumas Fotos

Como vimos em artigos anteriores, ensaios são uma forma privilegiada para transmitir e perpetuar o simbolismo dos Illuminati associados à cultura popular. Como uma artista bastante nova, Jessie J não fez  muitos ensaios ainda, e mesmo assim uma porcentagem bastante elevada de suas imagens contêm indícios  que os leitores regulares irão provavelmente reconhecer.

 
Sinalizando o um olho com um olhar vazio é uma ótima maneira de ser original. 
Oh, espere, não, é o sinal dos Illuminati!


Mais.

Colocando orelhas de Mickey Mouse, um clássico símbolo associado com a programação de controle mental. Outros artistas ostentam esse visual Mickey Mouse? Procure artistas com o visual "Mickey Mouse" no Google e veja o que vai encontrar.

Mais.

Estas imagens dão uma boa indicação de para quem Jessie J está trabalhando. Em caso algum pode ainda haver dúvidas, Price Tag deixa bem claro ... se você entender o significado de seus símbolos.

Price Tag

À primeira vista, a canção tem uma mensagem nobre quanto ao amor à música vencendo o amor ao dinheiro. Que melhor maneira de transmitir essa mensagem revolucionária do que com um fórmula enigmática de canção pop de rádio que estrategicamente apresenta o rapper mais em alta. Tudo bem, isso pode ser duro mas ilustra o fato de que existe uma grande quantidade de dissonância cognitiva envolvida com essa música. Embora a sua mensagem é sobre a não importância do dinheiro e abraçando a individualidade, o single é evidentemente calculado para obter o máximo de tocadas possíveis, enquanto constantemente mostrando a artista como um fantoche ou brinquedo. Vamos assistir ao vídeo.




Você pode ter reconhecido um monte de símbolos discutidos em outros artigos neste site, acerca de outros artistas como Rihanna e Lady Gaga. Mas há outras cenas exibindo o material infantil semi-torcido. O que eles significam? Segundo o diretor Emil Nava:

"Assim, basicamente, veio a idéia de pensar em coisas que são maiores que a vida,...É como se isso fosse real, tipo de um mundo de brinquedo onde Jessie J trazia um conceito de moda para ele."

Hum, OK. Isso foi eloquente, Emil Nava. Quando perguntado sobre esses tipos de vídeos, os diretores são extremamente vagos e pouco coerentes. Por outro lado, não se pode muito bem dizer à Teen Bop Magazine "Bem, é sobre o controle mental dos Illuminati, onde Jessie J é uma escrava monarca esndo manipulada por poderes superiores".

No entanto, isso é exatamente o que esse vídeo fala e somente um pouco de conhecimento de programação monarca e seu simbolismo é necessário compreendê-lo. Vendo um símbolo associado com o controle mental em um vídeo pode ser o resultado de uma coincidência, mas vendo inúmeros símbolos que fortemente apontam para o mesmo conceito faz a teoria de coincidência muito improvável. Aqui estão alguns dos símbolos do vídeo.

U R S I N H O   D E   P E L Ú C I A   D E   U M   O L H O

Desde o início, o vídeo começa com uma imagem forte e simbólica, que resume todo o significado desta peça: um urso de pelúcia com um olho e um braço arrancado. A combinação de vários elementos nesse cenário aponta fortemente para o controle mental baseado em trauma (um conceito que já foi abordado em artigos anteriores).

 Urso de pelúcia com um olho e braço amputados.

Primeiro, um urso de pelúcia mutilado alude a uma infância corrompida e da perda da inocência. Ele simboliza a destruição de algo que é muito caro para uma criança. No campo da programação monarca, ursos de pelúcia com nenhum dos membros tem um significado específico, referindo-se ao desamparo das vítimas de controle mental versus seus manipuladores.

"Muitas das coisas comuns no nosso quotidiano, absteve-se por que os programadores têm significados ocultos de controle da mente. O urso de peluche da criança é dado por seu pai é para lembrá-la como ela é impotente para impedi-lo de estuprá-la.
(...)
Os programadores e os pais dos escravos freqüentemente dar bichinhos de pelúcia. O ursinho de pelúcia sem mãos representa para a vítima a sua impotência. "

 - Fritz Springmeier, The Illuminati Formula Used to Create an Undetectable Total Mind Controlled Slave

Para aumentar ainda mais o assunto, o ursinho tem um olho faltando, um símbolo que representa a forma consistente do controle dos Illuminati.

B A I L A R I N A  D A  C A I X I N H A  D E  M Ú S I C A

Jessie como uma bailarina em uma caixinha de música

Em outra cena, Jessie J é retratada como uma bailarina em uma caixinha de música, do tipo que você tem dar cordas antes de começar a dançar. A bailarina precisa de uma força de fora para levá-la a realizar, uma outra metáfora para o estado mental de um artista da indústria e uma escrava controlada mentalmente. O mesmo símbolo do tema do filme Cisne Negro (artigo completo sobre o filme aqui).
 
F A N T O C H E

... Como uma marionete.

Retratando estrelas pop como fantoches manipulados por forças invisíveis de cima é uma das maneiras favoritas dos Illuminati para mostrar seu controle sobre a indústria. Que melhor maneira de mostrar o uso da elite sob estrelas pop para programar e endoutrinar as massas?

Na programação monarca, o símbolo do boneco é freqüentemente usado para descrever o estado de um escravo controlado mentalmente.

"Para obter um fantoche, é dado ao corpo uma droga que paralisa a criança. Então, eletro-choque é aplicado a determinados músculos sobre o comando do programador. O efeito é que a criança não tem controle sobre seu corpo, o programador pode fazer o que quiser com as partes do corpo da criança e passar por eletro-choque nos músculos. A criança torna-se realmente o boneco do programador. Este é um programa muito poderoso. Um dos nomes relacionados com a programação Monarca é a Programação Fantoche. A criança torna-se literalmente uma marionete. Este conceito parece ter sido inventado pelos alemães sob Hitler. lSeus músculos levam eletro-choque de tal forma para aproveitar os reflexos naturais. Quando levam eletro-choque dessa forma, as partes do corpo da vítima vão para fora do nosso controle ao capricho do programador para provar à vítima que eles são um fantoche. Neste momento, as regras são dadas e  aregra número 8 é que os alters são as suas marionetes. "
- Idem

C A S A  D A  B O N E C A

Dentro de uma casa de bonecas

Em outra cena, Jessie J está sentada dentro de uma casa de bonecas que é outra definição importante em termos de controle mental. Devido ao trauma intenso, escravos monarcas são estimulados a dissociarem da realidade para escapar da dor das torturas elas devem suportar. A casa de boneca é uma representação do mundo de faz de conta das vítimas no escape para quando ocorrer a dissociação. Além disso, casas de bonecas reais são usadas como figurantes na programação das crianças.

"Na programação inicial, uma garotinha enquanto era torturada, mostrava-se uma casa de bonecas com multi-salas. Os quartos, cada um deles tem uma cor diferente. As salas estariam ligados na mente da criança por computadores. Em outras palavras, a estrutura da casa de bonecas foi a estrutura dos computadores utilizados ".
-Ibid.

(Nota semi-relacionada: O programa de TV Dollhouse foi sobre a programação monarca).

B O N E C A  D E  U M  O L H O

Boneca com um olho

Esta cena é mostrada por menos de um segundo. No entanto, é extremamente significativa. É uma representação visual da psique fraturada de uma vítima de trauma. No simbolismo de controle mental, as bonecas representam o alter persona criado e programado pelo manipulador do escravo. No vídeo, a cabeça da boneca tem um olho faltando, aludindo ao controle mental dos Illuminati. Os olhos de Jessie é onde o olho que falta deveria estar, efetivamente retratando a fusão da vítima com a sua nova personalidade.

P E R N A  F R A T U R A D A  E  I M P R E S S Ã O  D E  A N I M A L

Perna fraturada

Aqui Jessie tem uma perna removida de seu corpo, uma outra lembrança do estado mental fraturado da vítima. Para aumentar ainda mais esse ponto, a cantora está usando impressão "felina", que, como tantas vezes temos visto, é um código de programação-Sex Kitten.

Jessie não é o única a ser retratada em posições de "não controle". O rapper B.O.B. também recebe o mesmo tratamento.

 B.O.B. entre os soldados de brinquedo, representando o sentimento de impotência 
do artista versus a vontade do manipulador.


Significado da Canção

Enfim, o que todos esses símbolos tem a ver com "Preços" e "não se preocupar com dinheiro"? De cara, nada mais. Vimos, porém, que Jessie é constantemente retratada como uma marionete controlada por manipuladores invisíveis. Será que ela está cantando, em nome de seus treinadores, a elite da indústria da música?

Na última década, a indústria musical passou por uma grande metamorfose. O impacto combinado da Internet, a disponibilidade de faixas individuais, em vez de discos, mais acesso a músicas online e cópias de músicas não licenciadas têm reduzido suas receitas em 50%.

As receitas de vendas da música 1999-2009. Fonte:-

Embora a indústria da música não é  mais aquela fazedora de dinheiro, ela ainda tem uma função importante: uma poderosa ferramenta de endoutrinação em massa. Hoje, apesar da falta de receitas, a indústria continua investindo milhões em desenvolvimento e promovendo novas estrelas. Por quê? Porque não há muito mais em jogo do que dinheiro. A música pop é uma ferramenta de desenvolvimento tão importante como o sistema escolar ou as notícias diárias. Ela molda a juventude a adotar atitudes e valores. Artistas Pop devem, naturalmente, gerar receita para seus rótulos, porém antes mesmo de começar a realizar isso, eles devem "se encaixar no molde". Eles devem encarnar personagens específicos, glorificar a valores específicos e ser solidário com uma agenda particular. Se você ler outros artigos aqui, você já está consciente da agenda empurrada por estrelas pop de hoje. Você também sabe que eles são intercambiáveis que todos empurram na mesma direção. Se uma estrela perde sua "magia", um rosto novo e uma nova energia vai conseguir reconquistar a atenção do público e redirecionar para a Agenda.

Aclamada como a "nova cara do pop", Jessie J traz nova energia para a agenda dos Illuminati, mas ela ainda ostenta várias vezes o sinal do "um olho" como tantos outros artistas pop, provando que ela é um outra do sistema. Ela canta ao ponto de vista da elite: eles não precisam do seu dinheiro, eles já possuem a maioria dos recursos do mundo. Ele querem fazer o mundo dançar ao seu ritmo. Eles querem moldar o jovem a pensar da forma como eles querem que você pensa. Estamos a assistir a um importante movimento de homogeneização da cultura popular, onde a mídia está jogando apenas um número limitado de artistas "pré-aprovados" que empurram uma agenda de "pré-aprovados". Então, sim, o vídeo está dizendo que você pode manter o preço. Há um investimento maior em jogo aqui: a mente dos jovens. Claro, há exceções dentro da indústria. os rebeldessempre atraíram milhares de fãs e alguns ainda conseguem obter algum sucesso ... mas não com a ajuda dos meios de comunicação de massa. Não mais. O dinheiro não é a única coisa em questão no jogo.

Conclusão

Jessie J, a "nova cara do pop", não traz nada de novo ao mundo pop (com exceção do rosto). Seu vídeo Price Tag incorpora numerosos símbolos associados com o controle mental dos Illuminati, os sinais que antes eram explorados por outros artistas pop. Veja quantos artistas neste site têm mostrado intermitentemente o sinal dos olhos! Dezenas. O fato de que os mesmos significados e símbolos aparecem em vídeos de música para que, independentemente do artista, é a prova definitiva de uma estrutura de poder escondida em controle da indústria. O sinal do um olho de submissão não é a questão principal, no entanto. É a mensagem que é promovida e os valores que são glorificados e que devemos observar atentamente. No caso da etiqueta de preço (Price Tag), os telespectadores são expostos a símbolos associados à  programação monarca, um método horrível de controle mental com base em abuso de crianças, enquanto uma música divertida e cativante toca ao fundo. Então, eu acho que é uma boa coisa que eles não se importam com o preço ... porque eu não vou comprá-lo.


Fonte: VigilantCitizen

,

Videogames promovendo Transhumanismo

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011 38 comentários




Eu ainda não escrevi um artigo completo em video games devido ao fato de que teria que jogar um jogo inteiro antes que eu pudesse discutir isso (e muitos desses jogos são "chatos"). Isso não significa, contudo, que a indústria de videogames não é utilizada para promover idéias. Muito pelo contrário, videogames são provavelmente os meios mais potentes para vender agendas, porque viabilizam uma imersão, interativa e, por vezes, viciante. O poder dos videogames reside no fato de que os jogadores se identificam com o protagonista que eles controlam. Essa conexão facilita muito a venda de idéias, pois não apela para o pensamento racional, mas às emoções.

Deus Ex: Human Revolution permitirá que os jogadores assumam o papel de um homem que foi "promovido" por transhumanismo. No contexto instável de 2027, as partes de seu robô são obviamente uma vantagem quando é hora de chutar o traseiro dos seres humanos de carne e osso. Aqui está o trailer.


Provavelmente a parte mais significativa do trailer é o sinal de H + no final.

h + no final do trailer

H + é o símbolo padrão para identificar o transhumanismo, que é um "movimento cultural e intelectual que afirma a possibilidade e a conveniência de se transformar fundamentalmente a condição humana através da tecnologia". Em termos simples, que promove a fusão dos seres humanos com robôs.

 A capa da revista h+, a mais importante publicação transhumanista

Transhumanismo também é destaque em filmes e música pop. Veja aqui.


Fonte: VigilantCitizen

, ,

Mais sobre O Grande Selo

domingo, 6 de fevereiro de 2011 22 comentários



Muitas empresas utilizam a pirâmide dentro de seus logotipos. James Walker, um maçom de 32 º, divide conosco alguns fatos sobre os símbolos acima:

    
* 13 folhas no ramo de oliveira

    
* 13 barras e listras no escudo

    
* 13 flechas na garra direita

    
* 13 letras no "E Pluribus Unum" na fita

    
* 13 estrelas no escudo verde acima

    
* 32 longas penas na asa direita, representando o 32 º na Maçonaria

    
* 13 pedras de granito na Pirâmide. (Os 13 camadas representam as 13 linhagens Illuminati)

    
* 13 letras em Annuit Coeptis


É importante também salientar que a águia tem 32 penas da asa direita, mas 33 em sua asa esquerda. As 32 penas representam o número de graus ordinários do Rito Escocês, e as 33 penas representam o 33 º da Maçonaria. A penas da cauda com o número 9, o número de graus do Rito de York. A águia em si é um ícone importante da Maçonaria, sendo amplamente utilizada no Rito Escocês.

Olhando um pouco acima da cabeça da águia, você vai ver 13 pentagramas dentro de uma nuvem. Os pentagramas são organizados na forma de uma estrela de seis pontas - ou o Selo de Salomão. O hexagrama é uma ferramenta poderosa usada pelos pagãos para invocar Satanás. É também o sinal do Anti-Cristo, com 6 pontas, 6 ângulos e 6 planos (666).

Para o feiticeiro, o hexagrama é uma ferramenta poderosa para invocar Satanás, e é um sinal do Anticristo. (6 pontos, 6 ângulos, 6 aviões - 666). Os 5 pentagramas de ponta multiplicado pelas 13 estrelas é igual a 65, o mesmo número cabalístico, como mencionado acima. Isso nos leva a perguntar com quem ou o quê, estamos a viver em união!

A águia substituiu a fênix em 1841, como a ave nacional. A fênix tem sido um símbolo da Irmandade desde o antigo Egito. A fênix foi adotada pelos Pais Fundadores (maçons) para uso no verso do primeiro selo oficial dos Estados Unidos depois de um projeto proposto por Charles Thompson, secretário do Congresso Continental.



À direita do retrato de George Washington na frente do dólar norte-americano você verá o Selo do Departamento do Tesouro. É composto de uma chave, a balança da justiça e um quadrado que é um símbolo muito importante na Maçonaria. Se você olhar para o quadrado você vai ver 13 buracos. Há também 39 pontos verdes que circundam o quadrado, a chave e a balança. Trinta e nove dividido por dois é de 19,5. O número 19,5 pode ser visto dentro do projeto de Cydonia, Marte, Avebury, Inglaterra e Washington DC.


O Número da Besta - 666 




Em um postanterior, você aprendeu que as letras da base da pirâmide Illuminati  significam determinados números. E todos esses números somados são iguais a 1776, ano em que os Illuminati foram formados.

Mais de um método existe para se chegar a 1776. No entanto, há apenas um caminho para chegar à seguinte sequência. O sistema de numeração Babilônico foi utilizado pelos designers maçônicos do Selo. Esse sistema de numeração não foi baseado em dez anos, mas em seis. Por exemplo, "600" seria 1000, "60" seria de 100 e "6" seria de 10.


Fonte: TheForbiddenKnowledge.com

,

Ciência da Moralidade - O Nome da "religião" da Nova Era?

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011 45 comentários


Se você é um ávido seguidor deste blog, você já está ciente que um dos objetivos para se instaurar a Nova Ordem Mundial é destruir as religiões existentes para a implantação de uma "religião mascarada de não-religião", mas que terá sua "base" no ocultismo. Um artigo publicado no site Veja.com, intitulado por "Não acreditar em Deus é um atalho para a felicidade", mostra a visão de Sam Harris, filósofo e neurocientista americano, que propõe a criação de uma 'ciência da moralidade' para acabar de uma vez por todas com a influência da religião. Isso não lhe parece familiar?

Leia um trecho do artigo:

Quando o filósofo americano Sam Harris soube que o atentado ao World Trade Center em Nova York (Estados Unidos), no dia 11 de setembro de 2001, teve motivações religiosas, a briga passou a ser pessoal. Harris publicou em 2004 o livro A Morte da Fé (Companhia das Letras) — uma brutal investida contra as religiões, segundo ele, responsáveis pelo sofrimento desnecessário de milhões. Para Harris, os únicos anjos que deveríamos invocar são a ‘razão’, a ‘honestidade’ e o ‘amor’. Ao entrar de cabeça em um assunto tão delicado, o filósofo de 43 anos conquistou uma legião de inimigos e deu início a uma espécie de combate literário. Em resposta à repercussão de seu primeiro livro, que levou à publicação de livros-resposta sob as perspectivas muçulmana, católica e outras, os ataques de Harris à fé religiosa continuaram em 2006, com o lançamento do livro Carta a Uma Nação Cristã (Companhia das Letras). Agora, Harris tenta utilizar a razão e a investigação científica para resolver problemas morais, sugerindo a criação do que ele chama de "ciência da moralidade".

Veja: Por que a ciência deveria ditar o que é certo e o que é errado? 

Harris: Temos que reconhecer que as questões morais possuem respostas corretas. Se o bem-estar humano surge a partir de certas causas, inclusive neurológicas, quer dizer que existem formas certas e erradas para procurar a felicidade e evitar a infelicidade. E se as respostas corretas existem, elas podem ser investigadas pela ciência. Chamo de ciência o nosso melhor esforço em fazer afirmativas honestas sobre a natureza do mundo, tendo como base a razão e as evidências.

Veja: O que é a ciência da moralidade e o que ela quer conquistar? 

Harris: É a ciência da mente humana e das variáveis que afetam a nossa experiência do mundo para o bem ou para o mal. Ela pretende discutir, por exemplo, o que acontece com mulheres e garotas que são forçadas a utilizarem a burca [vestimenta muçulmana que cobre todo o corpo da mulher]. São efeitos neurológicos, psicológicos, sociológicos que afetam o bem-estar dos seres humanos. Com a burca, sabemos que é ruim para as mulheres e para a sociedade. Se metade de uma sociedade é forçada a ser analfabeta e economicamente improdutiva, mas ter quantos filhos conseguir, fica óbvio que essa é uma estratégia ruim para construir uma população que prospera. O objetivo é entender o bem-estar humano. Assim como queremos fazer convergir os princípios do conhecimento, queremos que as pessoas sejam racionais, que avaliem as evidências, que sejam intelectualmente honestas e que não sejam guiadas por ilusões. A Ciência da Moralidade pretende aumentar as possibilidades da felicidade humana.

Veja: Se o senhor tivesse a chance de se encontrar com o Papa para um longo e honesto bate-papo, qual seria sua primeira pergunta?

Harris: Gostaria de falar imediatamente sobre o escândalo do estupro infantil dentro da Igreja Católica. Acho que o Papa é culpável por tudo que aconteceu. A evidência nesse momento sugere que ele estava entre as pessoas que conseguiram fazer prolongar o sofrimento de crianças por muitos anos. Acho que ele trabalhou ativamente para proteger a Igreja do constrangimento e no processo conseguiu garantir que os estupradores tivessem acesso às crianças por décadas além do que deveria ter sido. O Papa deveria ser diretamente desafiado por causa disso. Contudo, é algo que seu status como líder religioso impede que aconteça. Ele nunca seria protegido dessa forma se ele estivesse em qualquer outra posição na sociedade. Imagine o que aconteceria se descobrissem que o reitor da Universidade de Harvard [uma das universidades americanas mais respeitadas do mundo] tivesse permitido que empregados da universidade estuprassem crianças por décadas e ele tivesse mudado essas pessoas de departamento para protegê-las da justiça secular? Ele estaria na cadeia agora. E isso é impensável quando se fala do Papa. Isso acontece por que nos ensinaram a tratar a religião com deferência.

Conclusão

 Até a segunda pergunta tudo bem, pois sempre ficou evidente a popularização do ateísmo no mundo de hoje. O que chama a atenção é o fato de usarem o termo "ciência da moralidade". Não seria mais ou menos isso um dos planos da Nova Ordem Mundial?  Remover as religiões do mundo substituindo-as por outra com um aspecto diferente? Veja que ele cita os casos de pedofilia que têm sido descobertos na Igreja Católica recentemente para sustentar sua ideia, o que será um dos argumentos possivelmente mais utilizados quando o anticristo instaurar sua religião. De fato, os casos de pedofilia são horríveis e precisam ser expostos, no entanto esse casos, assim como outros, têm apenas ajudado a empurrar a agenda da Nova Ordem Mundial, "degradando" a imagem da "religião" no consciente e subconsciente, o que nos faz pensar sobre a real procedência deles. Até que ponto os Illuminati seriam capazes para trazerem sua Nova Ordem?