,

Mensagens Subliminares em Bob Esponja

domingo, 31 de outubro de 2010 48 comentários


Muitos leitores deste blog já haviam me informado que o desenho animado "Bob Esponja" estava repleto de simbologias maçônicas/Illuminati. Realmente estão, e no vídeo abaixo observe que essas simbologias estão cada vez mais sendo embutidas em nosso subconsciente. Lembre-se da parte 7 da série "Quem são os Illumianti", em que foi dito que certas imagens são estampandas em alguns locais para haver 'associação'. Quando a criança assisti um desenho animado com essas simbologias, o inconsciente pode associá-las às boas emoções de se assistir um desenho. Por que você acha que a pirâmide com o olho está estampada no dinheiro americano? Além de serem usadas para insultar a Deus, elas são colocadas para  ali para que o cérebro associe a imagem do símbolo com a sensação que o dinheiro, música, desenho, filme etc. provoca.

, ,

Nicki Minaj - Uma Nova Marionete

sábado, 30 de outubro de 2010 51 comentários

Em vários artigos deste site, foram mostradas muitas cantoras pop que estão sendo retratadas como bonecas, fantoches ou robôs. Bem, aqui está outra. Mesmo antes do lançamento de seu álbum solo, a rapper conseguiu o um destaque em inúmeras de suas fotos com o tema de controle mental. O nome de um de seus "alter egos" é romana Zolanski, que soa como Roman Polanski, um diretor de cinema, que produziu alguns filmes ocultistas perturbadores. Ele também foi preso e acusado de vários crimes contra a Samantha Geimer, uma menina de treze anos - por estupro, por uso de drogas, perversão, sodomia, ato obsceno e lascivo em cima de uma criança menor de catorze anos, e fornecer uma substância controlada a uma menor.

Antes

Como muitos desses artistas, Nicki teve um começo humilde e "pagou suas dívidas", até a criação de uma nova persona selvagem, ainda sem sentido.


     Nicki fama ... e antes da cirurgia.

Boneca

Outro "alter-ego" de Nicki é "Barbie", que é adequado.


Barbie ...


Ela é mais ou menos a 35ª artista retratada como uma boneca em uma caixa.


      Observe as borboletas monarcas (programação Monarca)


A capa do primeiro álbum solo de Minaj . O artista revela um olhar estúpido e sem braços.


   Mais "marionetismo"

 Fotos "Alice no País das Maravilhas"

Alice no País das Maravilhas referências são comuns nos atos de "controle mental" dos artistas.


Mais ou menos a 36ª artista retratada como Alice de Alice no País das Maravilhas, em uma sessão de fotos.


    Borboletas monarcas


    ?

Marcas Felinas

Programação beta.

 






 

Fonte: VigilantCitizen

Destruindo Rapper DMX

sexta-feira, 29 de outubro de 2010 46 comentários




DMX, nome artístico de Earl Simmons (18 de dezembro de 1970 em Baltimore, Maryland), é um rapper americano. Também é conhecido como Dark Man X. Surgiu depois da morte dos grandes rappers 2Pac e The Notorious B.I.G.. DMX já vendeu 17 Milhões de álbuns. Ele começou a falar contra a corrupção na indústria da música há alguns atrás e também começou cantar músicas de louvor a Deus, falando de Jesus e pedindo ajuda a ele, tentando se livrar do mal em que se envolveu (a indústria). Desde então, sua imagem começou a ser denegrida com as acusações que foram feitas contra ele; neste ano ele foi preso mais uma fez por estar supostamente consumindo drogas. O comportamento de DMX nas filmagens deixa calro que ele foi vítima de uma conspiração para denegrir sua imagem. Michael Jackson e Tupac também  foram vítimas de acusações como essas antes de morrerem. O que será que estão fazendo com DMX?

, , ,

O Simbolismo Oculto do Filme "Metropolis" e Sua Importância na Cultura Pop

quinta-feira, 28 de outubro de 2010 39 comentários

O filme de Fritz Lang "Metropolis", 1927, é um daqueles clássicos atemporais que resistem ao teste do tempo. Em vez de ficar esquecido e obsoleto, "Metropolis" está cada vez mais relevante, pois muitas de suas previsões estão se tornando realidade. Vamos olhar para a mensagem oculta subjacente do filme e do uso de suas imagens nas performances de estrelas pop como Lady Gaga, Madonna, Beyoncé, Kylie Minogue, entre outras.

"Metropolis" é um filme mudo de ficção científica lançado em 1927 por Fritz Lang, um mestre do Expressionismo alemão. A história situa-se em uma distopia futurista dividida em duas classes distintas e separadas, os pensadores e os trabalhadores. "Metropolis" descreve as lutas entre as duas entidades opostas. Sabendo-se que foi produzido em 1927, ver esse filme hoje, é uma experiência e tanto, pois a ficção científica da trama é assustadoramente próxima da realidade. "Metropolis" descreve uma sociedade onde a "Nova Ordem Mundial", já tomada, foi realizada e uma elite selecionada vivia no luxo, enquanto uma  massa desumanizada de trabalhadores vivem em um inferno altamente monitorado.

Como vimos anteriormente aqui neste blog, "Metropolis" ecoou na cultura popular, especialmente no mundo da música. Seja em vídeos de música ou ensaios fotográficos, estrelas pop são frequentemente retratadas como a personagem Maria, uma androide programada para corromper a moral dos trabalhadores e para incitar uma revolta, dando à elite uma desculpa para usar a repressão à violência. As estrelas pop  também não estão sendo usadas pela elite da mesma maneira, corrompendo a moral das massas?

Análise do Filme

Os trabalhadores

Os trabalhadores na mudança de turno.

O filme começa mostrando os trabalhadores e sua cidade, situada abaixo da superfície da Terra. Eles são mostrados vestidos igualmente, andando em sincronia, pondo suas cabeças para baixo em resignação, submissão e desespero. Durante todo o filme, o povo humano é descrito como sendo fisicamente e mentalmente exausto e altamente impressionável e, em outras palavras, todos "burros". Como um rebanho de ovelhas, os trabalhadores se movem em multidões e podem ser facilmente enganados. Esta descrição das massas corrobora com a de Walter Lippmann, um pensador norte-americano que, cinco anos antes, em "Opinião Pública", comparou o público geral a um "rebanho desnorteado" que não era qualificado para guiar seu próprio destino.

Os trabalhadores trabalham em uma máquina monstruosa, um complexo industrial infernal onde devem realizar as tarefas repetitivas e desumanizantes. Em um ponto, a máquina é comparada a Moloque, o antigo deus semita honrado por sacrifícios humanos.


 Em uma de suas visões, Fredersen vê a máquina se transformando em Moloque.
Os trabalhadores são comidos pela besta como sacrifícios humanos.

 
 Moloque, o deus Baal, o Touro do Sol, foi amplamente adorado no antigo Oriente Próximo, e onde a cultura cartaginesa foi estendida. Baal Moloque foi concebido sob a forma de um bezerro ou boi ou descrito como um homem com a cabeça de um touro. Os sacrifícios foram através do "ventre da besta". Especula-se que a elite de hoje ainda reverencia em oculto a divindade (ou seja, Bohemian Grove).

As tarefas assumidas pelos trabalhadores são puramente mecânicas, precisando de nenhum poder do cérebro, tornando-se nada mais do que uma extensão da máquina.

Os trabalhadores realizam tarefas repetitivas, 
de entorpecimento mental, despindo-os de sua humanidade.

Os Pensadores

A cidade brilhante dos Pensadores

Se os trabalhadores vivem em uma distopia infernal subterrânea, os pensadores inversamente evoluem de uma utopia reluzente, um testemunho magnífico de realização humana. Esta cidade brilhante não poderia, entretanto, ser sustentada sem a existência da máquina (Moloque) e os seus eficientes trabalhadores. Por outro lado, a máquina não existiria sem a necessidade de sustentar uma cidade. Encontramos aqui uma relação dualista em que duas entidades opostas existem em dependência mútua, um conceito que tem uma ressonância profunda oculta.

 Em uma referência velada ao axioma hermético "Tanto acima, 
quanto abaixo", o filme descreve o espelhamento de ambientes e 
de sentido oposto de como os pensadores e os trabalhadores vivem.


O Selo hermético de Salomão representando visualmente o 
conceito de "Como acima, assim também abaixo", enquanto
 representando opostos espelhamento de energias entre si para 
alcançar o equilíbrio perfeito. A concepção de mundo
 de Fritz Lang recria este conceito.

João Fredersen, o Semi-deus

A cidade foi fundada, construída e é governada pelo autocrático João Fredersen. Como o governante criador apenas de Metropolis, Fredersen é semelhante ao Demiurgo gnóstico, um semi-deus que é criador e governante do mundo material.

 João Federsen, traçando a sua próxima jogada. Ele está segurando uma bússola,
lembrando os telespectadores de seu papel como o "grande arquiteto" da Metrópole.

Representação de William Blake dos gnóstico demiurgo, criador e regente do plano 
imperfeito inferior, onde o pecado e o sofrimento predomina. A bússola toma emprestado 
o simbolismo maçônico de Deus como o "Grande Arquiteto do Universo".

O filho de João, chamado Freder, que, como todos os filhos de dirigentes, estava desfrutando de uma vida de luxo, descobre a dura realidade dos trabalhadores do subterrâneo. Querendo experimentar a realidade do trabalhador em primeira mão, Freder desce ao nível mais baixo e troca de lugar com um trabalhador. Freder, portanto, torna-se uma figura semelhante à de Cristo, um salvador que desce do alto. Ele também fica encantado com Maria, uma mulher santa e uma jovem do proletariado.

Maria
Maria, pregando para os trabalhadores.

Maria é uma mulher carismática que é muito admirada por seus colegas de trabalho. Compreendendo seu sofrimento e desespero, e sabendo que a revolta está a germinar, Maria prega a paz e paciência, profetizando a vinda de um "mediador", que viria a ser o coração "entre a cabeça (os pensadores) e a mão (dos trabalhadores)

Em um ponto, Maria conta a história da torre de Babel, em que estaria escrito:

"Grande é o mundo e seu Criador! E grande é o Homem! "

Esta afirmação tem uma profunda ressonância em Escolas de Mistério, em que é ensinado que os homens têm o potencial de se tornarem deuses através da iluminação. Ao longo dos séculos, monumentos e arquitetura, foram usados para comunicar os princípios dos Mistérios e para celebrar a grandeza da mente humana. Parcialmente por essas razões, existem inúmeras ligações entre a Maçonaria e a Torre de Babel.

"No que diz respeito à Maçonaria, Babel representou um empreendimento maçônico e expositores  do início colheram benefícios desse fatos. Lembraram-se que as pessoas, que eram de "uma linguagem e um discurso" viajaram ao Oriente para o Ocidente, como aqueles que tenham sido julgados e provados como Mestres Maçons. Quando eles chegaram a um lugar permanente na terra de Shinar, afirma-se que habitaram nela como noáhicos, sendo o primeiro nome característico dos maçons. Foi aqui que eles construíram sua alta torre de confusão. Fora do mal, vem o bem, porém, e a confusão de línguas deu origem à "prática antiga dos maçons conversar sem o uso da fala."

 Waite, Arthur Edward, A Nova Enciclopédia da Maçonaria e do Cognato Mistérios instituídos: seus ritos, Literatura e História, Volume I

"Em vários manuscritos antigos maçônicos - por exemplo, o Harleian, Sloane, Lansdowne, e Edimburgo Kilwinning - afirma-se que o ofício que os construtores iniciaram existia antes do dilúvio, e que os seus membros foram empregados na construção da Torre de Babel".

- Manly P. Hall, Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades

"...Na construção da Torre de Babel, houve  grande estimação inicial da Maçonaria, e Ninrode era maçom, e amou os maçons."

- Lawrence John T, The Perfect Ashlar

No entanto, diz Maria, "um hino de homem de louvor se tornou maldição a outro homem". Em outras palavras, o monumento de louvar a grandeza do espírito humano foi construído com o sangue e o suor dos trabalhadores que não sabiam nada da grande visão do pensador. E, no filme, a mesma coisa está acontecendo tudo de novo. O nome da sede do semi-deus John Fredersen é? Claro... A nova torre de Babel.

Sede que John Ferdersen nomeou... a nova torre de Babel.

Rotwang

Rotwang com sua marca mecânica, a mão direita, que substitui o que ele 
perdeu durante uma de suas experiências. Será isto um símbolo que significa 
que o inventor abraça o "caminho da mão esquerda"?

Ao saber que os trabalhadores estão planejando uma insurreição, John Federsen busca o conselho de Rotwang, um inventor e cientista louco. Embora o seu trabalho utiliza as mais recentes tecnologias, muitas pistas dentro do filme indicam que ele também usa conhecimento oculto para criar suas invenções. Ele disse que vivia em uma "casa de um pequeno prédio por volta dos séculos", simbolicamente, o que significa que cientista arcanos descenderam de tradições ocultistas antigas, no porão de sua casa tem um alçapão secreto levando a catacumbas de 2000 anos de idade, ainda referindo-se à fontes antigas e misteriosas de Rotwang. Além disso, a porta da frente de sua casa tem um pentagrama, que remete ao ocultismo e a maçonaria.

 Um pentagrama na porta de Rotwang. Discípulos de Pitágoras fixaram um pentagrama em sua porta como um sinal secreto de reconhecimento mútuo. O signo e seu significado podem permanecer em segredo, apesar da exposição pública, pois somente os iniciados nos mistérios da geometria de Pitágoras foram capazes de preenchê-los corretamente e apreciar o seu profundo significado como um símbolo para a porta de entrada para esses mistérios.

Se fôssemos fazer comparações da vida real, Rotwang é para Jon Fredersen o que John Dee foi para a Rainha Elizabeth I: um conselheiro estimado imerso no mundo da ciência, da magia, da astrologia e da filosofia hermética. Se Fredersen representa os governantes do nosso mundo, Rotwang é o pingente oculto de tomada de decisão, a entidade mística que é escondida do público, mas está sempre historicamente presente.

O inventor orgulhosamente apresenta a Fredersen sua mais recente invenção, o Homem-Máquina, que ele considera ser o "homem do futuro". O Androide tem a faculdade de tomar a forma de qualquer pessoa e, diz Rotwang, "ninguém será capaz de distinguir um homem-máquina de um mortal!". O sonho transhumanista já estava presente novamente no início de 1920.

Fredersen então diz para Rotwang dar ao Homem-Máquina à semelhança de Maria, a fim de usar sua credibilidade e carisma para espalhar a corrupção entre os trabalhadores.

 Maria deitada, enquanto Rotwang lhe dá uma semelhança de um androide. 
Observe o pentagrama invertido sobre a cabeça do homem-máquina. Se o pentagrama
 vertical representa a cura, a perfeição matemática e os cinco elementos, o pentagrama
 invertido representa a corrupção dos princípios e magia negra.

Então, o que as estrelas pop de hoje têm em comum com esse andróide, programado pelos governantes, com uma mistura de ciência e ocultismo? Bem... tudo.

Beyoncé

Kylie Minogue

Lady Gaga no vídeo Paparazzi

 Lady Gaga em ensaio com Dave Lachapelle que é fortemente inspirado no Metropolis.

Freddie Mercury do Queen, com o rosto de Maria, em Radio Gaga.
 Lady Gaga, cujo nome foi inspirado por essa música e vídeo, que
 contêm um monte de filmagens de Metropolis.

Janelle Monae

Metropolis - o tema também é muito comum na moda

De volta para o filme. Quando o androide é concluído, Rotwang diz a ele:

"Eu quero que você visite-os nas profundezas, a fim de destruir o trabalho da mulher, cuja imagem foste criada.

A Robô-maria responde:
Um olho fechado com sorriso diabólico. Você provavelmente
 conhece a importância de um único olho visto em artigos anteriores 
e da quantidade ridícula de artistas pop que o usam.

A androide Maria é então enviada para Yoshiwara, um clube dos homens, onde ela executa danças eróticas. Em um de seus atos, ela é retratada como Babilônia, a Grande Prostituta do Apocalipse.

Fazendo o papel da grande prostituta Babilônia de Apocalipse.
 "E a mulher estava vestida de púrpura e escarlate, com um cálice 
de ouro na mão". Ela está sustentada pelos sete pecados capitais.

Será que essa cena o lembra de um vídeo de música bastante clássico?

Madonna - Material Girl. 
Quantos perceberam que ela estava fazendo o papel de Babilônia aqui?

A Maria programada executa uma dança hipnotizante em frente de um público ávido, incitando nos homens a luta, a luxúria, a inveja e comprometendo o resto dos pecados mortais. Quando ela está com seus colegas de trabalho, Maria atua como um "agente provocador", incitando os trabalhadores a revolta e dando razão a Jon Fredersen de usar a força contra eles. Ela está, basicamente, agindo contra o interesse do público e ao interesse da elite.

Com a ajuda de seus chefe (porque realmente não pode pensar por si próprios), os trabalhadores finalmente percebem que eles têm sido induzidos ao erro pela androide. Acreditando que ela é uma bruxa, eles encontram a robô-Maria e a queimam na fogueira.

Um monte de coisas acontecem depois disso, mas eu não vou estragar o final para você (se é que é possível alguém ficar com raiva de alguém dar spoiler de um filme de 83 anos de idade). O filme termina com esta legenda:

O MEDIADOR ENTRE A CABEÇA E AS MÃOS DEVE SER O CORAÇÃO.
 Essa "moral da história" é basicamente uma mensagem para a elite, 
uma dica para manter as massas sob controle: a fim de manter o conteúdo oprimido, 
você deve capturar os corações deles. Isso é o que a mídia realiza.

Que é uma espécie de reminiscência do vídeo da música que termina:

SEM O CORAÇÃO NÃO HÁ COMO TER ENTENDIMENTO ENTRE A MÃO E A MENTE
O vídeo Express Yourself, de Madonna, fez sua imagem a partir de Metropolis. O de Christina Aguilera, Not Myself Tonight, emprestou de Express Yourself.

A Moral da História

A moral da história de Metropolis não é "vamos abolir todas as desigualdades e reconstruir um mundo onde todos são iguais" e certamente não é "vamos ser democrático e votar em quem queremos como governante." É mais, "vamos enviar o trabalhadores de volta para as profundezas de onde eles pertencem, mas com a adição de um mediador, que será o elo entre os trabalhadores e os pensadores". Então, quando tudo estiver dito e feito, o filme é intrinsecamente "elitista", visto que ele ainda apela para a existência de um grupo de elite de pessoas que seguravam a maioria dos recursos e gestão de uma classe trabalhadora.

É este filme relevante hoje em dia? Sim, mais do que nunca. E, se as nossas democracias continuam a sua degradação em estados policiais altamente controlados, será ainda mais relevante nos próximos anos.

Quem é a Maria-robô da classe trabalhadora de hoje? Os meios de comunicação. A mídia é o mediador. Essa é a sua função.

Fredersen, a ligação entre "a mão e a cabeça", os trabalhadores e os pensadores.

Os meios de comunicação manipulam os pensamentos e sentimentos das massas em uma base diária, induzindo-os a amar a sua opressão. A cultura popular é o ramo de entretenimento de mídia de massa e da música pop é uma forma divertida de comunicar a mensagem da elite para a juventude. As referências à metrópole na música pop são quase "feitas" para aqueles que as conhecem, os iniciados, como se dissesse: "Esta estrela está trabalhando para nós". Então vá em frente e seja um ignorante, uma pessoa degenerada e materialista, como nos vídeos... é isso que eles querem que você seja.

Analogias entre Metrópole e Cultura Pop de hoje

Mas por que Metropolis? Por que se tornou o código para "estrelas Illuminati"? Se você ler outros artigos sobre esse site, você provavelmente já percebeu que o filme toca em cima de todos os temas da "agenda Illuminati" de hoje: transhumanismo, controle mental, o ocultismo, a degradação dos costumes, governo vigilante. Metropolis é basicamente um projeto de controle populacional. Como Maria, as estrelas pop de hoje são recrutadas entre a classe trabalhadora e, literalmente, programadas e reinventadas para se tornarem porta-vozes dos governantes escondidos. Note quantas estrelas pop têm alter-egos, com um nome e personalidade diferente. Parte do papel das estrelas é promover a agenda da elite através da música e vídeos, tornando-os sexy e atraentes.

Conclusão

"Metropolis" é definitivamente um filme "da elite, para a elite". Ele aborda as preocupações daqueles  que estão na gestão do mundo e apresenta uma solução que não perturbe o status-quo. O filme também é permeado de simbolismo maçônico e contém muitos símbolos referentes a antigos mistérios que estavam destinados a ser decodificados por iniciados apropriados. Em outras palavras, o filme foi destinado principalmente à classe dominante.

Então, por que os cantores amam isso tanto? Bem, eles provavelmente não amam isso tanto quanto os que estão por trás das cenas, os diretores e criadores de imagens, aqueles que têm poder no mundo da música. Eles decidem o que as estrelas fazem e defendem. E a cultura popular de hoje é elitista, permeada de simbolismo Illuminati e promove a degradação moral e a degradação dos valores tradicionais. Nossas estrelas pop de hoje expressam Maria, o androide programado, através de seus atos, e realizam as mesmas funções. Porque mais pessoas se vestiriam como ela? Se os artistas sempre encarnaram a liberdade e criatividade, por que cantores iriam querer desempenhar o papel de um androide de mente controlada? Porque é isso que eles são.

"Metropolis" é realmente um grande filme. Tão grande que só é relevante 80 anos depois de seu lançamento. Mas se a elite está no comando, será ainda mais relevante nos anos vindouros.

Fonte: The Vigilant Citizen

,

Rihanna - Análise do Vídeo "Who's That Chick"

domingo, 24 de outubro de 2010 49 comentários


O nome vídeo de Rihanna, que contêm duas versões, a "dia" e a "noite", está repleto de simbologias, muitas das quais já foram percebidas em outros vídeos de música e que você já consegue identificar. A cantora tem passado por uma transformação, talvez para acompanhar o modismo na "nova New Age", porém as simbologias no clipe retomam as mesmas de vídeos anteriores - o controle mental MK-Ultra.

A referência ao olho que tudo vê acima tem se tornado notório em apresentações, vídeos e estilos de diversos artistas atuais. Lembre-se que isso é uma forma de controle mental, visto que os jovens passam a adotar essa cultura que está fincada em simbologias ocultas, imitando os mesmos gestos  e estilos que também são uma forma de insulto a Deus. Abaixo, em seu "trono", vemos um desenho que lembra a estrela de 6 pontas, também conhecida com Estrela de Davi.




Como já visto anteriormente, a borboleta, um dos símbolos do controle mental Monarca.


Manequins, outro símbolo do Controle Mental.



Na Numerologia, o 7 e o 13 são importantes.


A pirâmide com o olho dentro, mostrada de forma subliminar e o piso maçônico, também podem ser notados.

Símbolo da Skull and Bones


O raio, conhecido como o poderio de Satanás.


Símbolos da Nova Era


O símbolo egípcio do deus-sol


O arco-íris pela metade, que um dos símbolos mais usados da Nova Era.


A mão chifrada e o um olho abaixo; parece que o vídeo, com tantas simbologias ocultas juntas, deixa claro  que não foram tão inocentes no momento em que as escolheram.


Você já percebeu as diversas simbologias que existem em vídeos de músicas e muitos têm feito pedidos de análises. No entanto, o blog está focalizando assuntos gerais que explicam "o porquê da simbologia", ao invés de apenas mostrar "a simbologia."